Contra a fome, motoristas podem pagar multas com comida enlatada nos EUA

(dv) Charleston’s TheDigitel / Salvation Army of the USA

Uma ótima ideia para diminuir a fome no mundo: motoristas infratores podem pagar suas multas com comida enlatada, que é doada para pessoas necessitadas. A grande sacada vem da cidade de Lexington, que fica em Kentucky, nos EUA.

Lá, as pessoas podem trocar as multas de estacionamento irregular por latas de comida desde 2015. E a boa prática está sendo repetida este ano.

O pagamento das multas de estacionamento feito com comida enlatada é doado pelo departamento de trânsito para bancos locais de alimentos.

Uma multa de 15 dólares (quase R$ 50), por exemplo, pode ser paga com uma lata de aproximadamente 500 gramas de alimento. Se for uma multa mais alta, a autoridade de estacionamento da cidade pode aceitar mais latas.

O programa “Food for Fines” (Comida por multas, em tradução livre) vai funcionar até 15 de dezembro, dez dias antes do Natal.

Na primeira edição, em 2015, o esforço inovador arrecadou 6.200 latas de alimentos em mais de 600 multas; um valor de cerca de 14 mil dólares, mais de R$ 45 mil. No total, até hoje, o programa já arrecadou 12 toneladas de alimentos, cerca de 16 mil refeições em 24.500 latinhas.

Ciberia // Só Notícia Boa

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …

Qual a idade em que somos mais infelizes, segundo a ciência

A chamada crise dos 40 deixou de ser um mito, pelo menos de acordo com uma ampla pesquisa realizada em 134 países pelo economista David Blanchflower, professor da universidade Dartmouth College, nos EUA, e ex-membro …

Trump fecha acordo e sinaliza fim da "guerra fiscal" com a China

Na última quarta-feira, os Estados Unidos e a China firmaram um acordo que pode ser o primeiro passo para o fim da chamada “guerra comercial” entre as potências. O pacto, que foi anunciado em dezembro do …