Cientistas identificam a melhor idade para aprender uma língua estrangeira

Há uma “janela de oportunidade” etária para aprender idiomas com fluência, segundo uma pesquisa recentemente divulgada pelo MIT, o famoso centro interdisciplinar de pesquisa dos EUA.

O tema não é alvo de consenso entre pesquisadores, mas o estudo do MIT indica que se queremos ter o conhecimento gramatical de inglês como um nativo, devemos tentar começar a estudar a língua por volta dos 10 anos de idade. Depois disso, torna-se “praticamente impossível alcançar proficiência semelhante a um falante nativo”.

Adolescentes continuam tendo uma boa habilidade para idiomas até os 17 ou 18 anos – mais tempo do que se pensava previamente. Mas, entrando na vida adulta, essa capacidade começa a se perder.

Cientistas já sabiam que o bilinguismo (ou mesmo o multilinguismo) deve ser praticado até com bebês, como uma forma de estimular o cérebro e o desenvolvimento de habilidades essenciais na vida adulta, como a concentração e o controle emocional. Mas até agora, segundo o MIT, havia poucas certezas sobre qual seria o melhor período para aprender outros idiomas.

“Não vemos muitas diferenças entre pessoas que começaram [a aprender um idioma] a partir do nascimento ou que começaram aos 10 anos, mas vemos um declínio depois dessa idade”, diz, em comunicado do MIT, Joshua Hartshorne, professor de psicologia e coautor da pesquisa.

Quiz

As descobertas, publicadas na revista científica Cognition, foram elaboradas a partir de um teste gramatical (em inglês) realizado via Facebook por quase 670 mil pessoas de diferentes idades e nacionalidades.

As perguntas do quiz visavam testar a capacidade dos participantes de determinar se frases em inglês, como “Yesterday John wanted to won the race”, estão gramaticalmente corretas.

O teste perguntava ainda a idade dos participantes, há quanto tempo estudavam inglês e em que circunstâncias, ou seja, se por acaso se mudaram para um país de língua inglesa.

Cerca de 246 mil dos 370 mil participantes cresceram ouvindo apenas inglês, enquanto os restantes eram bilíngues ou multilíngues, de origens finlandesa, turca, alemã, russa ou húngara, por exemplo. A maioria tinha entre 20 e 30 e poucos anos.

Ao analisar os dados, usando um modelo computadorizado, os pesquisadores confirmaram que a aprendizagem da gramática de um idioma é mais robusto durante a infância, prossegue na adolescência e depois se torna bem mais difícil na vida adulta.

Persistir mesmo assim

Ainda não está claro porque há uma queda nas habilidades a partir dos 18 anos. Cientistas atribuem isso ao fato de o cérebro ficar menos mutável ou adaptável na vida adulta.

“Pode ser uma mudança biológica ou algo social ou cultural”, diz Josh Tenenbaum, coautor do estudo e professor de Ciências Cognitivas no MIT. “No geral, a idade de 17 e 18 anos é o período em que muitas sociedades deixam de considerar uma pessoa menor de idade. Depois disso, o jovem muitas vezes sai de casa, ou começa a trabalhar em período integral ou vai estudar algo específico na universidade. Tudo isso pode afetar seu ritmo de aprendizagem de qualquer idioma”.

No entanto, isso não significa que os adultos devem perder o ânimo em aprender um idioma: apesar das maiores dificuldades em relação às crianças, também são capazes de adquirir um bom conhecimento da língua, dizem os cientistas.

Além disso, aprender um novo idioma na vida adulta faz bem ao cérebro e pode até mesmo retardar possíveis doenças de degeneração cerebral, como a demência, segundo outras pesquisas prévias.

E mesmo as conclusões do MIT podem ser questionadas: “A ideia de que não conseguimos alcançar uma habilidade semelhante à de um nativo se não começarmos cedo é questionável. Há casos raros, mas existem e estão documentados”, diz Marilyn Vihman, do Departamento de Linguagem da Universidade de York, no Reino Unido.

“Há pessoas que com 20 e poucos anos aprendem novos idiomas a ponto de se tornarem espiões. Não acredito que haja uma idade crítica, apenas uma estabilização (nas habilidades) após a adolescência, para a maioria, mas não a totalidade dos falantes”.

A cientista Danijela Trenkic, também da Universidade de York, destacou que o estudo do MIT apenas estudou um aspecto da linguagem: a gramática. “É possível ser um excelente comunicador, mesmo sem ser um falante nativo ou mesmo sem acertar a gramática de todas as frases”, declara.

O MIT diz que a abordagem adotada – o quiz online – permitiu fazer diagnósticos do conhecimento idiomático “de centenas de milhares de pessoas em diferentes estágios de aprendizagem. Ao medir a habilidade gramatical de pessoas de diferentes idades, que começaram a aprender inglês em diferentes momentos de suas vidas, se conseguiu obter dados suficientes para diversas conclusões significativas“, como as mencionadas.

“Há muitas outras coisas nesses dados que ainda podem ser analisadas”, diz Hartshorne. “Queremos atrair a atenção de outros cientistas para o fato de que os dados estão disponíveis e podem ser utilizados”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uma cidade brasileira pode ter atingido imunidade de grupo ao Covid-19 a um terrível custo

Um surto explosivo de COVID-19 em Manaus pode ter contaminado pessoas suficientes para que a imunidade coletiva tenha se manifestado, sugerem estudos iniciais. Exames de anticorpos mostram que até dois terços da população pode ter contraído …

O raro pedido de desculpas de Kim Jong-un pela morte de sul-coreano na Coreia do Norte

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, divulgou um raro pedido de desculpas pessoal pelo assassinato de um cidadão sul-coreano, segundo o governo da Coreia do Sul. Kim disse a seu colega sul-coreano, Moon Jae-in, …

Esses são os preparativos finais para a NASA coletar amostras do asteroide Bennu

A NASA já iniciou a contagem regressiva para o grande momento da missão OSIRIS-REx: a coleta de amostras do asteroide Bennu, que acontecerá no dia 20 de outubro. Será uma manobra complicada para a sonda …

Trump volta a lançar dúvida sobre processo eleitoral nos EUA

Após recusar comprometimento com transição pacífica de poder, presidente americano diz não saber se é possível um pleito "honesto". Líder republicano no Senado diz que transferência de mandato presidencial será ordenada. O presidente dos EUA, Donald …

Criador do Novichok aponta falta de principais sintomas da substância em Navalny

Leonid Rink não considera convincente a evidência apresentada pela Alemanha sobre o alegado uso do Novichok contra o opositor russo, pois, se isso tivesse acontecido, os efeitos teriam sido diferentes. Podem ter sido encontrados vestígios de …

Este pode ser o 1º planeta descoberto em outra galáxia, a 23 milhões de anos-luz

Astrônomos encontraram um candidato a planeta localizado em outra galáxia, bem longe da Via Láctea, em uma região de intensa atividade caótica. Este mundo distante parece ser um pouco menor do que Saturno e orbita um …

EUA: Trump causa alvoroço ao recusar transição pacífica caso perca as eleições

Donald Trump tensionou a classe política nos Estados Unidos ao se recusar a garantir uma passagem pacífica do poder se perder a eleição presidencial dos Estados Unidos para Joe Biden, em 3 de novembro. Bastou uma …

Escolas de samba adiam desfile de Carnaval no Rio de Janeiro

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) decidiu adiar os desfiles das escolas de samba do grupo especial, que aconteceriam em fevereiro, devido à pandemia de covid-19. A decisão foi tomada, …

Governo brasileiro publica portaria sobre aborto retirando obrigatoriedade de informar polícia

Nova portaria publicada nesta quinta-feira (24) no Diário Oficial retira a obrigatoriedade de que a polícia seja avisada sobre a realização de abortos previstos em lei. O texto é assinado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. …

Asteroide passa ‘raspando’ pela Terra e chega mais perto de nós do que satélites de TV

Por pouco não tivemos a ‘visita‘ de um asteroide na manhã desta quinta-feira (24). O evento era, basicamente, a cereja do bolo do que está sendo o anos de 2020. Quase! O objeto, chamado de ‘2020 …