Charge de Serena Williams não é racista, diz conselho

Mark Knight

Entidade de imprensa australiana diz que polêmico desenho retratando a tenista, que chegou a ser comparado a caricaturas do século 19 por críticos, não é preconceituoso.

O Conselho de Imprensa da Austrália decidiu nesta segunda-feira (25/02) que uma charge da tenista americana Serena Williams que causou controvérsia após a final do Aberto dos Estados Unidos no ano passado não fere os seus princípios e disse não considerar a imagem racista.

Publicada no jornal de Melbourne Herald Sun, a charge retrata Williams saltando raivosamente sobre sua raquete de tênis ao lado de uma chupeta após ser derrotada pela adversária Naomi Osaka. No plano de fundo, o árbitro da partida, o português Carlos Ramos, pede a Osaka: “Você não poderia deixá-la ganhar?“.

A charge foi criticada por ativistas, celebridades e fãs do esporte, que condenaram o cartunista Mark Knight por desenhar Williams com lábios grossos e nariz grande e Osaka como uma pequena mulher com cabelo loiro e liso. De origem haitiana e japonesa, Osaka é mais alta que Williams e tem cabelo encaracolado e escuro com mechas mais claras. Tanto Knight quanto o Herald Sun, que publicou o desenho, negaram que a imagem seja racista.

Em um comunicado divulgado nesta segunda, o Conselho de Imprensa da Austrália afirmou “reconhecer que alguns leitores acharam a charge ofensiva”, mas acrescentou que o debate sobre o comportamento da tenista era de interesse público.

“O Conselho considera que a charge usa como recursos o exagero e o absurdo para ilustrar sua posição, mas aceita o argumento da publicação de que o desenho não retrata Williams como um macaco, e tem a intenção de mostrá-la cuspindo a chupeta“, disse a entidade, usando uma expressão australiana para descrever o momento em que uma criança tem um acesso de “birra”.

Na avaliação da entidade, trata-se de uma “caricatura sem conteúdo racista e familiar à maioria dos leitores australianos”. Segundo o Herald Sun, a imagem era uma sátira dos desentendimentos de Williams com o árbitro Carlos Ramos por conta de penalidades que havia recebido, que tiveram início quando a jogadora foi advertida pela infração de receber orientações de seu treinador.

Pouco tempo depois, a tenista ficou irritada e quebrou sua raquete, ato pelo qual foi penalizada em um ponto. Após uma discussão em que chamou o árbitro de ladrão, foi penalizada com a perda de um game inteiro.

Na época, a Associação Nacional de Jornalistas Negros dos Estados Unidos disse que a charge era “repugnante em muitos níveis“, incluindo a propagação de conteúdo racista e sexista. Muitos críticos afirmaram que o desenho reproduz um estereótipo com o qual sofrem muitas mulheres negras, frequentemente retratadas como figuras raivosas.

Também se colocando contra o cartunista, o Washington Post publicou uma coluna sobre o desenho em que o compara a charge da época da segregação racial nos EUA. “Knight desenha traços faciais que refletem as caricaturas desumanizadoras tão comuns nos séculos 19 e 20”, escreveu o comentarista Michael Cavna.

Autor da charge, Knight disse à emissora australiana ABC nesta segunda-feira que estava “muito feliz” com a decisão do Conselho de Imprensa da Austrália.

Não vou mudar minha forma de desenhar charges porque acho que sou um cartunista muito livre e justo, aceito desenhar temas de acordo com seus méritos e os retrato de acordo com isso”, disse.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …