Justiça de El Salvador absolve acusada de homicídio por suspeita de aborto

Promotoria pedia pena de 40 anos de prisão para vítima de estupro que dizia não saber da gravidez até o momento do parto. País da América Central possui uma das legislações mais rigorosas do mundo sobre aborto.

Um tribunal de El Salvador absolveu nesta segunda-feira (19/08) uma mulher de 21 anos acusada de homicídio após o bebê ter nascido morto. O caso de Evelyn Hernandez atraiu atenção internacional ao país que possui uma das legislações mais rigorosas do mundo sobre o aborto até mesmo em casos espontâneos, prevendo pena de prisão para mulheres que interrompem a gravidez.

Em abril de 2016, depois de sentir intensas dores abdominais, Hernandez deu à luz num banheiro. O bebê com 32 semanas nasceu morto. Vítima de violência sexual, a jovem afirmou que não sabia que estava grávida. Hernandez, que era adolescente na época, foi levada para um hospital na cidade de Cojutepeque, onde foi detida.

Suspeita de ter cometido aborto, a jovem foi acusada de homicídio. A perícia do Instituto Médico Legal foi inconclusiva sobre o que teria ocasionado o óbito do bebê. Em julho de 2017, Hernandez foi condenada a 30 anos de prisão.

A sentença, porém, foi anulada em fevereiro deste ano pela Corte Suprema de Justiça, que determinou a abertura de um novo julgamento. Antes da anulação, ela chegou a passar 33 meses na prisão. No novo processo, a promotoria pedia uma pena de 40 anos de prisão.

Graças a Deus a justiça foi feita. Também agradeço a vocês que estiveram aqui”, disse Hernandez ao deixar o tribunal a manifestantes que protestavam pela sua liberdade.

A diretora da Anistia Internacional para as Américas, Erika Guevara, afirmou que a decisão é uma vitória para o direito das mulheres em El Salvador. A organização pediu ainda ao país que ponha fim à “vergonhosa e discriminatória prática de criminalizar mulheres” e revogue as leis “draconianas” antiaborto.

Segundo o Grupo Cidadãos para a Descriminalização do Aborto, 147 mulheres foram condenadas no país entre 2000 e 2014 a até 40 anos de prisão, suspeitas de terem interrompido a gravidez.

O Código Penal do país estabelece uma pena de dois a oito anos de prisão para mulheres que interrompem a gravidez. Promotores, porém, costuma tipificar casos de aborto, até mesmo espontâneo, como homicídio agravado, um crime punível com até 50 anos de prisão.

As severas punições recaem geralmente sobre jovens e vítimas de violência sexual. Estima-se que, por ano, 25 mil mulheres vítimas de estupro engravidem no país, que tem pouco mais de 6 milhões de habitantes.

Deutsche Welle //

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos. Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas …

Criatura misteriosa em árvore que assustou moradores em cidade da Polônia era croissant

Quando autoridades polonesas receberam o chamado de que um animal incomum estava escondido em uma árvore da cidade de Cracóvia, não sabiam o que esperar. "As pessoas não estão abrindo as janelas porque estão com medo …

"Os Simpsons": Hank Azaria se desculpa por dar voz ao personagem indiano Apu

O ator e dublador Hank Azaria pediu desculpas por sua contribuição ao racismo estrutural contra a população indiana. Azaria, que é branco, foi a voz por trás do personagem Apu Nahasapeemapetilon no desenho animado Os Simpsons …

STF confirma anulação das condenações de Lula na Lava Jato

Plenário do Supremo referenda decisão de Fachin que considerou a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar ações contra o ex-presidente. Com isso, petista retoma o direito de disputar eleições em 2022. O plenário do …

Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia

Em discurso nesta quinta-feira (15), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que notificou o presidente russo, Vladimir Putin, de que seu governo poderia ter tomado mais medidas contra a Rússia, mas preferiu ser …

Eurodeputados defendem que Bolsonaro seja responsabilizado por necropolítica

O embaixador brasileiro na União Europeia, Marcos Galvão, pediu nesta quinta-feira "vacinas, vacinas e vacinas" para tirar o Brasil "da situação desastrosa" em que se encontra. Durante audiência com deputados do Parlamento Europeu, em …

Robô em forma de estrela vai estudar o fundo do mar

Cientistas do MIT criaram uma estrela-do-mar robótica, que consegue nadar pela vizinhança sem chamar muita atenção. Um dos principais problemas enfrentados pelos robôs marinhos é que eles não se parecem com peixes ou com alguma outra …

Famosa rajada rápida de rádio revela magnetosfera 'dançante' em estrela de nêutrons, diz estudo

Dois novos estudos holandeses revelam informações sobre a famosa rajada rápida de rádio FRB20180916B. Embora os artigos forneçam detalhes antes desconhecidos, eles também levantam questões inéditas. Duas equipes internacionais de astrônomos publicaram dois artigos científicos com …

Bolsonaro é 'grande responsável' por 'desastre' de covid, diz vice-presidente de delegação do Parlamento Europeu para o Brasil

Na visão da alemã Anna Cavazzini, eurodeputada pelo Partido Verde e vice-presidente da delegação do Parlamento Europeu para assuntos relacionados ao Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem "grande parcela de responsabilidade" pela crise …

Lockdown efetivo e vacinação em massa viabilizam reabertura de pubs no Reino Unido

O Reino Unido está colhendo os frutos de um lockdown efetivo e da vacinação em massa promovida pelo gestão de Boris Johnson para frear o avanço da pandemia de covid-19. O país celebra agora o relaxamento …