Atentado após show de Ariana Grande em Manchester fez 22 vítimas; polícia identificou terrorista

A polícia atualizou para 22 o número de mortos provocados pela explosão na Arena de Manchester, depois de um show de Ariana Grande na noite de segunda-feira. A primeira-ministra britânica afirma que as autoridades já conhecem a identidade do autor do atentado, que se suicidou.

O comandante da polícia de Manchester, no Reino Unido, acrescentou que, além de 22 mortos, há ainda 59 feridos que estão sendo tratados em oito hospitais diferentes.

Em um balanço sobre a investigação feito esta manhã, Ian Hopkins afirmou que a polícia acredita que o responsável pela explosão foi um homem apenas, que “transportava um engenho explosivo improvisado, que detonou causando a atrocidade”.

A polícia acredita também que o autor do ataque teria morrido na explosão, tratando-se possivelmente de um ataque suicida, mas a polícia local deteve um homem de 23 anos que poderia estar relacionado com o ataque.

Aos jornalistas, a primeira-ministra britânica, Theresa May, adiantouque a polícia já conhece a identidade do terrorista, mas que, por enquanto, a informação não seria divulgada.

O ataque ocorreu esta segunda-feira à noite, na Arena de Manchester, uma sala com capacidade para cerca de 21 mil pessoas, onde acontecia um show de Ariana Grande. A explosão teria ocorrido no exterior da Arena, próximo das bilheterias, depois do fim do show, onde muitos pais aguardavam pela saída dos filhos do auditório.

Não é claro neste momento quantas pessoas teriam morrido em consequência direta da explosão da bomba, sendo provável que a maior parte das vítimas tenha morrido esmagada em consequência do pânico que se seguiu após a detonação.

Entretanto, a polícia efetuou, por precaução, uma explosão controlada sobre um volume suspeito encontrado perto de Manchester Arena, mas descobriu que eram apenas roupas abandonadas.

A polícia da Grande Manchester já adiantou que o acontecimento é tratado como um “incidente terrorista” e que trabalha com outras agências nacionais especializadas no combate ao terrorismo.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, manifestou solidariedade com as vítimas e famílias afetadas. “Estamos trabalhando para estabelecer todos os detalhes do que está sendo tratado pela polícia como um terrível atentado terrorista”.

May presidiu esta manhã uma reunião da Comissão Cobra, que é acionada em situações de crise e inclui representantes de forças da polícia e de outras autoridades.

As ações de campanha eleitoral para as legislativas, que acontecem este mês de junho, foram suspensas.

Estado Islâmico assumiu autoria do atentado

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assumiu hoje a autoria do atentado de Manchester ao afirmar que um “soldado do califado” colocou “vários pacotes bomba” em várias concentrações de “cruzados” na cidade britânica.

A informação vem de um comunicado, cuja autoria não pôde ser comprovada, e divulgado através do Telegram.

O grupo jihadista afirmou que o ataque é uma “vingança da religião de Deus” e que tem por objetivo “aterrorizar os politeístas”, em referência aos cristãos, e também justificou como uma “resposta às suas agressões contra as casas dos muçulmanos”.

A nota ameaçou que “o próximo [ataque] será mais forte, mais intenso, contra os adoradores da cruz e seus aliados”.

(dr) lindsayneilson / Flickr

Atentado ocorreu no fim do de Ariana Grande em Manchester

Atentado ocorreu no fim do de Ariana Grande em Manchester

Ariana Grande está “destroçada”

A cantora norte-americana lamentou o atentado no Twitter. “Destroçada. Do fundo do meu coração, sinto muitíssimo. Não tenho palavras”, escreveu Ariana Grande, que cancelou os próximos shows da sua turnê.

Scooter Braun, representante da artista, também manifestou pesar pelas vítimas. “Esta noite, nossos corações estão destroçados. As palavras não podem expressar a nossa dor pelas vítimas e famílias afetadas neste ataque sem sentido”, disse nas redes sociais.

“Choramos pelas vidas das crianças e dos entes queridos que foram levadas por este ato covarde”, disse o representante da estrela pop, que agradeceu o trabalho aos serviços de emergência de Manchester que “correram para o perigo para ajudar a salvar vidas”.

Líderes mundiais já expressaram suas condolências ao Reino Unido, como Donald Trump. O presidente norte-americano, que está em Israel, afirmou que os EUA estão “totalmente solidários com o povo do Reino Unido” e considerou que os responsáveis pelo ataque são “perdedores” e “perversos”.

Por sua vez, o presidente da Rússia, Vladirmir Putin, anunciou já ter apresentado suas condolências à primeira-ministra britânica. A chanceler alemã, Angela Merkel, transmitiu que “este suposto ataque vai reforçar a nossa determinação no trabalho com os nossos amigos britânicos no combate contra aqueles que cometem atos desumanos”.

Ciberia // ZAP / EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

UE exportou mais de um bilhão de doses contra Covid-19, diz Comissão Europeia

A União Europeia exportou mais de um bilhão de doses de vacinas contra a Covid-19 para mais de 150 países. Essa quantidade representa a metade das doses produzidas na Europa, de acordo com dados …

Colin Powell, ex-secretário de Estado dos EUA, morre aos 84 anos

Primeiro negro a ocupar topo da diplomacia e da máquina militar americana, ex-general teve papel de destaque na Guerra do Golfo e arranhou sua credibilidade ao apoiar a invasão do Iraque uma década depois. Colin Powell, …

Criminosos usam escaneamento por código do próprio usuário para 'sequestrar' contas do WhatsApp

Em 2019, um relatório divulgado pelo laboratório de pesquisa da empresa de segurança virtual Eset alertou que uma das formas crescentes de sequestro de contas do WhatsApp era feita por meio de um ataque conhecido …

EUA: Manobras de Trump bloqueiam investigação sobre invasão do Capitólio

Vários parceiros e associados do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusaram a comparecer à comissão da Câmara que investiga a invasão de 6 de janeiro de 2021 contra o Capitólio, sede do …

Dor nos olhos após COVID-19: cientistas explicam causa de complicação inesperada do vírus

Uma pesquisa de cientistas alemães mostrou que o coronavírus pode penetrar nos olhos e infectar os fotorreceptores e células ganglionares na retina. Isso pode ser uma causa de problemas com os olhos após a COVID-19. Os …

Estudo mostra como mudanças climáticas afetarão a energia hidrelétrica no Brasil

Um novo relatório publicado pela Global Environmental Change revela que, nas próximas décadas, as reduções de precipitação e vazão dos rios na região amazônica — a maior bacia hidrográfica do mundo e uma forte candidata …

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …