“Cuba não faz política com a saúde de nenhum povo”

O ministro da Saúde cubano, José Ángel Portal, garantiu esta semana que Cuba “não faz política com a saúde de nenhum povo”, e ressaltou que o governo do país levou “o tempo suficiente” para decidir sobre a volta dos médicos que estavam no Brasil pelo programa Mais Médicos.

“Levamos o tempo suficiente para confirmar que o presidente eleito (Jair Bolsonaro) estava disposto a afetar o atendimento de saúde de aproximadamente 30 milhões de brasileiros, tudo para realizar um jogo político que é impossível de se entender que beneficiaria o seu país”, disse o ministro em entrevista ao site Cubadebate.

Cuba anunciou na semana passada que retiraria os mais de 8 mil médicos que mantinha no Brasil em resposta a declarações de Bolsonaro.

Segundo o acordo, que também contava com a participação da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), os cubanos recebiam 30% do salário no Brasil e os 70% restantes ficavam com o governo de Cuba, algo “inaceitável” para Bolsonaro, que chamou os médicos do programa de escravos de uma ditadura.

Diante dessas acusações, o ministro da Saúde cubano respondeu que esse dinheiro “contribui para financiar os serviços sociais de 11 milhões de cubanos, inclusive dos parentes dos médicos no exterior”, que se beneficiam da assistência médica gratuita no país natal.

“O dinheiro não vai para a conta pessoal de ninguém nem serve a interesses individuais. Enquanto alguns utilizam o dinheiro público para salvar bancos, Cuba salva vidas“, ressaltou Portal.

Segundo Portal, essa é a primeira vez que, em 55 anos de missões médicas cubanas no exterior, “Cuba se vê em uma situação como esta”: “Não a procuramos”, acrescentou.

De acordo com o Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), pelo menos 611 cidades brasileiras podem ficar sem médicos a partir de 2019 por causa da saída dos cubanos, os únicos que aceitaram ir às cidades mais remotas, isoladas ou mais pobres do país.

O presidente eleito Jair Bolsonaro chegou a propor uma negociação bilateral para que os cubanos pudessem solicitar asilo no Brasil, recebendo 100% do salário e com a possibilidade de transferir as famílias.

Em resposta, Cuba enfatizou que não tolerará “ofertas mal-intencionadas e tendenciosas que buscam fazer com que os colaboradores abandonem a missão”. “Muitos menos vamos admitir as ofensas à integridade moral deles, nem o menor risco para as suas vidas”, advertiu o ministro cubano.

Cuba também garantiu que “não deixará à própria sorte” e respaldará com “todas as garantias” os médicos cubanos que ficarão como residentes permanentes no Brasil.

Os médicos cubanos representam mais da metade dos contratados no programa Mais Médicos, participação que teve início em 2013, sob a presidência de Dilma Rousseff.

Em cinco anos, mais de 20 mil profissionais cubanos atenderam 113,3 milhões de pacientes brasileiros nos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs).

Cuba, que tem a exportação de serviços profissionais entre as principais fontes de receita, mantém atualmente 55 mil médicos em 67 países.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Se as intenções são boas, por que os médicos são proibidos de sair de Cuba com seus familiares? Por que as declarações do governo cubano não incluíram a possibilidade de escolha pelos médicos quanto a ficarem no Brasil e receberem seus familiares para morarem juntos aqui?

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …