CIA diz que Rússia interferiu e ajudou Trump a obter presidência dos EUA

DonkeyHotey / Flickr

Donald trump nas costas de Vladimir Putin, por  Donkey Hotey

Donald trump nas costas de Vladimir Putin, por Donkey Hotey

Em uma avaliação secreta, a CIA concluiu que a Rússia interferiu e ajudou o republicano Donald Trump a vencer as eleições presidenciais nos EUA.

De acordo com agentes, citados pelo jornal Washington Post, a influência foi muito além de uma tentativa de desacreditar o sistema eleitoral americano, como até então se acreditava.

Agentes de inteligência dos EUA conseguiram indivíduos com ligações com o governo russo que forneceram ao site WikiLeaks milhares de documentos hackeados do Comitê Nacional Democrata e de diversos líderes do partido, incluindo o chefe de campanha de Hillary Clinton, John Podesta.

Segundo o Washington Post, as pessoas identificadas são conhecidas da comunidade de inteligência como parte de uma ampla operação da Rússia para prejudicar a candidata democrata e beneficiar Trump.

“De acordo com avaliação da comunidade de inteligência, o objetivo da Rússia era favorecer um candidato em detrimento de outro, ajudar Trump a se eleger”, afirmou um alto funcionário do governo americano que havia sido informado sobre a descoberta durante a apresentação de um relatório no Senado americano. “É uma visão consensual.”

O presidente dos EUA, Barack Obama, ordenou às agências de inteligência que revisem os ciberataques e intervenções estrangeiras na eleição deste ano e entreguem um relatório antes que ele deixe o cargo, em 20 de janeiro.

Em outubro, funcionários da inteligência americana denunciaram a interferência russa no vazamento de e-mails de membros da campanha democrata.

A assessora de Segurança Nacional da Casa Branca, Lisa Monaco, confirmou ontem que os resultados do relatório serão compartilhados com os parlamentares, que pediram para ter acesso a eles.

“O presidente orientou a comunidade de inteligência a conduzir uma revisão completa do que ocorreu durante o processo eleitoral de 2016, obter lições com isso e reportar a uma gama de envolvidos, incluindo o Congresso”, disse Lisa a repórteres durante um evento apresentado pelo jornal Christian Science Monitor.

Segundo Lisa, no entendimento do governo, ciberataques não são novidade, mas podem ter atingido um “novo limiar” este ano.

Legisladores democratas pediram a Obama que publique os detalhes dessa investigação sobre a suposta interferência russa na eleição presidencial, diante do temor de que o tema fique enterrado quando Donald Trump assumir o poder, em janeiro.

O presidente eleito rejeitou em diversas ocasiões a ideia de que Moscou tivesse relação com os vazamentos de e-mails privados que prejudicaram sua concorrente na corrida presidencial, Hillary Clinton, e contribuíram para sua vitória.

Os legisladores disseram que não rejeitam o resultado da eleição, mas querem que se torne público o que acreditam ter sido uma tentativa de um rival estrangeiro de “erodir os pilares” da democracia americana.

Funcionários da inteligência americana anunciaram em 7 de outubro que “o governo russo dirigiu os vazamentos de e-mails de indivíduos e instituições americanas, incluídos os de organizações políticas dos EUA”.

Os legisladores democratas, que já foram informados em particular por agentes de inteligência, sugerem que há algo mais que os vazamentos e é preciso tornar esses fatos públicos.

O senador Ron Wyden e outros seis democratas da Comissão de Inteligência do Senado convocaram Obama em uma carta de 29 de novembro a revelar mais sobre o tema.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bill Gates vai financiar sete pesquisas de vacina contra COVID-19

Bill Gates, o fundador, ex-CEO e atual filantropo, anunciou durante entrevista no talk show norte-americano Daily Show With Trevor Noah que, por meio de sua própria fundação, estará financiando sete pesquisas clínicas que buscam descobrir …

Bolsonaro é denunciado no TPI por “crime contra a humanidade”

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) denunciou o presidente Jair Bolsonaro por crime contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional.  A denúncia foi protocolada nesta quinta-feira (2) na corte de Haia. Segundo …

O primeiro ‘autor’ do mundo era uma mulher

Enheduanna viveu no século 23 antes da nossa era na Mesopotâmia. Princesa, sacerdotisa e poeta, ela pode se orgulhar de ter sido a primeira autora do mundo a ter seu nome conhecido em uma época …

Maduro envia carta ao povo dos EUA pedindo "cessação das sanções"

Nicolás Maduro enviou uma carta ao povo dos Estados Unidos expressando uma mensagem de solidariedade e paz, e pedindo fim das ameaças militares e das sanções contra Venezuela. No documento, o chefe de Estado venezuelano exprime …

Governo dos EUA alerta população para novo "11 de Setembro" devido à covid-19

Chefe da Saúde Pública do país prevê que próxima semana será "a mais difícil e mais triste da vida da maioria dos americanos". Ele compara repercussão a dois dos maiores traumas da história dos Estados …

Quarentena em todo o mundo deixou a crosta terrestre mais "silenciosa"

As medidas de isolamento social adotadas para conter o novo coronavírus (SARS-CoV-2) estão deixando a Terra mais silenciosa - ao menos para os “ouvidos” sensíveis dos sismógrafos. É que as atividades humanas, tais como a circulação …

IA sincronizada com música cria rostos falsos, o resultado pode se aterrorizante

As pessoas ainda aprendem a melhor forma de empregar as redes neurais artificiais, aprendizado de máquina e avanços em inteligência artificial. Entre as pesquisas práticas há a busca por empregar essas técnicas de forma a …

Coronavírus: 92% das mães nas favelas dizem que faltará comida após um mês de isolamento

"Muitas pessoas entraram na linha de pobreza da noite para o dia. O casal que trabalhava no shopping na semana retrasada, que recebia por semana, fez a compra da semana passada e nesta semana já …

Dois anos após mortes de Marielle e Anderson, Anistia Internacional cobra identificação de mandantes

Dois anos após os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, o crime permanece sem solução e ilustra a impunidade no combate à violência …

Coronavírus poderia ser a 1ª de muitas outras pandemias futuras, adverte cientista

Apesar do registro de mais de um milhão de infectados à escala mundial, a doença poderia ser suplantada por patologias bem mais perigosas. Comparando com as doenças que poderiam reaparecer como resultado do aquecimento global, o …