Crianças e chimpanzés compartilham linguagem em comum

(cc) KISSPNG

Os Três Macacos Sábios: não ouça o mal, não veja o mal, não diga o mal

Segundo uma nova investigação, crianças ainda na fase pré-fala e chimpanzés usam cerca de 90% dos mesmo gestos físicos. A descoberta lança uma nova luz sobre a comunicação dos primatas.

A pesquisa, publicada em 8 de setembro na Animal Cognition, é a primeira a classificar os gestos criados por crianças através da mesma técnica utilizada na classificação de gestos de outros primatas, como chimpanzés.

Os resultados demonstraram que crianças entre 12 e 24 meses usam cerca de 90% dos mesmos gestos utilizados por chimpanzés jovens e adultos. Os gestos incluem os abraços, os saltos ou pulos, o pisar e o arremesso de objetos.

Segundo os pesquisadores, a existência desta semelhança sugere que os gestos das crianças são comportamentos inatos – um legado do compartilhamento em comum na história evolutiva.

Os autores do estudo esperavam expor as semelhanças e as diferenças na forma como as crianças humanas usam os gestos em comparação com os primatas, na esperança de desvendar novos caminhos no desenvolvimento da comunicação humana.

“Sabendo que os chimpanzés e os humanos compartilharam um ancestral comum há cerca de 5 ou 6 milhões de anos, quisemos saber se a nossa história evolucionária de comunicação também se refletiu no desenvolvimento humano”, afirmou Verena Kersken, cientista na Universidade de Gottingen e autora do estudo.

No estudo, os pesquisadores observaram os gestos das crianças nas próprias casas ou nas creches, juntos dos seus amigos, familiares ou educadores.

Na observação, foram analisadas 13 crianças, 6 na Alemanha e 7 em Uganda. O fato de terem sido escolhidas culturas tão diferentes não é casual, e o objetivo neste método serviria para “diminuir a predisposição do impacto cultural e da língua nativa nos primeiros gestos”, lê-se no documento.

Já os chimpanzés analisados tinham idades entre 1 e 51 anos, e foram observados no seu habitat natural, na floresta Budongo, em Uganda.

Os macacos selvagens, não sendo portadores de uma linguagem vocal, utilizam cerca de 80 gestos diferentes que foram recolhidos do dicionário online Great Ape Dictionary, que ajuda a desvendar o significado da linguagem desses mamíferos.

“Chimpanzés, gorilas e orangotangos, todos usam gestos para se comunicar no dia a dia, mas até o momento faltava um primata em toda a equação: nós“, explicou Catherine Hobaiter, autora sênior da pesquisa e cientista na Escola de Psicologia e Neurociência da Universidade de St. Andrews.

“Usamos a mesma abordagem para estudar chimpanzés e crianças, o que faz sentido – as crianças são apenas macacos pequenos“, revelou.

Os gestos documentados nas crianças incluem levantar braços, pisões, palmas, abraços, balançar a cabeça, segurar objetos, entre outros, num total de 52 gestos diferentes dos quais 46, ou 89%, também foram documentados nos chimpanzés. Assim como os macacos, as crianças usaram os gestos isoladamente ou em uma sequência para exprimir seus desejos.

“Achávamos que iríamos encontrar um ou outro gesto semelhante, mas estamos fascinados por encontrar tantos gestos de chimpanzés nos gestos das crianças”, contou Hobaiter.

Quanto às diferenças, o estudo indica que as crianças teriam usado com mais frequência gestos de apontar – coisa que os macacos têm muita dificuldade e até cães e lobos o fazem com mais distinção. Curiosamente, o gesto de balançar a mão em forma de cumprimento ou de despedida aparentou ser um gesto distintamente humano.

Apesar das grandes diferenças entre o homem e o macaco, a pesquisa mostra que o ser humano reteve algum dos comportamentos compartilhados anteriormente com os primatas e que são visíveis no início do nosso desenvolvimento.

Os pesquisadores também adiantaram que os gestos desempenham uma tarefa importante naquilo que será, depois, o desenvolvimento da linguagem verbal.

No futuro, a equipe que desenvolveu o estudo afirma que gostaria de repetir a pesquisa mas com um maior número de crianças, em um espectro ainda mais diversificado de culturas.

É importante ainda destacar que, independentemente do passado comum, esses comportamentos semelhantes podem estar relacionados com o fato de as crianças e os chimpanzés terem corpos similares, o que resulta em uma igual linguagem corporal.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Em nome da ciência, polvos tomaram ecstasy (e teve muito amor envolvido)

O que acontece quando um polvo consome drogas, mais precisamente ecstasy? Cientistas norte-americanos tiveram a oportunidade de descobrir. De acordo com o Science Alert, a equipe de pesquisadores deu MDMA, substância psicoativa também conhecida por ecstasy, …

Companhia austríaca cria método que transforma plástico em petróleo

A companhia petrolífera austríaca OMV apresentou nesta quinta-feira um inovador procedimento que permite a produção de petróleo a partir de resíduos de plástico (material fabricado a partir desse recurso natural). A inovadora tecnologia, batizada de ReOil, …

Múmia e amuletos divinos são descobertos no Egito

Um grupo de arqueólogos descobriu várias múmias antigas no Egito – incluindo os restos de um misterioso indivíduo extremamente bem conservado – em uma sepultura comum na margem oeste do Rio Nilo.  A tumba foi encontrado …

Em caso raro, mulher doa órgãos e transmite câncer a quatro pessoas

Quatro pessoas que receberam órgãos da mesma doadora desenvolveram posteriormente câncer de mama, revelou um novo estudo. O caso, que remota a 2007, representa uma situação extremamente rara. Rins, pulmões, fígado e coração foram retirados de …

Criatura “alienígena” é encontrada em praia na Nova Zelândia

Uma família neozelandesa passeava ao longo de uma praia no norte de Auckland quando encontrou uma bizarra criatura vermelha em forma de bolha. A criatura, que foi identificada como uma espécie específica de medusa, tem um …

Veneza quer proibir turistas de sentarem ou deitarem no chão

Veneza, famosa pelos seus canais, testemunhou um dilúvio de turistas nos últimos anos, que ultrapassa em muito a população residente e sobrecarrega a cidade. As autoridades da cidade italiana têm tomado várias medidas para travar …

Teia de aranha gigantesca cobre praia na Grécia

Um enorme teia de aranha com cerca de 300 metros cobriu uma área à beira-mar na cidade de Aitoliko, na região oeste da Grécia. A época de acasalamento das aranhas transformou a praia no pior …

Depois dos morangos, agulhas chegam às maçãs e bananas na Austrália

As autoridades australianas investigam mais de 100 casos por todo o país. Agora, além dos morangos, as agulhas também já chegaram a frutas como maçãs, bananas e mangas. A Austrália investiga uma série de casos misteriosos …

Proibição de doações empresariais não blinda política de interesses privados, afirma cientista político

Apesar da proibição do financiamento empresarial de campanhas, que vigora no país desde 2015 por força de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a classe empresarial continua engajada em diferentes candidaturas. Se, por um lado, …

Brasileiros são finalistas em Campeonato Mundial de Cubo Mágico

Criado nos anos 80, o cubo mágico é um dos brinquedos mais simples e fascinantes que existem. Quem nunca passou horas, dias, semanas ou até meses tentando acertar as cores de todas as faces ou …