“Cuba não faz política com a saúde de nenhum povo”

O ministro da Saúde cubano, José Ángel Portal, garantiu esta semana que Cuba “não faz política com a saúde de nenhum povo”, e ressaltou que o governo do país levou “o tempo suficiente” para decidir sobre a volta dos médicos que estavam no Brasil pelo programa Mais Médicos.

“Levamos o tempo suficiente para confirmar que o presidente eleito (Jair Bolsonaro) estava disposto a afetar o atendimento de saúde de aproximadamente 30 milhões de brasileiros, tudo para realizar um jogo político que é impossível de se entender que beneficiaria o seu país”, disse o ministro em entrevista ao site Cubadebate.

Cuba anunciou na semana passada que retiraria os mais de 8 mil médicos que mantinha no Brasil em resposta a declarações de Bolsonaro.

Segundo o acordo, que também contava com a participação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), os cubanos recebiam 30% do salário no Brasil e os 70% restantes ficavam com o governo de Cuba, algo “inaceitável” para Bolsonaro, que chamou os médicos do programa de escravos de uma ditadura.

Diante dessas acusações, o ministro da Saúde cubano respondeu que esse dinheiro “contribui para financiar os serviços sociais de 11 milhões de cubanos, inclusive dos parentes dos médicos no exterior”, que se beneficiam da assistência médica gratuita no país natal.

“O dinheiro não vai para a conta pessoal de ninguém nem serve a interesses individuais. Enquanto alguns utilizam o dinheiro público para salvar bancos, Cuba salva vidas“, ressaltou Portal.

Segundo Portal, essa é a primeira vez que, em 55 anos de missões médicas cubanas no exterior, “Cuba se vê em uma situação como esta”: “Não a procuramos”, acrescentou.

De acordo com o Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), pelo menos 611 cidades brasileiras podem ficar sem médicos a partir de 2019 por causa da saída dos cubanos, os únicos que aceitaram ir às cidades mais remotas, isoladas ou mais pobres do país.

O presidente eleito Jair Bolsonaro chegou a propor uma negociação bilateral para que os cubanos pudessem solicitar asilo no Brasil, recebendo 100% do salário e com a possibilidade de transferir as famílias.

Em resposta, Cuba enfatizou que não tolerará “ofertas mal-intencionadas e tendenciosas que buscam fazer com que os colaboradores abandonem a missão”. “Muitos menos vamos admitir as ofensas à integridade moral deles, nem o menor risco para as suas vidas”, advertiu o ministro cubano.

Cuba também garantiu que “não deixará à própria sorte” e respaldará com “todas as garantias” os médicos cubanos que ficarão como residentes permanentes no Brasil.

Os médicos cubanos representam mais da metade dos contratados no programa Mais Médicos, participação que teve início em 2013, sob a presidência de Dilma Rousseff.

Em cinco anos, mais de 20 mil profissionais cubanos atenderam 113,3 milhões de pacientes brasileiros nos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs).

Cuba, que tem a exportação de serviços profissionais entre as principais fontes de receita, mantém atualmente 55 mil médicos em 67 países.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Se as intenções são boas, por que os médicos são proibidos de sair de Cuba com seus familiares? Por que as declarações do governo cubano não incluíram a possibilidade de escolha pelos médicos quanto a ficarem no Brasil e receberem seus familiares para morarem juntos aqui?

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Evo Morales vai fazer da Argentina o seu comitê de campanha para as eleições na Bolívia

Em uma operação secreta, o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou à Argentina de onde vai comandar a campanha do seu partido para as próximas eleições. Depois de passar quase um mês no México, …

Boris Johnson vence por ampla margem no Reino Unido

O Partido Conservador do atual primeiro-ministro, Boris Johnson, conquistou a maioria absoluta dos assentos no Parlamento do Reino Unido nas eleições realizuadas nesta quinta-feira (12/12) no país. Esse resultado eleitoral garante ao premiê o número …

Simples e atemporal, azul clássico é a cor de 2020, segundo a Pantone

A cor do ano de 2020 será o Classic Blue, um azul clássico que oferece estabilidade e conexão. Quem diz isso é a Pantone, a principal empresa de cores do mundo, que oferece o sistema …

Segredos do idioma dos orangotangos são revelados

Um novo estudo da Universidade de Exeter (Inglaterra) desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os pesquisadores passaram dois anos filmando mais de 600 horas do comportamento …

Exaustos com o Brexit, britânicos vão às urnas pela quarta vez em quatro anos

O Reino Unido está indo às urnas nesta quinta-feira (12) para o que está sendo chamada de a eleição mais importante desta era. Os britânicos estão diante de duas escolhas: apoiar o primeiro-ministro conservador Boris Johnson e …

VÍDEO da NASA revela degelo dramático das geleiras do Alasca

Vídeo recém-publicado mostra derretimento de geleiras e calotas de gelo do Alasca visto do espaço. Algumas imagens revelam mudanças de quase 50 anos, e dão aos cientistas novas ideias relacionadas aos efeitos das mudanças climáticas …

Greta Thunberg é eleita Pessoa do Ano pela "Time"

Revista dedica capa à jovem adolescente sueca por liderar a maior manifestação pelo clima na história da humanidade e diz que mudanças significativas raramente ocorrem sem a força mobilizadora de indivíduos influentes. A ativista sueca Greta …

Companhia aérea adota copos comestíveis para substituir descartáveis

A redução do uso de plástico como medida de combate à poluição é necessidade urgente e, ainda que cada um de nós seja parte desse destrutivo consumo, é sabido que a diferença se dá de …

Senado votará pacote anticrime nesta quarta-feira, diz Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse que vai pautar para esta quarta-feira (11) a votação do pacote anticrime. O projeto foi aprovado na semana passada pela Câmara dos Deputados e passou nesta terça-feira (10) …

Vacina contra gastroenterite pode ser eficaz contra câncer, mostra pesquisa

O estudo, realizado por um grupo de cientistas franceses do Centro de Pesquisa em Cancerologia de Lyon, mostrou que a vacina usada para prevenir a gastroenterite em crianças pode provocar a morte de células cancerígenas …