COVID-19 deve ter pico no Brasil em abril e maio, dizem Mandetta e especialistas

Simone Venezia / EPA

A previsão de disseminação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no país não é nada animadora para os próximos meses.

Isso porque ainda estamos em uma fase intermediária da infecção, que deve ter seus momentos de pico em número de doentes e mortos em abril e em todo o mês de maio. E mais: o vírus deve continuar circulando pelo Brasil até setembro.

Essa é a estimativa de um artigo publicado nesta terça-feira, no periódico científico Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, que conta com assinatura do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outros especialistas da área.

“Embora o Brasil esteja tentando implementar medidas para reduzir o número de casos, principalmente focados no isolamento social, um aumento de casos de COVID-19 é esperado nos próximos meses. Vários modelos matemáticos mostraram que o vírus estará circulando até meados de setembro, com um pico importante de casos em abril e maio”, diz o relatório.

Embora não apresente números, a projeção seria baseada no avanço da doença no Brasil até agora e no padrão de comportamento encontrado em outros lugares. Desde o primeiro caso registrado em solo nacional, no dia 26 de fevereiro, a escalada vem sendo rápida. Em pouco mais de um mês chegamos a quase 14 mil positivos e 667 mortes, segundo os números do Ministério da Saúde, no final da tarde de ontem.

“Assim, existem preocupações quanto à disponibilidade de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e ventiladores mecânicos necessários para pacientes hospitalizados com COVID-19, bem como a disponibilidade de testes com diagnósticos específicos”, destaca o documento.

Isolamento e distanciamento social continuam sendo principais armas

O principal autor do relatório é o médico infectologista Julio Croda, que em março deixou o cargo de diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis e é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (MS) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Wanderson Kleber de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, também assinou o documento, entre outros.

A maior conclusão dessa previsão é que as pessoas precisam continuar cumprindo com as atuais medidas de prevenção. “O isolamento social é uma medida que deve ser sugerida no início [do surgimento dos caso] para achatar a curva epidemiológica com o mínimo possível de impacto econômico”, frisa o texto.

“Se o distanciamento social é eficaz [para conter a pandemia] (…), o impacto econômico poderá ser mitigado quando a atual pandemia de COVID-19 for controlada”, complementa.

O uso de máscaras também ganhou destaque, especialmente porque, diferente dos países asiáticos, onde a COVID-19 de certa forma foi controlada — embora haja uma segunda onda —, o uso de protetores faciais é culturalmente mais bem aceito e por lá não há o costume de abraços e beijos, como no Brasil “Essas diferenças podem ser decisivas em evolução de pandemias”, aponta o documento.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Relatório lista mais de uma dezena de crimes atribuídos a Bolsonaro

Um grupo de juristas liderados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior entregou nesta terça-feira (14/09) à CPI da Pandemia um relatório de 226 páginas com possíveis crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a …

Simulação virtual mais realista de sempre do Universo é revelada

Um dos aspectos mais incríveis da simulação é que mostra a evolução da matéria durante praticamente os 13,8 bilhões de anos de história do Universo, desde o Big Bang até a atualidade. Uma equipe internacional de …

Asteroide que dizimou dinossauros determinou sucesso das cobras, aponta estudo

As cobras devem seu sucesso na Terra, em parte, ao asteroide que atingiu o planeta há 66 milhões de anos e levou à extinção dos dinossauros, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira (14/9) …

“Abandonados pelo resto do mundo”: África vacinou apenas cerca de 3% da população contra a Covid

As autoridades alertam para os baixos índices de vacinação contra a Covid-19 no continente africano. Segundo dados divulgados nesta terça-feira, cerca de 3,5% da população foi totalmente imunizada contra o coronavírus. O balanço foi anunciado …

Europeus aprovam Merkel e confiam na liderança da Alemanha

Os europeus têm alta estima pela chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, e aprovam o estilo de liderança dela, baseado na busca de consensos, mostra uma pesquisa do Conselho Europeu de Relações Exteriores (ECFR, na …

Mudanças climáticas: número de dias com calor acima de 50ºC no mundo dobrou em 40 anos

O número de dias extremamente quentes, quando a temperatura passa de 50°C, registrados a cada ano dobrou desde a década de 1980. Essa foi a conclusão de um estudo realizado pela BBC, que apontou também que …

Cofundador da Apple está criando sua própria empresa espacial privada

Steve Wozniak, cofundador da Apple, ao lado de Alex Fielding, fundador da Ripcord, estão lançando a empresa Privateer Space, que irá atuar no setor espacial. Se a descrição do negócio parece vaga, é porque a novidade …

Guia para apostas de sucesso no futebol

Toda semana, há milhares de jogos de futebol e mercados para apostar no Brasil. As casas de apostas como a Betsson fornecerão apostas sobre a probabilidade de resultados e eventos específicos da partida, como o número …

China pede aos EUA que "interrompam todos os intercâmbios oficiais" com Taiwan

Em agosto, o Ministério das Relações Exteriores da China anunciou a retirada do embaixador chinês da Lituânia e culpou a decisão lituana de permitir que Taipé abrisse um escritório de representação sob o nome de …

Ansiedade: 6 exercícios para extrair algo positivo da 'emoção incompreendida', segundo neurocientista

É difícil imaginar a ansiedade como algo positivo. O que há de tão bom em se sentir nervoso, preocupado, com apertos no peito? No Brasil, estima-se que cerca de 13 milhões de pessoas têm distúrbios …