Boris Johnson pede eleições antecipadas no Reino Unido

BackBoris2012 / Flickr

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, Boris Johnson

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson pediu na quinta-feira eleições antecipadas para o parlamento britânico em 12 de dezembro para tentar tirar o Brexit do impasse, uma votação que ainda precisa do apoio da oposição trabalhista. Para especialistas, ele simula controlar a situação e tenta fazer chantagem política com eurodeputados.

Se o Parlamento “quiser mais tempo para estudar a lei sobre o acordo do Brexit concluído com Bruxelas”, eles (os deputados, sic) podem tê-la, “mas devem aprovar as eleições legislativas de 12 de dezembro”, disse o premiê em entrevista à imprensa local, uma semana após a data planejada para a saída do bloco.

Boris Johnson foi forçado a pedir um adiamento do Brexit por três meses para a União Europeia (EU). Os líderes europeus devem dar sua resposta nos próximos dias. No momento, os 27 não concordam com a duração do adiamento: alguns países como a Irlanda pedem 31 de janeiro, outros como a França querem um relatório mais curto, outros não têm posição.

O primeiro-ministro britânico está em um impasse. Ele queria deixar a União Europeia em 31 de outubro, o que não acontecerá, e espera que Bruxelas dê ao Reino Unido um adiamento do Brexit na sexta-feira, provavelmente até o final de janeiro.

Ao propor aos parlamentares que debatam seu acordo e sua lei do Brexit até 6 de novembro, seis dias a mais do que o esperado, apenas se concordarem com uma pesquisa antecipada, Boris Johnson está envolvido em chantagem política, segundo especialistas.

Acima de tudo, Johnson não tem o poder convocar uma eleição, lembra a correspondente da RFI em Londres, Muriel Delcroix. Cabe ao Parlamento decidir por votação e deve obter dois terços dos votos, enquanto o líder perdeu a maioria.

Ao tomar essa iniciativa altamente divulgada, Boris Johnson finge controlar a situação e recuperar o controle dos eurodeputados para tentar fazê-los esquecer que está prestes a trair sua promessa repetida de deixar a União Europeia em exatamente uma semana.

Adiamento possível

Os embaixadores dos 27 membros do bloco devem se reunir novamente em Bruxelas na sexta-feira, e “o mais provável” é que recomendem aos chefes de Estado que aceitem um adiamento de três meses, segundo um diplomata europeu.

A pergunta poderia ser debatida no fim de semana pelos líderes e a resposta poderia chegar na segunda-feira, segundo esta fonte. A ideia é decidir por escrito, mas se as divergências persistirem, os europeus não descartam uma nova cúpula na próxima semana para decidir.

Segundo a futura presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, a probabilidade de a União Europeia aceitar um adiamento adicional da data de saída do Reino Unido “parece muito boa”.

O ministro britânico encarregado das Relações com o Parlamento, Jacob Rees-Mogg, declarou perante os deputados que eles poderiam tomar uma decisão na segunda-feira sobre a realização de uma eleição antecipada.

Logo após o apelo de Boris Johnson, o Parlamento aprovou por 310 votos (294 contra) sua agenda política, conforme descrito no discurso da rainha Elizabeth II, em 14 de outubro.

O líder conservador, no entanto, perdeu a maioria absoluta ao longo das semanas, depois de excluir cerca de 20 deputados que votaram contra ele, e perdeu o apoio do pequeno partido sindicalista DUP, contra o seu acordo para o Brexit.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …