Cientistas modificam DNA de bactéria para criar o menor “gravador biológico” do mundo

Ao modificar geneticamente bactérias, uma equipe de cientistas conseguiu fazer com que os organismos registrassem eventos ambientais no próprio DNA, inclusive com uma maneira de “marcá-los”, permitindo que os pesquisadores não só conseguissem descobrir o que, mas também quando algo ocorreu.

“As bactérias, engolidas por um paciente, poderiam ser capazes de registrar as mudanças que experimentam em todo o trato digestivo, produzindo uma visão sem precedentes de fenômenos previamente inacessíveis”, explicou Harris Wang, do centro médico da Columbia University e autor principal do artigo publicado na Science.

O experimento se baseia no “rapto” do próprio sistema imunológico das bactérias, especificamente do complexo CRISPR-Cas.

Este é o mesmo sistema que revolucionou a edição genética na última década. E, com ele, a bactéria fica disposta a coletar fragmentos de DNA de qualquer vírus que encontre, e os insere precisamente em seu próprio genoma em ordem cronológica.

Isso significa que, se a bactéria encontrar o mesmo vírus em algum ponto no futuro, ela tem, quase que literalmente, uma biblioteca que pode consultar e então dizer ao sistema imunológico a melhor maneira de enfrentá-lo.

“Gravar sinais e mudanças temporárias com eletrônicos ou com um gravador de áudio é uma tecnologia muito poderosa, mas como criar isso em uma escala para as células vivas?”, disse o estudante de pós-graduação Ravi Sheth, coautor do estudo, citado pelo IFLScience.

Segundo o artigo que explica a inovação, a equipe foi capaz de modificar pequenos círculos de DNA encontrados na bactéria, chamados de plasmídeos, para registrar o tempo e eventos que conseguisse detectar.

Eles editaram um destes plasmídeos para fazer cópias de si mesmo quando percebesse certos estímulos externos, como metabolitos particulares produzidos por bactérias específicas, enquanto um plasmídeo separado marcou o tempo, a cada estímulo, adicionando continuamente espaços no genoma da bactéria.

Logo, quando a bactéria era exposta aos estímulos corretos, o sinal interrompia o espaçamento do genoma – que marca o tempo – e registrava quando isso ocorreu.

Até agora, os experimentos mostraram que as bactérias modificadas podem gravar pelo menos três sinais externos diferentes enquanto mantêm o controle do tempo por dias. A expectativa é que a técnica possa ser aprimorada para funcionar dentro do corpo humano ou até mesmo para gravar poluentes no meio ambiente.

EM, Ciberia // IFLScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Carro voador da NASA levanta voo pela primeira vez; veja como foi

A NASA anunciou que os testes com o eVTOL (veículo elétrico voador com decolagem vertical) mais promissor do mercado foram bem-sucedidos. Desenvolvido pela Joby Aviation, o carro voador experimental realizou uma série de procedimentos para coleta …

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …