Desigualdade cria ambiente propício para extrema direita no Brasil, diz Dilma

A ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff

A ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff

Personificada no presidente eleito Jair Bolsonaro, a extrema direita estava latente no Brasil e aproveitou-se da desigualdade para pavimentar seu crescimento. A avaliação foi feita pela ex-presidente Dilma Rousseff, derrotada nas eleições de outubro ao disputar uma vaga no Senado por Minas Gerais, em entrevista à EFE.

“Acredito que o que levou a criar um ambiente propício para que a extrema direita crescesse foi a desigualdade, que é engendrada por uma forma de desenvolvimento econômico que tem como aspecto prioritário o lado financeiro”, afirmou a ex-presidente pouco depois de participar de um evento da Fundação Perseu Ábramo, ligada ao PT.

Para a ex-presidente, a extrema direita estava escondida no Brasil após quase duas décadas do fim da ditadura militar (1964-1985). Outro elemento que contribuiu para essa irrupção, na avaliação de Dilma, é o fato de país ainda ter “todo um rastro de escravidão“.

No entanto, segundo a petista, o impeachment sofrido por ela em 2016 e a prisão em abril do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado por corrupção, foram fatores definitivos para o movimento.

“O processo de impeachment e a prisão de Lula limparam o ‘centro ideológico’ e a extrema direita se apropriou dessa base do centro e da direita (não radical)”, analisou.

A partir disso, Dilma considera que foi criado um ambiente no qual a corrupção deixou em segundo plano outros problemas do país, como a concentração de riqueza na mão da camada mais rica da população.

“Dizem que a Petrobras quebrou porque houve corrupção dentro da Petrobras. A corrupção não quebrou a Petrobras. A Petrobras continua tendo grandes lucros. O problema do Brasil não é a corrupção, mas sim como a crise nos afetou”, disse a ex-presidente.

Depois de quatro anos de prejuízos, a Petrobras dá sinais de que voltará a lucrar apenas neste ano, de acordo com os resultados trimestrais publicados até o momento.

Perguntada sobre suas maiores preocupações no futuro governo de Bolsonaro, Dilma afirmou que, do ponto de vista político, teme a “destruição do adversário”. Na economia, o medo é a agenda neoliberal do presidente eleito, que pretende vender estatais e tem outros projetos considerados pela petista como “nocivos” ao país.

“Uma coisa é derrotar o adversário, outra é querer destruí-lo fisicamente. Ele em vários momentos falou isso, não?”, questionou.

Dilma afirmou que não serão os militares indicados para compor o futuro ministério de Bolsonaro que darão a “nota grave” do governo. Para ela, que considera “extremamente preocupante” a quantidade de integrantes das Forças Armadas exercendo a atividade política, eles podem ter até um papel mais desenvolvimentista que o eleito.

“O que é uma nota preocupante do governo de Bolsonaro é o caráter neofacista, certos vínculos que ele tem, não somente com os militares, mas sobretudo com a pauta das milícias ou do combate antipetista, que se tornou uma espécie de anticomunismo”, analisou.

Na opinião de Dilma, o antipetismo de hoje tem “componentes fantasmagóricos” que não se viam no Brasil desde a ditadura. “Mas o caráter fundamental do governo de Bolsonaro é ser um governo neoliberal de desmonte, combinado com um governo autoritário”, disse a ex-presidente.

Bolsonaro, segundo Dilma, ainda terá que lidar com certas “contradições” de sua equipe, já que, para ela, há integrantes do futuro governo que não concordam com o “neoliberalismo radical”.

Para enfrentar os problemas que surgem a partir da aplicação de uma política neoliberal, a ex-presidente avalia ser fundamental a “radicalização da democracia” para combater o aumento da desigualdade e retrocessos nos direitos, como habitação digna, educação de qualidade e aposentadoria decente.

“Para nós, no Brasil, é fundamental radicalizar a democracia, ou seja, nós somos aqueles que defendem a democracia, que defendem as liberdades e os direitos civis fundamentais. É uma luta que não pode se esgotar só nos partidos, tem que envolver também os movimentos sociais”, concluiu Dilma.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Escultura “McJesus” provoca protestos em Israel

Uma escultura representando a figura de Ronald McDonald (da cadeia de fast food McDonald’s) crucificado, em uma exposição de arte em Israel, está provocando protestos da minoria cristã árabe no país. Centenas de cristãos árabes pediram …

Há uma espiral misteriosa na atmosfera de Vênus

A nave espacial não tripulada Akatsuki, do Japão, encontrou gigantescas estruturas espirais na atmosfera de Vênus, formadas por ventos polares e pela rápida rotação do planeta. A atmosfera de Vênus ganha atenção de astrônomos há quase …

Tem “barriga de cerveja”? Seu cérebro pode estar encolhendo

Uma equipe de pesquisadores britânicos concluiu que quem acumula mais gordura na zona do abdômen apresenta uma maior probabilidade de redução do cérebro e de aparecimento de demência. Com a linha da cintura em expansão, surgem …

Até os antigos egípcios faziam tarefa de casa

Uma tarefa de casa, escrita por uma criança do Antigo Egito, ficou preservada desde o segundo século a.C. – e as palavras podem parecer familiares até nos dias de hoje. Uma lição antiga preservada em uma …

Dinamarca avança com plano ambicioso de criar 9 ilhas na costa de Copenhague

O governo dinamarquês e a prefeitura de Copenhague, em conjunto com um gabinete de arquitectura e planejamento urbano, vão avançar com um ambicioso plano de criar nove ilhas na costa da capital do país. Um grandioso …

(cv) Euronews

Submarino alemão da Primeira Guerra Mundial aparece na costa da França

Os destroços de um submarino alemão da Primeira Guerra Mundial emergiram em uma praia de Wissant, no norte da França. Há décadas enterrada na areia, a carcaça enferrujada da embarcação naufragada em 1917 agora pode …

Não somos só o que comemos, “somos o que vemos” no dia a dia

No que diz respeito à saúde física, somos o que comemos. Mas e quanto à saúde mental? Segundo o médico David Fryburg, endocrinologista, somos o que vemos. Conforme aponta Fryburg, a comida é uma mistura complicada de fontes …

Detectados misteriosos sinais de rádio de galáxia a 1,5 bilhão de anos-luz

Uma equipe de cientistas do Canadá detectou sinais de rádio provenientes de uma galáxia a 1,5 bilhões de anos-luz de distância da Terra. As rajadas rápidas de rádio, impulsos de energia com duração de apenas alguns …

Companhia aérea portuguesa é a primeira a voar sem qualquer plástico a bordo

A companhia aérea portuguesa Hi Fly tornou-se a primeira do mundo a voar sem qualquer plástico a bordo. A viagem aconteceu no dia 26 de dezembro. De acordo com o comunicado da companhia, o voo teve origem em …

Overstock é a primeira empresa norte-americana a pagar impostos com bitcoins

A Overstock é a primeira empresa norte-americana com presença nacional a anunciar que pagará os impostos no estado do Ohio com bitcoins, opção disponível desde novembro do ano passado. A Fortune informou, na semana passada, que a decisão da …