Assessora sugere que Trump foi espionado com microondas

Gage Skidmore / Flickr

A conselheira do presidente dos Estados Unidos Donald Trump, Kellyanne Conway

A conselheira do presidente dos Estados Unidos Donald Trump, Kellyanne Conway

A conselheira do presidente Donald Trump, Kellyanne Conway, sugeriu ontem que seu chefe teria sido espionado através de telefones, televisores e, inclusive, um aparelho de microondas, mas voltou atrás em seus comentários nesta segunda-feira e admitiu que não tem provas sobre a suposta espionagem.

“Não sou o ‘Inspetor Bugiganga’. Não acredito que as pessoas usassem um microondas para espionar a campanha Trump”, disse hoje Kellyanne Conway em uma entrevista à rede de televisão “CNN”.

A conselheira, uma das assessoras mais próximas do presidente norte-americano, desencadeou a polêmica neste domingo ao dizer que a campanha de Donald Trump tinha sido espionada de “muitas maneiras”.

“Havia um artigo esta semana sobre como se pode supervisionar as pessoas através de seus telefones, televisores e, claro, de muitas outras maneiras. Por exemplo, os microondas que se transformam em câmeras, etc. Sabemos que isto é um fato da vida moderna”, afirmou Conway em entrevista ao jornal “The Bergen Record”.

A assessora aparentemente fez referência aos vazamentos do site Wikileaks para responder a uma pergunta sobre as denúncias que Trump fez contra seu antecessor, Barack Obama, a quem acusou, sem provas, de ter ordenado que suas conversas na Trump Tower, em Nova York, fossem gravadas durante a campanha.

O site Wikileaks, dirigido por Julian Assange, vazou na semana passada milhares de documentos que descrevem um suposto programa secreto de “hacking” da agência de inteligência americana CIA destinado a invadir, através de um sofisticado software, telefones inteligentes e computadores conectados à internet.

O Wikileaks afirmou que a CIA espionou cidadãos estrangeiros através de smartphones e até televisores Samsung, supostamente transformados em microfones.

Apesar de Conway aparentemente ter feito referência a esse tipo de espionagem, ela comentou hoje no Twitter que seus comentários tinham sido tirados de contexto pela imprensa.

“A resposta que dei ao Bergen Record era sobre os artigos de espionagem nas notícias e as técnicas utilizadas de maneira geral, não sobre a campanha. A manchete estava ruim”, disse.

Atualmente, o FBI e os comitês de inteligência do Senado e da Câmara dos Representantes estão investigando a suposta ingerência do governo russo nas eleições de novembro para prejudicar com ataques cibernéticos a então candidata democrata, Hillary Clinton, e favorecer Trump.

Após suas acusações contra Obama, Trump pediu ao Congresso que analise também qualquer possível vigilância ordenada por Obama, como parte de sua investigação sobre a intervenção da Rússia no pleito.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …

Maduro diz estar disposto a negociar com oposição

Declaração é feita após líder oposicionista Juan Guaidó propor diálogo mediado por comunidade internacional. Noruega já estaria em contato com regime e oposição. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta quarta-feira (12/05) que está disposto …

CPI da Covid ouve Pfizer para entender como Brasil foi para o 'fim da fila' das vacinas

O depoimento do comando da farmacêutica Pfizer na sessão desta quinta-feira (13/5) da CPI da Covid tem o objetivo de esclarecer as circunstâncias da recusa do governo Bolsonaro à compra de vacinas da empresa, ainda …

Google é multado pela Itália em mais de € 100 milhões

A Autoridade Garantidora da Concorrência e do Mercado da Itália multou a Google por abuso de posição dominante no mercado, acusando-a de restrições do aplicativo Enel X no sistema Android Auto. A Autoridade Garantidora da Concorrência …