Boko Haram reivindica rapto de centenas de estudantes na Nigéria

Anouk Delafortrie / EU Humanitarian Aid and Civil Protection / Flickr

O líder do grupo radical islâmico Boko Haram, Abubakar Shekau, reivindicou nesta terça-feira (15/12) o sequestro de centenas de garotos estudantes do ensino médio no noroeste da Nigéria, ocorrido na sexta-feira passada.

“Sou Abubakar Shekau, e nossos irmãos estão por trás do sequestro em Katsina”, anunciou em mensagem de voz o líder do grupo, que também esteve por trás do sequestro de mais de 200 meninas em Chibok em 2014, um episódio que provocou uma onda de indignação internacional.

Ao menos 333 adolescentes permanecem desaparecidos desde o ataque a uma escola no estado de Katsina, noroeste da Nigéria. O ataque foi considerado atípico, já que a área fica a mais de 100 quilômetros do território controlado pelo Boko Haram.

Habitualmente, o grupo atua nas proximidades do lago Chade, mas o novo ataque parece demonstrar que está expandido sua área de operação.

O número de 333 estudantes sequestrados foi divulgado pelo governador de Katsina e confirmado na segunda-feira por fontes militares, mas pode sofrer alterações, já que alguns dos alunos podem estar escondidos.

No Twitter, o governador Aminu Bello Masari afirmou que estão sendo travadas “negociações” com os sequestradores para garantir a segurança dos adolescentes e permitir seu retorno às suas casas.

O ataque

Mais de cem homens armados, em motos, atacaram na sexta-feira à noite uma escola rural na cidade de Kankara. Muitos adolescentes conseguiram fugir e se refugiaram numa floresta próxima, enquanto outros foram capturados, separados em vários grupos e levados pelos agressores, relataram habitantes.

Num primeiro momento, o sequestro foi atribuído a grupos armados de criminosos comuns, como forma de exigir pagamento de resgate. “O anúncio da reivindicação pelo Boko Haram destruiu toda a esperança que eu tinha de voltar a ver meu filho em breve”, disse o pai de uma das crianças. No caso do rapto de 276 alunas em 2014, cerca de cem continuam desaparecidas.

O presidente Muhammadu Buhari condenou o ataque e ordenou o reforço das medidas de segurança em todas as escolas. Todos os centros de ensino foram fechados no estado de Katsina.

O grupo jihadista de Abubakar Shekau cometeu inúmeras atrocidades nas últimas semanas. Reivindicou o massacre de dezenas de trabalhadores agrícolas perto de Maiduguri, a capital do Estado de Borno. Também assumiu a autoria de um bárbaro ataque no fim de semana passado a uma aldeia perto de Diffa, no país vizinho do Níger, onde ao menos 28 pessoas morreram, a maioria queimadas vivas.

O conflito jihadista já causou 36 mil mortes, principalmente no nordeste do país, e cerca de 2 milhões de deslocados. Expandiu-se para o Chade, Camarões e Níger, países vizinhos da bacia do lago Chade.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …