Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres e homens.

Os chilenos votaram neste domingo (25/10) por ampla maioria a favor de uma nova Constituição para substituir a herdada da era do ditador Augusto Pinochet, segundo o resultado oficial do plebiscito.

De acordo com os resultados de mais de 99% das urnas, 78,28% votaram a favor de uma nova Constituição, e 21,72%, contra. A taxa de participação foi de cerca de 50%, comunicou a autoridade eleitoral.

Aos 14,7 milhões de eleitores foi pedido que respondessem a duas perguntas: “Querem uma nova Constituição?” e “Que órgão deve redigir a nova Constituição?”.

Devido à pandemia do novo coronavírus, que atingiu duramente o Chile, os eleitores formaram longas filas durante todo o dia em frente aos locais de votação, cumprindo as medidas de distanciamento físico.

Segundo os resultados oficiais, a opção de uma “Convenção Constituinte” composta por cidadãos ganhou 79% dos votos, contra 21% para uma “Convenção mista”, composta por cidadãos e parlamentares já eleitos. A Constituinte terá paridade entre homens e mulheres e será eleita em abril de 2021.

O presidente Sebastian Piñera pediu unidade ao país na elaboração da nova Constituição, num discurso transmitido pela televisão. “Até agora, a Constituição tem nos dividido. A partir de agora, devemos todos trabalhar em conjunto para que a nova Constituição seja uma área de unidade, estabilidade e futuro”, disse.

“Hoje, a cidadania e a democracia triunfaram. Hoje, a unidade prevaleceu sobre a divisão, e a paz, sobre a violência. E este é um triunfo de todos os chilenos que amam a democracia, a unidade e a paz. E sem dúvida, este triunfo da democracia deve nos encher de alegria e esperança”, completou o presidente.

Reivindicação de manifestantes

A divulgação do resultado levou dezenas de milhares de pessoas às ruas de cidades chilenas. Manifestantes eufóricos reuniram-se em várias praças de Santiago do Chile, incluindo a Plaza Italia, centro dos protestos de 2019 contra a desigualdade social, para celebrar a vitória.

Há um ano, os protestos contra a desigualdade social atingiram um ponto de virada quando 1,2 milhão de pessoas se reuniram naquela emblemática praça, rebatizada “Praça da Dignidade”.

A substituição da Constituição herdada da ditadura de Pinochet (1973-1990) foi uma das demandas das manifestações lançadas em 18 de outubro de 2019 com o objetivo de alcançar uma sociedade mais justa.

A Constituição atual foi redigida por Jaime Guzman, conselheiro próximo a Pinochet, em 1980, e foi ajustada por sucessivos governos para reduzir o poder militar e executivo após a redemocratização.

O ex-presidente liberal Ricardo Lagos, que governou o Chile de 2000 a 2006 e um dos que alterou o texto, disse que Guzman fez seu projeto deliberadamente hermético, impossibilitando que vários aspectos fossem alterados, incluindo um sistema de previdência falho e a proibição de negociação coletiva.

A atual Constituição limita severamente a ação do Estado e promove a atividade privada em todos os setores, incluindo educação, saúde e aposentadorias.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Tesouro" espetacular de antigos artefatos de caça na Noruega é descoberto sob gelo derretido

Arqueólogos descobriram um “tesouro” de artefatos enquanto outra grande mancha de gelo derrete nas montanhas norueguesas, revelando um total de 68 flechas e muitos outros itens de um antigo local de caça de renas. As primeiras …

Não é mais 90%? AstraZeneca assume erro de eficácia da vacina da COVID-19

A AstraZeneca e a Universidade de Oxford, que estão desenvolvendo juntas uma vacina contra a COVID-19, revelaram na última quarta-feira (25) que houve um erro no momento da divulgação dos resultados dos testes da vacina …

6G colocaria China em posição de liderança 'inatacável' sobre EUA, diz analista

Enquanto os padrões de tecnologia 5G para redes celulares de banda larga ainda estão sendo implementados em vários países, a China recentemente lançou um satélite 6G em órbita. Descrito como o primeiro satélite 6G do mundo, …

Sri Lanka escava fosso para manter elefantes longe de lixão

Um fosso está sendo cavado ao redor de um lixão no Sri Lanka para impedir que elefantes invadam o local à procura de comida entre montes de resíduos plásticos. Os animais vão regularmente até o …

Pela primeira vez, Trump admite deixar a Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou pela primeira vez que deixará a Casa Branca caso o Colégio Eleitoral vote no democrata Joe Biden, embora mantenha sua tese de que houve fraude na eleição …

Mutação da Covid-19: Premiê da Dinamarca chora e se desculpa por massacre de visons

A primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, 43 anos, se desculpou pessoalmente nesta quinta-feira por sua gestão da pandemia. Enxugando as lágrimas, ela reconheceu que seu governo errou ao determinar o massacre de milhares de …

Herdeira da Disney diz que "tinha vergonha do sobrenome" ao falar de doação milionária

Abigail Edna Disney cresceu com muita vergonha do sobrenome que ostentava. Desde pequena, mais precisamente depois que completou dez anos, percebeu que o tamanho do patrimônio da família não condizia com a realidade da maioria …

Arqueólogos revelam restos mortais de cachorro de 8.400 anos descoberto na Suécia

Após vários meses de meticulosos trabalhos de escavação, foram finalmente revelados os restos mortais de um cachorro, de uma raça há muito tempo desaparecida, enterrado há mais de 8.400 anos na Suécia ao lado de …

“Cogumelos mágicos” são 4x melhores do que antidepressivos, descobre estudo

Quando a psilocibina, a molécula psicodélica descoberta nos cogumelos mágicos (Psilocybe cubensis), é usada durante a psicoterapia, parece possuir efeitos antidepressivos rápidos, substanciais e duradouros contra a depressão maior, de acordo com um novo ensaio …

Sem Trump, Putin e Bolsonaro ensaiam aproximação

Moscou sabe que a troca de poder na Casa Branca abre brecha na política externa brasileira. O elogio do presidente russo às "qualidades masculinas" de Bolsonaro pode ser apenas o primeiro sinal de uma aproximação. "O …