Cientistas criaram um fluido com massa negativa

Pesquisadores dos Estados Unidos afirmam ter criado um fluido com massa negativa em laboratório. Você leu corretamente, massa negativa. O que isso significa é que ao contrário de todos os outros objetos físicos conhecidos, quando você empurra este fluido, ele acelera para trás ao invés de para frente.

A Física não para de ficar mais estranha. Esta nova esquisitice traz informações para os cientistas sobre possíveis comportamentos que acontecem em buracos negros e estrelas de nêutrons.

Mas como é possível que algo tenha uma massa negativa? Hipoteticamente falando, da mesma forma que uma carga elétrica pode ser negativa ou positiva, a matéria poderia ter massa negativa.

Isso funciona no papel, mas pesquisadores ainda estão debatendo se objetos com massa negativa podem realmente existir sem quebrar as leis da física.

A segunda lei de Newton diz que força é igual à massa multiplicada pela aceleração, ou f=ma. Se reescrevermos esta fórmula isolando a aceleração, ela ficaria: a=f/m.

Neste caso, uma massa negativa causaria uma aceleração negativa.

Claro que tentar imaginar esta aceleração negativa em um ambiente comum seria impossível. Seria como se você deslizasse um copo na superfície de uma mesa e em vez de se afastar o copo acelerasse contra a sua mão.

Pesquisas teóricas mostraram evidências iniciais de que massas negativas podem existir no universo sem quebrar a teoria da relatividade geral. Mais que isso, físicos acreditam que a massa negativa poderia estar ligada a algumas coisas estranhas que detectamos no universo, como buracos negros e estrelas de nêutrons.

Superfluido com massa negativa

Agora, os pesquisadores estão tentando recriar a massa negativa em laboratório, com certo sucesso. Cientistas da Universidade do Estado de Washington, nos Estados Unidos, dizem ter conseguido criar um fluido de átomos supergelados que atuam como se tivessem massa negativa.

“O que é novidade aqui é o controle delicado que temos sobre a natureza dessa massa negativa, sem outras complicações”, afirma um dos pesquisadores, Michael Forbes.

Para criar este fluido estranho, a equipe usou lasers para gelar átomos de rubídio a temperaturas muito próximas ao zero absoluto, criando o que é conhecido como um Condensado de Bose-Einstein.

Neste estado, partículas se movem de forma incrivelmente lenta e seguem princípios estranhos da mecânica quântica, ao invés da física clássica. Isso significa que as partículas começam a se comportar como onda, com uma localização que não pode ser precisamente identificada.

As partículas também entram em sincronia e se movem como se fossem uma só, formando o que é conhecido como superfluido, uma substância que se move sem perder energia no atrito.

Além de congelar o fluido, o laser também foi utilizado para prendê-lo em um campo minúsculo com formato de tigela. Enquanto o fluido continuava contido nesse espaço, ele tinha massa regular, mas quando o superfluido era forçado a escapar com um segundo conjunto de lasers, o fluido se comportava como se tivesse massa negativa.

“Quando você o empurra, ele acelera para trás. É como se o rubídio batesse em uma parece invisível”, diz Forbes.

Os resultados foram publicados na revista Physical Review Letters.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …