Documento revela que Facebook poderia ter virado uma “Wikipédia da vida privada”

Steven Levy, conhecido editor da Wired, conseguiu colocar as mãos em algo que ele talvez nunca imaginou encontrar: um diário de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, datado de 2006 e que mostra algumas das primeiras ideias que ele tinha para a rede social.

Levy teria conseguido o acesso a 17 páginas de um desses diários e, ao conversar com algumas pessoas que trabalharam para a empresa bem no começo, foi possível perceber como essas anotações eram importantes para Zuckerberg, que costumava deixar cópias de algumas dessas páginas na mesa de seus funcionários para que eles pudessem se inspirar em suas ideias.

De acordo com Levy, a maior parte do diário fala apenas sobre a rotina de estudos de Zuckerberg e de como ele utilizava o período de aulas para pensar no tipo de coisa que ele precisava introduzir ao Facebook. Assim, as páginas estão repletas de ideias para novos produtos, fluxogramas de programação, listas de funções que deveriam ser implementadas e gráficos de crescimento.

Na época, o Facebook ainda era uma rede social fechada e só podia ser acessada utilizando a rede de uma faculdade ou colégio, e uma das ideias que Zuckerberg mais discutia nesse período era a possibilidade de torná-la aberta para qualquer pessoa. Outra ideia pensada na época era a implantação de um feed de notícias, que hoje existe na plataforma.

Mas nem todas as ideias foram implementadas na versão final do Facebook: uma delas é algo que Zuckerberg chamou de “Dark Profiles”, que seria uma espécie de “página pública” para pessoas que não possuem um perfil no site, seja por falta de conhecimento do que seria a rede social ou até por intencionalmente não querer participar daquilo. Assim, tendo em posse apenas o número e o e-mail da pessoa, qualquer um conseguiria criar um perfil para aquela pessoa sem a autorização dela.

Esse perfil, então, se tornaria algo público e qualquer pessoa poderia atualizá-lo com informações sobre aquela pessoa, como estado civil, local de nascimento, local de trabalho e qualquer outra informação pertinente — basicamente dando à vida privada de qualquer pessoa o “tratamento Wikipédia”. No fim, ainda que a rede social tenha feito alguns testes com a criação de perfis escondidos para pessoas que ainda não estão no Facebook, a ideia foi abandonada e nunca implantada na plataforma.

Outra história interessante revelada pelas páginas obtidas por Levy é a lenda de Zuckerberg ter recusado uma proposta de compra do Facebook pelo Yahoo por US$ 1 bilhão.

Na verdade, Zuckerberg havia até concordado com a venda, mas quando já estava tudo certo para a assinatura dos papéis, o CEO do Yahoo, Terry Semel, pediu uma renegociação do valor, alegando que a empresa tinha perdido muito dinheiro com a desvalorização das ações. Foi esse pedido de renegociação que fez com que Zuckerberg desistisse da venda.

De acordo com Levy, a maior parte dos cadernos e diários de Zuckerberg do começo do Facebook foram destruídos por questão de privacidade — o que é uma pena, pois esses documentos poderiam dar mais detalhes sobre como foram os primeiros anos da empresa. As dezessete páginas que Levy teve acesso foram disponibilizadas na íntegra, e podem ser lidas (em inglês) no próprio site da Wired.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Coronavírus poderia ser a 1ª de muitas outras pandemias futuras, adverte cientista

Apesar do registro de mais de um milhão de infectados à escala mundial, a doença poderia ser suplantada por patologias bem mais perigosas. Comparando com as doenças que poderiam reaparecer como resultado do aquecimento global, o …

Pesquisadores portugueses revelam que os neandertais foram pioneiros na exploração de recursos marinhos

Um novo estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Lisboa (Portugal) descobriu que a familiaridade dos hominídeos com o mar e os seus recursos é muito mais antiga do que se pensava – ao que …

Filipinas: presidente Duterte diz que polícia deve matar quem perturbar confinamento

O presidente filipino, Rodrigo Duterte, disse que as forças de ordem podem abater qualquer pessoa que provoque “transtornos” nas regiões onde o confinamento da população foi decretado. As autoridades do país tentaram minimizar as declarações …

Evangélicos fazem coro com Bolsonaro e negam riscos do coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro gosta de copiar o seu ídolo americano, Donald Trump – da suposta inofensividade do coronavírus até os poderes de cura de medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina, passando pela teoria da conspiração …

'Estamos em guerra': França confiscou 1 milhão de máscaras destinadas à Espanha e Itália

Os dois países se envolveram em uma disputa diplomática depois que parte das máscaras com destino a outros países vindas da China foram retidas em cidades francesas. As autoridades francesas apreenderam milhões de máscaras que uma …

Sobrevivente da 2ª Guerra e Gripe Espanhola se cura do coronavírus ao 104 anos

Depois da Segunda Guerra Mundial e da pandemia de gripe espanhola, a nova inimiga do soldado aposentado William ‘Bill’ Lapschies, nascido em Salem em 1916, foi a Covid-19 – e ele venceu a batalha! Aos 104 …

Quarentena em todo o mundo deixou a crosta terrestre mais "silenciosa"

As medidas de isolamento social adotadas para conter o novo coronavírus (SARS-CoV-2) estão deixando a Terra mais silenciosa - ao menos para os “ouvidos” sensíveis dos sismógrafos. É que as atividades humanas, tais como a circulação …

UE teme que política autoritária adotada na Hungria por causa do coronavírus tenha efeito dominó no bloco

Em nome da luta contra o novo coronavírus, a Hungria estabeleceu estado de emergência e concedeu poderes ilimitados ao governo de Viktor Orbán. A Europa condena o uso político da pandemia da Covid-19 e …

Grécia põe campo de refugiados em quarentena após infeção

Autoridades confirmam ao menos 20 infecções, todas sem sintomas. Exames foram feitos após uma mulher que deu à luz ter testado positivo para o novo coronavírus no hospital. A Grécia colocou em quarentena o campo de …

Bactérias em rochas a 6 km de profundidade no Pacífico reacendem esperanças de vida em Marte

Bactérias unicelulares recém-descobertas nas profundezas marinhas deram aos investigadores pistas sobre como podem encontrar vida em Marte. A novidade científica foi anunciada hoje (2) no portal SciTechDaily em um artigo da Universidade de Tóquio, Japão. Estas …