Cientistas descobrem 2 novos “satélites” naturais da Terra

(dr) Lauri Voutilainen

Cientistas húngaros confirmaram a existência de duas gigantescas nuvens de poeira circulando ao redor da Terra a uma distância de cerca de 400 mil quilômetros – a descoberta foi apresentada na revista MNRAS.

Segundo diz Judit Sliz Balogh, da Universidade de Budapeste, na Hungria, autora principal do estudo publicado este mês na Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, “as nuvens de Kordylewski são os dois objetos mais imperceptíveis na vizinhança imediata da Terra”.

“Elas estão aproximadamente na mesma distância que a Lua, e é por isso que os astrônomos nunca as notam. Por isso, estamos muito satisfeitos por podermos confirmar a existência destes dois pseudo-satélites do nosso planeta“, disse.

Já no século XVIII, os cientistas haviam estabelecido que pequenos corpos celestes podem se mover na mesma órbita que um planeta se estiverem perto de pontos na frente ou atrás dele onde a gravidade do Sol e do planeta está equilibrada.

Atualmente, são conhecidos seis quasi-satélites da Terra: 2016 HO3, 2010 TK7, 2003 YN107, 2004 GU9, 2001 GO2 e 2002 AA29. À exceção do 2016 HO3, todos os demais giram em trajetórias instáveis, inclusive alguns deles já saíram da órbita do nosso planeta alguns anos ou décadas depois de serem descobertos.

O nome das nuvens é uma homenagem ao astrônomo polonês Kazimierz Kordylewski, que, observando dois pontos de Tróia na órbita da Terra em 1961, notou que em um deles havia um grande acúmulo de poeira que eclipsava a luz do Sol e das estrelas.

Essa descoberta, como notou Sliz Balogh, foi recebida com ceticismo pela comunidade científica, já que os astrônomos não acreditavam que objetos com essa magnitude pudessem manter a estabilidade nesses pontos. Os cientistas verificaram repetidamente os cálculos de Kordylewski, mas não puderam confirmar ou refutar a descoberta.

Para encontrar vestígios da existência dessas nuvens, os astrônomos húngaros começaram a observar não o calor e a luz que suas partículas de poeira emitem, mas como as colisões das partículas alteram a polarização dos raios solares passando pelos pontos de Tróia.

Depois de vários meses de observações, Sliz Balogh e seus colegas conseguiram encontrar vestígios de que a luz solar foi linearmente polarizada em quase 20% na região L5, o ponto de Tróia localizado diretamente atrás da Lua.

Analisando suas propriedades, os cientistas chegaram à conclusão de que o objeto foi gerado não por uma, mas por duas nuvens de poeira, cada uma delas é cerca de três vezes maior do que a Lua, principal satélite da Terra.

Ainda não está claro o quanto estáveis são essas nuvens e há quanto tempo a Lua é “perseguida”, girando com elas em torno do nosso planeta.

Em conjunto com seus colegas cientistas, Sliz Balogh planeja encontrar respostas para essas questões observando as nuvens de Kordylewski com a ajuda de telescópios orbitais mais poderosos, cujo funcionamento não será afetado pela poluição luminosa e pela poeira na atmosfera.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …