Não muito tempo atrás, o centro da Via Láctea explodiu

STScI / NASA / ESA

Segundo um novo estudo do ASTRO 3D (Centro de Excelência ARC para Todas as Astrofísicas, um esforço colaborativo da Austrália), ocorreu uma explosão de energia próximo ao buraco negro supermassivo no centro de nossa galáxia há 3,5 milhões de anos, enviando um jato de radiação pela Via Láctea e pelo espaço ao redor.

O fenômeno é chamado de “explosão de Seyfert”. A detonação criou dois enormes “cones de ionização” que começaram com um diâmetro relativamente pequeno perto do buraco negro e foram expandindo-se pela galáxia.

Tal explosão tão grande só pode ter sido desencadeada por algo muito poderoso, como a atividade nuclear associada ao buraco negro supermassivo no centro de nossa galáxia: o Sagittarius A*, que é cerca de 4,2 milhões de vezes mais massivo do que o sol.

Para chegar à essa conclusão, os cientistas da ASTRO 3D tiveram a colaboração de colegas da Universidade Nacional da Austrália e da Universidade de Sydney, além da Universidade da Carolina do Norte, da Universidade do Colorado e do Instituto de Ciência do Telescópio Espacial em Baltimore (EUA).

Utilizando dados do Telescópio Espacial Hubble, os pesquisadores determinaram que a explosão durou 300.000 anos e aconteceu pouco mais de três milhões de anos atrás.

Caso você tenha reparado no título desse artigo (o que certamente fez), pode estar pensando: “Fui enganado, isso ocorreu MUITO tempo atrás!”.

Acontece que, em termos galácticos, três milhões de anos não é nada. A título de comparação, nessa época já se haviam passado 63 milhões de anos do asteroide que extinguiu os dinossauros na Terra.

“Este é um evento dramático que aconteceu alguns milhões de anos atrás na história da Via Láctea. Uma explosão maciça de energia e radiação veio diretamente do centro galáctico para o material circundante. Isso mostra que o centro da Via Láctea é um lugar muito mais dinâmico do que havíamos pensado anteriormente. É uma sorte que não moremos lá”, afirmou Lisa Kewley, diretora da ASTRO 3D.

O estudo mostra quão pouco sabemos sobre nossa própria galáxia.

“Esses resultados mudam dramaticamente nossa compreensão da Via Láctea. Sempre pensamos em nossa galáxia como uma galáxia inativa, com um centro não tão brilhante. Esses novos resultados abrem a possibilidade de uma reinterpretação completa de sua evolução e natureza. O evento que ocorreu três milhões de anos atrás foi tão poderoso que teve consequências no entorno de nossa galáxia. Somos testemunhas do despertar da Bela Adormecida”, disse outra pesquisadora do estudo, Magda Guglielmo, da Universidade de Sydney.

Um artigo sobre o estudo será publicado na revista científica The Astrophysical Journal e pode ser lido aqui.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Suécia vai abrir “CPI da Covid-19” para saber se governo fez bem ao não isolar a população

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Suécia tem ido na contramão de seus vizinhos. O país escandinavo preferiu manter um ritmo quase normal em suas atividades e não impôs o confinamento …

Uber testa modalidade que permite ao usuário reservar carro por hora

Na tentativa de achar novas fontes de receita para seu negócio de corridas compartilhadas, seriamente afetado pela COVID-19, a Uber está testando uma nova modalidade, focada nos passageiros que precisam fazer viagens mais longas e …

Revelada razão de comportamento instável de estrelas perto dos centros galácticos

Estrelas de ramo horizontal extremo são mais brilhantes e têm um ciclo de vida inferior ao das estrelas comuns, de acordo com um novo estudo. Os astrônomos estudaram o comportamento de um tipo especial de estrelas, …

Trump ameaça acionar Forças Armadas para conter protestos

No 7.º dia de manifestações antirracismo, Presidente dos EUA critica inação de governadores e promete enviar milhares de soldados para pôr fim a distúrbios. Visita de Trump a igreja é criticada como tentativa de autopromoção. O …

Não é apenas o coronavírus: surto de ebola retorna ao Congo

Foi confirmada, pelo ministro da Saúde do Congo, a descoberta de novos casos de Ebola na província de Équateur. O último surto do vírus altamente mortal ocorreu em 2018 e matou 33 pessoas no país. O …

Coronavírus: São Paulo se prepara para reabertura com 70% de leitos ocupados

O governo estadual de São Paulo ordenou a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais a partir dessa terça-feira (2). A gestão diz se basear no índice de infecções do novo coronavírus por cidade. Mesmo com 70% …

Júpiter é tão grande que quase virou um sol

Júpiter é o maior planeta do sistema solar. Assim, bem maior mesmo. Do tipo se você pegar todos os outros planetas e juntar suas massas, não chega nem aos pés dele. Nem mesmo metadinha. Esse gigante …

União Europeia pede que EUA reconsiderem sua decisão de cortar relações com a OMS

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o chefe de relações internacionais da União Europeia, Josep Borrell, pediram neste sábado (30) que os Estados Unidos “reconsiderem a decisão anunciada” de romper …

Astronautas da NASA chegam à ISS em nave da SpaceX e entram para a história

Depois de viajarem pelo espaço por 19 horas, os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley chegaram à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo da nave Crew Dragon alguns minutos antes do previsto. O lançamento histórico aconteceu …

Nova Zelândia se encontra em cima de enorme bolha de lava, segundo pesquisa

Durante os anos 70, pesquisadores propuseram a teoria de que o interior do planeta se agita lentamente como uma bolha de lava. Estas bolhas flutuantes surgem como plumas do manto derretido do centro da Terra, onde …