Desvendado o mistério da “bola de fogo” que caiu no Peru

Uma bola de fogo cruzou o céu na cidade amazônica de Pucallpa, no norte do Peru, deixando os habitantes pensando que era um meteoro ameaçador ou até um objeto extraterrestre. Mas, afinal, era apenas lixo espacial.

O fenômeno misterioso aconteceu no dia 27 de janeiro e foi, finalmente, desvendado. A bola de fogo não era resultado de um meteoro, tampouco um vestígio alienígena, mas o destroço de um velho satélite que se incendiou quando entrou em contato com a atmosfera da Terra.

O objeto passou em Pucallpa, no norte do Peru, e atingiu o solo em Puno, na fronteira com a Bolívia, a quase 2 mil quilômetros da cidade onde as imagens foram registradas em vídeo. Não houve feridos nem danos materiais.

As autoridades peruanas desmentiram prontamente a teoria de se tratar de um meteorito, explicando que o evento envolveu a queda de quatro objetos em Puno.

Três dos objetos tinham uma forma esférica e o quarto parecia uma peça metálica irregular, de acordo com o secretário-geral da Comissão Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Aeroespacial do Peru (CONIDA, na sigla em espanhol), Gustavo Henríquez, segundo cita a BBC.

Passados vários dias do evento, a Força Aérea Peruana (FAP), finalmente, explica que a bola de fogo não foi mais do que um velho satélite que deu origem àquele efeito quando entrou na atmosfera da Terra.

“Estamos falando de uma parte de um satélite que deixou de operar. Normalmente, é conhecido como lixo espacial“, explica o comandante da FAP, Pedro Palza, em declarações ao jornal La Nación.

“Podem ser muito perigosos”

O mistério agora é saber a quem pertence o satélite. “Vamos analisá-lo” para “investigar sua origem”, destaca Palza. As autoridades norte-americanas confirmaram à BBC que “um pedaço do foguete russo SL-23 regressou à atmosfera no dia 27 de janeiro de 2018 e passou sobre a América do Sul (próximo do Peru)”.

O fragmento do foguete que voltou à Terra fazia parte de uma missão espacial para o lançamento do chamado AngoSat 1, o primeiro satélite de comunicações da Angola.

Em 26 de dezembro de 2017, a empresa russa RSC Energia, fabricante do satélite, lançou a missão a partir de Baikonur, no Cazaquistão. No entanto, nem a empresa nem a Roscosmos, a agência estatal aeroespacial russa, publicaram informações sobre os objetos encontrados no Peru.

Gustavo Henríquez afirma à BBC que o fato de não ter sido notificado do possível regresso desse foguete preocupa a agência espacial peruana. “Segundo convenções da ONU, esses avisos devem ser feitos para que as nações fiquem em alerta e para que o país responsável possa ressarcir eventuais danos”, observa o secretário-geral da Conida.

O responsável nota que as áreas onde os objetos caíram foram isoladas porque, “se forem tanques de combustível de satélite, podem ser muito perigosos“. “Normalmente, carregam hidrazina, um propelente tóxico que, quando em contato com o combustível, coloca vidas em risco“, afirma Henríquez.

As imagens divulgadas pela imprensa peruana mostram os moradores, entre estes várias crianças, a mexerem em pelo menos um dos objetos, revelando o buraco de 30 centímetros que deixou no solo.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional

O aumento da permissão de uso de psicodélicos como terapia promete transformar a forma como vemos o extraordinário. Foi em 1971 que Rick Doblin usou LSD pela primeira vez. Era uma tarde de sábado na Flórida, em …

Covid-19: EUA autorizam 3ª dose da vacina da Pfizer para idosos e grupos de risco

Os Estados Unidos autorizaram nesta quarta-feira a aplicação de uma terceira dose da vacina contra a covid-19 da Pfizer para maiores de 65 anos, pessoas com alto risco de contrair uma forma grave da …

Ministério da Saúde recua e volta a recomendar vacinação de adolescentes

O Ministério da Saúde recuou nesta quarta-feira (22/09) e voltou a recomendar a vacinação de adolescentes sem comorbidades contra a covid-19, uma semana após ter recomendado a suspensão. "Concluímos que os benefícios da vacinação de adolescentes …

Queiroga testa positivo para covid-19 e fica em Nova York

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, testou positivo para covid-19 durante a viagem a Nova York, na comitiva do presidente Jair Bolsonaro, e ficará em isolamento na cidade, comunicou nesta quarta-feira (21/09) a Presidência da …

Vulcão em erupção nas Canárias: o cenário 'desolador' enfrentado por moradores afetados pelo Cumbre Vieja

Juan Vicente Rodríguez ainda não chegou às lágrimas, mas ele garante que no final "todos vão acabar chorando". Morador da ilha canária La Palma, Rodríguez observa nas redondezas os rios de lava do vulcão Cumbre Vieja …

Anistia Internacional acusa empresas farmacêuticas de deixar países pobres sem vacinas anticovid

A ONG Anistia Internacional divulgou um relatório nesta quarta-feira acusando os grandes grupos farmacêuticos que produzem vacinas contra a Covid-19 de alimentar uma crise de direitos humanos sem precedentes. Por essa razão, a entidade …

Descobrem na Espanha dezenas de pegadas de espécie extinta de elefantes

Paleontólogos descobriram em Huevla, na Espanha, em um sítio da época do Pleistoceno Superior, trilhas e rastros de elefantes recém-nascidos e juvenis atribuídos a elefantes de presas retas (Palaeoloxodon antiquus). Os elefantes de presas retas são …

Na ONU, Bolsonaro defende ineficaz "tratamento precoce"

O presidente Jair Bolsonaro usou nesta terça-feira (21/09) seu discurso de abertura da 76ª Assembleia-Geral das Nações Unidas para defender o desacreditado "tratamento precoce" promovido pelo seu governo, que consiste num coquetel de drogas ineficazes …

Turismo em reservas naturais federais no Brasil triplica em 13 anos

Cerca de 15 milhões de turistas visitaram reservas ambientais federais no Brasil em 2019, uma alta de 300% nos últimos 13 anos. Se por um lado esse aumento reflete um maior interesse dos brasileiros em …

Presidente do Conselho da UE acusa EUA de "falta de lealdade" após ruptura de contrato com a França

O presidente do Conselho da União Europeia, Charles Michel, acusou nesta segunda-feira (20) os Estados Unidos de falta de lealdade depois que a Austrália cancelou um amplo contrato com a França para comprar submarinos …