Cientistas identificam a fonte física da ansiedade no cérebro

Uma nova pesquisa sobre a base neurológica da ansiedade no cérebro identificou “células ansiosas” localizadas no hipocampo – que não só regulam comportamentos de ansiedade, como podem ser controladas por um feixe de luz.

As descobertas, até agora demonstradas em experiências com ratos de laboratório, podem oferecer esperança para os milhões de pessoas em todo o mundo que têm desordens de ansiedade (incluindo um em cada cinco adultos nos EUA), ao levar a novas drogas que silenciam estes neurónios que controlam a ansiedade.

Os resultado do estudo foram publicados esta semana na revista Neuron.

“Queríamos compreender onde a informação emocional que entra na sensação de ansiedade está codificada dentro do cérebro”, explicou o neurocientista Mazeen Kheirbe, da Universidade da California, em São Francisco, e que faz parte da equipe de pesquisa.

Para descobrir, a equipe utilizou uma técnica chamada “imagem de cálcio“, inserindo miniaturas de microscópios nos cérebros dos ratos para gravar a atividade das células no hipocampo, enquanto os animais andavam nas gaiolas.

No entanto, não eram gaiolas comuns. A equipe construiu labirintos onde alguns percursos levavam a espaços abertos e plataformas elevadas – ambientes expostos conhecidos por induzir ansiedade em ratos devido ao aumento da vulnerabilidade destes animais face a predadores.

Longe da segurança das paredes, algo se desligou nos cérebros dos ratos – com os observadores notando que as células em uma parte do hipocampo chamada ventral CA1 (vCA1) dispararam. Quanto mais ansiosos os ratos ficavam, mais a atividade neural se intensificava.

“Chamamos essas de células da ansiedade porque só disparam quando os animais estão em locais que, para eles, são assustadores”, explicou o pesquisador sênior Rene Hen da Universidade de Columbia.

A saída das células foi atribuída ao hipotálamo, uma região do cérebro que, entre outras coisas, regula os hormônios que controlam as emoções. Como o processo de regulação opera também em pessoas, e não apenas em ratos, os cientistas formularam a hipótese de que os neurônios da ansiedade poderiam também fazer parte da biologia humana.

“Agora que descobrimos essas células no hipocampo, isso nos abre uma nova área para explorar ideias de tratamento que não sabíamos que existiam antes”, disse a cientista Jessica Jimenez, que também fez parte da pesquisa.

O mais excitante de tudo isto é que os cientistas já descobriram uma forma de controlar as células de ansiedade, pelo menos em ratos, ao ponto de ser observável mudanças no comportamento dos animais.

Através da utilização de uma técnica chamada optogenética, os cientistas puseram um feixe de luz nas células da região vCA1 e conseguiram silenciar as células ansiosas. “Se as desligarmos, os animais se tornarão menos ansiosos?”, perguntou Kheirbek.

“O que descobrimos foi que, efetivamente, os ratos se tornaram menos ansiosos e mostraram tendência de querer explorar os espaços abertos cada vez mais”. Mas este interruptor não funciona apenas em um sentido.

Ao alterarem as definições da luz, os cientistas também conseguiram melhorar a atividade das células, provocando tremores nos animais mesmo quando estavam perfeitamente seguros e rodeados por paredes – não que a equipe acredite que a vCA1 é a única região cerebral envolvida nisto.

“Essas células são provavelmente apenas uma parte de um extenso circuito através do qual o animal aprende mais sobre a ansiedade”, explicou Kheirbek, alertando que outras células neurais justificam estudos adicionais.

De qualquer forma, o próximo passo será entender se o mesmo controle funciona nos humanos e, com base no que sabemos sobre as similaridades com os ratos, isso parece plausível.

Se isso acontecer, os resultados abririam um nova pesquisa sobre formas de tratar a ansiedade. E isso é algo pelo qual todos devíamos agradecer.

Ciberia // Science Alert / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Qual a idade em que somos mais infelizes, segundo a ciência

A chamada crise dos 40 deixou de ser um mito, pelo menos de acordo com uma ampla pesquisa realizada em 134 países pelo economista David Blanchflower, professor da universidade Dartmouth College, nos EUA, e ex-membro …

Trump fecha acordo e sinaliza fim da "guerra fiscal" com a China

Na última quarta-feira, os Estados Unidos e a China firmaram um acordo que pode ser o primeiro passo para o fim da chamada “guerra comercial” entre as potências. O pacto, que foi anunciado em dezembro do …

YouTube vincula anúncios em vídeos controversos sobre mudanças climáticas

Uma notícia deixou algumas empresas anunciantes do YouTube surpresas. Segundo estudo feito pela Avaaz, a plataforma de vídeos da Google tem vinculado anúncios de grandes companhias em vídeos que têm como propósito desinformar as pessoas …

Premiê renuncia após Putin propor reformas constitucionais

Líder russo propõe pacote de mudanças com as quais, segundo críticos, poderia permanecer no poder após fim do mandato. Premiê Medvedev renuncia com todo o gabinete para "abrir espaço" às reformas. O presidente da Rússia, Vladimir …

Musculação: detonando o grande mito da nutrição para ganhar massa muscular

Dietas com alto teor de carboidratos costumam ser recomendadas como parte de protocolos de exercícios para melhorar a recuperação e aumentar o desempenho. No entanto, pesquisas recentes tem mostrado que os carboidratos talvez não ajudem …

Austrália: aviões jogam alimentos para animais sobreviventes dos incêndios

Os incêndios que ardem por toda a Austrália desde setembro do ano passado vem atingindo e ameaçando a vida dos animais locais não só diretamente – mais de 500 milhões de animais já morreram por …

"Democracia em Vertigem", de Petra Costa, é indicado ao Oscar

A Academia de Artes e Ciências cinematográficas anunciou nesta segunda-feira (13) os indicados ao Oscar. “Democracia em Vertigem”, da brasileira Petra Costa, foi indicado ao prêmio de melhor documentário. "Dois Papas", o filme de Fernando Meirelles …

Arquivos sobre OVNIs poderiam 'danificar seriamente' segurança dos EUA, segundo Marinha americana

Marinha dos EUA considera que abertura de arquivos sobre OVNIs poderia causar sérios danos à Segurança Nacional, enquanto reconhece existência de OVNIs. Enquanto conspiracionistas acreditam que as Forças Armadas americanas utilizam tecnologia alienígena para o desenvolvimento …

Crise do 737 Max faz Boeing registrar perda de produção recorde

Pela primeira vez em décadas, a Boeing terminou o ano com pedidos negativos de produção de aviões comerciais. No final de 2019, a gigante aeroespacial registrou cancelamentos de 87 unidades, o que significa mais baixas …

Temperatura dos oceanos bate recorde em 2019, diz estudo

Calor absorvido pelos mares nos últimos 25 anos equivale ao gerado por 3,6 bilhões de bombas como a de Hiroshima. Aquecimento disparou nas últimas décadas, o que, segundo cientistas, é "prova do aquecimento global". Em 2019, …