COVID-19 deve ter pico no Brasil em abril e maio, dizem Mandetta e especialistas

Simone Venezia / EPA

A previsão de disseminação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no país não é nada animadora para os próximos meses.

Isso porque ainda estamos em uma fase intermediária da infecção, que deve ter seus momentos de pico em número de doentes e mortos em abril e em todo o mês de maio. E mais: o vírus deve continuar circulando pelo Brasil até setembro.

Essa é a estimativa de um artigo publicado nesta terça-feira, no periódico científico Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, que conta com assinatura do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outros especialistas da área.

“Embora o Brasil esteja tentando implementar medidas para reduzir o número de casos, principalmente focados no isolamento social, um aumento de casos de COVID-19 é esperado nos próximos meses. Vários modelos matemáticos mostraram que o vírus estará circulando até meados de setembro, com um pico importante de casos em abril e maio”, diz o relatório.

Embora não apresente números, a projeção seria baseada no avanço da doença no Brasil até agora e no padrão de comportamento encontrado em outros lugares. Desde o primeiro caso registrado em solo nacional, no dia 26 de fevereiro, a escalada vem sendo rápida. Em pouco mais de um mês chegamos a quase 14 mil positivos e 667 mortes, segundo os números do Ministério da Saúde, no final da tarde de ontem.

“Assim, existem preocupações quanto à disponibilidade de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e ventiladores mecânicos necessários para pacientes hospitalizados com COVID-19, bem como a disponibilidade de testes com diagnósticos específicos”, destaca o documento.

Isolamento e distanciamento social continuam sendo principais armas

O principal autor do relatório é o médico infectologista Julio Croda, que em março deixou o cargo de diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis e é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (MS) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Wanderson Kleber de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, também assinou o documento, entre outros.

A maior conclusão dessa previsão é que as pessoas precisam continuar cumprindo com as atuais medidas de prevenção. “O isolamento social é uma medida que deve ser sugerida no início [do surgimento dos caso] para achatar a curva epidemiológica com o mínimo possível de impacto econômico”, frisa o texto.

“Se o distanciamento social é eficaz [para conter a pandemia] (…), o impacto econômico poderá ser mitigado quando a atual pandemia de COVID-19 for controlada”, complementa.

O uso de máscaras também ganhou destaque, especialmente porque, diferente dos países asiáticos, onde a COVID-19 de certa forma foi controlada — embora haja uma segunda onda —, o uso de protetores faciais é culturalmente mais bem aceito e por lá não há o costume de abraços e beijos, como no Brasil “Essas diferenças podem ser decisivas em evolução de pandemias”, aponta o documento.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uma poção medieval provou ser eficaz contra bactérias

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos. A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho …

Microsoft confirma intenção de comprar o TikTok

Em um final de semana conturbado para o aplicativo TikTok, o presidente norte-americano Donald Trump deu um prazo de 45 dias para a Microsoft concretizar a aquisição da rede social chinesa. A notícia divulgada pela agência …

Com 200.000 mortes, América Latina é segunda região do mundo mais afetada pela Covid-19

A região da América Latina e do Caribe alcançou a fúnebre marca de 200.212 mortes pelo novo coronavírus e é a segunda no mundo mais afetada pela pandemia, depois da Europa (210.435 óbitos para …

Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de COVID-19 nos EUA afirmou neste domingo (2) que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus. O secretário assistente do …

Julho foi mês mais fatal da pandemia de covid-19 no Brasil

Com quase 33 mil vítimas, julho foi o pior mês desde as primeiras infecções com o coronavírus no país. Em São Paulo, estado mais atingido, Instituto Butantan oferece testes grátis da doença respiratória na capital. O …

Ouvidos poderiam esconder coronavírus, descobre estudo

Uma equipe de cientistas da Universidade Johns Hopkins, EUA, encontrou vestígios do novo coronavírus nos ouvidos humanos, alertando que agora as autoridades médicas precisam tomar mais cuidado. Chamado de SARS-CoV-2, o novo coronavírus poderia se esconder …

Quase humano: cérebro artificial ajuda robô a realizar tarefas complexas

Pegar uma lata de refrigerante pode ser uma tarefa simples para os seres humanos, mas isso pode ser muito complexo para um robô. Isso porque ele precisa localizar o objeto, deduzir sua forma, determinar a …

Se você fizer isso, dificilmente terá câncer por toda a vida

A Sociedade Americana de Câncer acaba de atualizar o guia de dieta e atividades físicas com o objetivo de reduzir o risco de se ter câncer ou, possivelmente não ter câncer durante toda a vida. …

Nos hospitais, 70% dos profissionais se sentem despreparados para pandemia

O conhecimento sobre a covid-19 ainda é tão pouco que os médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde estão com medo e se sentindo despreparados. Ao mesmo tempo, por conta da pandemia ainda descontrolada no …

Este chef é um verdadeiro herói no lar de idosos onde trabalha

A admiração conquistada pelo chef Kevin na casa de repouso onde trabalha em Perthshire, na Escócia, não vem apenas do sabor e da beleza de cada prato montado por ele. Cozinheiro profissional desde 1995, Kevin se …