Charge de Serena Williams não é racista, diz conselho

Mark Knight

Entidade de imprensa australiana diz que polêmico desenho retratando a tenista, que chegou a ser comparado a caricaturas do século 19 por críticos, não é preconceituoso.

O Conselho de Imprensa da Austrália decidiu nesta segunda-feira (25/02) que uma charge da tenista americana Serena Williams que causou controvérsia após a final do Aberto dos Estados Unidos no ano passado não fere os seus princípios e disse não considerar a imagem racista.

Publicada no jornal de Melbourne Herald Sun, a charge retrata Williams saltando raivosamente sobre sua raquete de tênis ao lado de uma chupeta após ser derrotada pela adversária Naomi Osaka. No plano de fundo, o árbitro da partida, o português Carlos Ramos, pede a Osaka: “Você não poderia deixá-la ganhar?“.

A charge foi criticada por ativistas, celebridades e fãs do esporte, que condenaram o cartunista Mark Knight por desenhar Williams com lábios grossos e nariz grande e Osaka como uma pequena mulher com cabelo loiro e liso. De origem haitiana e japonesa, Osaka é mais alta que Williams e tem cabelo encaracolado e escuro com mechas mais claras. Tanto Knight quanto o Herald Sun, que publicou o desenho, negaram que a imagem seja racista.

Em um comunicado divulgado nesta segunda, o Conselho de Imprensa da Austrália afirmou “reconhecer que alguns leitores acharam a charge ofensiva”, mas acrescentou que o debate sobre o comportamento da tenista era de interesse público.

“O Conselho considera que a charge usa como recursos o exagero e o absurdo para ilustrar sua posição, mas aceita o argumento da publicação de que o desenho não retrata Williams como um macaco, e tem a intenção de mostrá-la cuspindo a chupeta“, disse a entidade, usando uma expressão australiana para descrever o momento em que uma criança tem um acesso de “birra”.

Na avaliação da entidade, trata-se de uma “caricatura sem conteúdo racista e familiar à maioria dos leitores australianos”. Segundo o Herald Sun, a imagem era uma sátira dos desentendimentos de Williams com o árbitro Carlos Ramos por conta de penalidades que havia recebido, que tiveram início quando a jogadora foi advertida pela infração de receber orientações de seu treinador.

Pouco tempo depois, a tenista ficou irritada e quebrou sua raquete, ato pelo qual foi penalizada em um ponto. Após uma discussão em que chamou o árbitro de ladrão, foi penalizada com a perda de um game inteiro.

Na época, a Associação Nacional de Jornalistas Negros dos Estados Unidos disse que a charge era “repugnante em muitos níveis“, incluindo a propagação de conteúdo racista e sexista. Muitos críticos afirmaram que o desenho reproduz um estereótipo com o qual sofrem muitas mulheres negras, frequentemente retratadas como figuras raivosas.

Também se colocando contra o cartunista, o Washington Post publicou uma coluna sobre o desenho em que o compara a charge da época da segregação racial nos EUA. “Knight desenha traços faciais que refletem as caricaturas desumanizadoras tão comuns nos séculos 19 e 20”, escreveu o comentarista Michael Cavna.

Autor da charge, Knight disse à emissora australiana ABC nesta segunda-feira que estava “muito feliz” com a decisão do Conselho de Imprensa da Austrália.

Não vou mudar minha forma de desenhar charges porque acho que sou um cartunista muito livre e justo, aceito desenhar temas de acordo com seus méritos e os retrato de acordo com isso”, disse.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mal de Parkinson pode 'começar' antes do nascimento, diz estudo

Um novo estudo investigando a origem da doença de Parkinson jogou células do cérebro de pacientes em um verdadeiro "túnel do tempo". O objetivo foi identificar, especificamente em pacientes com manifestação precoce do Parkinson — diagnosticados …

Neste hotel os hóspedes dormem em bolhas na selva em meio a elefantes resgatados

Paraíso dos amantes de natureza e belas praias, a Tailândia já figura como destino preferido dos aventureiros há alguns anos. Com hospedagens para todos os gostos e bolsos, o país também possui diversas reservas ambientais …

Jamais pediria ajuda a Trump, diz Bolsonaro sobre brasileiros deportados

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (26/01), em visita de Estado à Índia, que "jamais" pediria ao líder americano, Donald Trump, para que brasileiros deportados por terem entrado ilegalmente nos Estados Unidos recebessem tratamento …

Destroços de navio de centenas de anos são encontrados na Polônia

Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma ponte destruída da 2ª Guerra Mundial em um rio polonês. Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma …

Por que cientistas estão determinados a provar que Einstein estava errado

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

  O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, …

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …