COVID-19 deve ter pico no Brasil em abril e maio, dizem Mandetta e especialistas

Simone Venezia / EPA

A previsão de disseminação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no país não é nada animadora para os próximos meses.

Isso porque ainda estamos em uma fase intermediária da infecção, que deve ter seus momentos de pico em número de doentes e mortos em abril e em todo o mês de maio. E mais: o vírus deve continuar circulando pelo Brasil até setembro.

Essa é a estimativa de um artigo publicado nesta terça-feira, no periódico científico Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, que conta com assinatura do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outros especialistas da área.

“Embora o Brasil esteja tentando implementar medidas para reduzir o número de casos, principalmente focados no isolamento social, um aumento de casos de COVID-19 é esperado nos próximos meses. Vários modelos matemáticos mostraram que o vírus estará circulando até meados de setembro, com um pico importante de casos em abril e maio”, diz o relatório.

Embora não apresente números, a projeção seria baseada no avanço da doença no Brasil até agora e no padrão de comportamento encontrado em outros lugares. Desde o primeiro caso registrado em solo nacional, no dia 26 de fevereiro, a escalada vem sendo rápida. Em pouco mais de um mês chegamos a quase 14 mil positivos e 667 mortes, segundo os números do Ministério da Saúde, no final da tarde de ontem.

“Assim, existem preocupações quanto à disponibilidade de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e ventiladores mecânicos necessários para pacientes hospitalizados com COVID-19, bem como a disponibilidade de testes com diagnósticos específicos”, destaca o documento.

Isolamento e distanciamento social continuam sendo principais armas

O principal autor do relatório é o médico infectologista Julio Croda, que em março deixou o cargo de diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis e é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (MS) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Wanderson Kleber de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, também assinou o documento, entre outros.

A maior conclusão dessa previsão é que as pessoas precisam continuar cumprindo com as atuais medidas de prevenção. “O isolamento social é uma medida que deve ser sugerida no início [do surgimento dos caso] para achatar a curva epidemiológica com o mínimo possível de impacto econômico”, frisa o texto.

“Se o distanciamento social é eficaz [para conter a pandemia] (…), o impacto econômico poderá ser mitigado quando a atual pandemia de COVID-19 for controlada”, complementa.

O uso de máscaras também ganhou destaque, especialmente porque, diferente dos países asiáticos, onde a COVID-19 de certa forma foi controlada — embora haja uma segunda onda —, o uso de protetores faciais é culturalmente mais bem aceito e por lá não há o costume de abraços e beijos, como no Brasil “Essas diferenças podem ser decisivas em evolução de pandemias”, aponta o documento.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …