Bento XVI tenta culpar a revolução sexual dos anos 60 por casos de abuso na igreja

O papa emérito Bento XVI, que renunciou à liderança do Vaticano em 2013, publicou uma carta onde atribui os abusos sexuais de clérigos à “revolução sexual” dos anos 1960. Ele diz que mudanças históricas e culturais levaram à “dissolução” da moralidade no catolicismo.

A revolução sexual dos anos 1960 provocou a homossexualidade e a pedofilia em estabelecimentos católicos, disse Joseph Ratzinger no documento. A carta recebeu fortes críticas de teólogos, que dizem que ela é “cheia de problemas”. Casos de abuso sexual na Igreja Católica foram documentados bem antes dos anos 1960.

O especialista em Vaticano Joshua McElwee disse à publicação National Catholic Reporter que a carta não fala das questões estruturais que permitiram que os abusos fossem encobertos, nem comenta o fato de o próprio Bento ter sido por 24 anos chefe da congregação para a doutrina da Igreja Católica. Julie Rubio, teóloga católica, disse num tuíte que a carta era “profundamente perturbadora”.

É raro Bento XVI, que foi o primeiro papa a abdicar do cargo em quase 600 anos, intervir em assuntos clericais. Ele foi muito acusado de não conseguir proteger crianças de abusos cometidos por sacerdotes e abafar investigações, o que ele nega.

A única solução para o problema, dizia o papa, era “obediência e amor pelo Senhor Jesus Cristo”. A análise que ele fez dos escândalos sexuais que abalaram a igreja faz uma abordagem mais teológica e histórica do que a posição do papa Francisco, o atual líder do Vaticano. Num evento em fevereiro deste ano, Francisco clamou por “medidas concretas” para enfrentar o problema, e não apenas “condenações simplórias e óbvias”.

Como ele “atuou numa posição de responsabilidade, como um pastor da igreja” num momento em que muitos casos vieram à tona, Bento XVI disse que queria “colaborar com um novo começo”. Publicada na revista católica alemã Klerusblatt, a carta de 5.500 palavras é dividida em três partes.

Pedofilia ‘permitida e adequada’

A primeira parte apresenta “o contexto social da questão”, onde ele lamenta que os anos 1960 tenham sido uma época na qual “padrões de sexualidade se romperam totalmente”. Ele culpa filmes eróticos, imagens de nudez e “as roupas da época” pelo “colapso mental” e pela “violência”. Na época da revolução sexual, “a teologia moral católica tinha entrado num colapso que deixou a Igreja indefesa contra as mudanças na sociedade”, disse ele.

A revolução sexual fez a pedofilia ser “diagnosticada como permitida e adequada“.

Em seguida, a carta examina como esse período afetou a “dissolução do conceito cristão de moralidade”, principalmente em instituições educacionais católicas. Em alguns casos, bispos “tentaram criar um catolicismo novo, moderno”, e a revolução sexual gerou “grupos de homossexuais” nos seminários.

Ele diz que um bispo mostrou aos seus alunos filmes pornográficos para torná-los “resistentes a comportamentos contrários à fé”. “A questão da pedofilia, que me lembre, não se tornou aguda até a segunda metade dos anos 1980”, diz ele.

A carta conclui defendendo um retorno à fé. “Por que a pedofilia chegou a esse ponto?”, pergunta ele. “A razão fundamental é a ausência de Deus.” Ele diz que “a morte de Deus na sociedade” significa “o fim da liberdade” e a solução é “viver com Deus”. Ratzinger, então, agradece ao seu substituto, papa Francisco, “por tudo o que faz para nos mostrar a luz de Deus, que não desapareceu, mesmo hoje”.

O papa Francisco disse, numa carta publicada em 2018, que a igreja “não agiu rapidamente” em reação ao problema dos abusos e “não cuidou dos pequenos”. “Nós os abandonamos.”

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Potência agrícola da Europa, Itália enfrenta falta de mão de obra para manter cadeia produtiva de alimentos

“Existe o risco de escassez de alimentos no mercado mundial, devido a perturbações derivadas da COVID-19 no comércio internacional e nas cadeias de suprimentos” . Este foi o alarme lançado na quarta-feira (1) em …

"Gangue" de cabras selvagens toma conta das ruas de uma cidade britânica em quarentena

Um rebanho de cabras selvagens simplesmente tomou as ruas desertas de Llandudno, no País de Gales, enquanto seus residentes ficam dentro de casa para limitar a propagação do coronavírus. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, …

Floresta tropical de mais de 90 milhões de anos é descoberta na Antártica

Os restos do que outrora teria sido uma floresta tropical na Antártica foram descobertos em uma amostra de gelo obtida no continente congelado. A floresta, que existiu há 90 milhões anos, quando os dinossauros ainda habitavam …

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

Em breve, a missão Mars 2020 levará, no rover Perseverance, três chips com os nomes de 10.932.295 pessoas ao Planeta Vermelho. Uma foto da placa onde os chips estão anexados foi divulgada, mas o que …

Brasil ruma para "tempestade perfeita" em meio a pandemia

Abril teria sido um mês ocupado para os hospitais brasileiros, de qualquer modo: enquanto a população ainda enfrentas o vírus da dengue, a estação da gripe vai começar a se manifestar. Em 2020, porém, o …

Empresa japonesa testa nova molécula contra a Covid-19

O grupo japonês Fujifilm anunciou nesta quarta-feira (1) o início de testes clínicos de seu medicamento antigripal Avigan para avaliar sua eficácia contra o novo coronavírus. Até o final de junho, o produto vai ser …

Razão pela qual tubarões caçam em torno da Europa e EUA é revelada

Tubarões e grandes prestadores marinhos evitam caçar em águas quentes equatoriais e preferem viver mais ao norte e ao sul, em zonas que compreendem a Europa, os Estados Unidos e a África do Sul. Os tubarões …

Os distanciamentos do coronavírus mudaram a maneira como a Terra se move

As pessoas têm ficado em casa para diminuir a velocidade com a qual o novo coronavírus se espalha. Mas essa atitude pode significar que o planeta também está se movendo um pouco menos. Pesquisadores que estudam …

Facebook não quis investigar desinformação vinda de site norte-americano

“Facebook” e “transparência” são duas palavras que geralmente estão juntas em pautas mais espinhosas, e desta vez não é diferente: segundo uma reportagem veiculada pelo jornal norte-americano The New York Times, a rede social mais …

Maduro denuncia navio turístico 'pirata' português que afundou embarcação da Marinha venezuelana

O presidente venezuelano Nicolás Maduro denunciou o ataque e afundamento de um barco da Marinha da Venezuela por um navio turístico "pirata", a noroeste da ilha de La Tortuga. Na noite de segunda-feira (30), o navio …