Elizabeth 2ª tem plano de fuga caso Brexit corra mal

Imprensa britânica revela que governo “reaproveitou” plano de evacuação da época da Guerra Fria, em caso de possível saída da UE sem acordo gerar tumultos civis. Rainha seria levada de Londres para local ultrassecreto.

Se o Reino Unido deixar a União Europeia (UE) no próximo mês sem um acordo com Bruxelas, e isso gerar tumultos ou distúrbios civis, autoridades do país já deixaram preparado um plano de fuga de Londres para a rainha Elizabeth 2ª e outros membros da família real britânica.

Pelo menos é o que revelou neste domingo (03/02) a imprensa do país. Citando fontes do governo em Londres, o jornal The Sunday Times afirmou que foram “reaproveitados” planos de evacuação da época da Guerra Fria, que visavam levar a monarca para longe da capital britânica no caso de um ataque nuclear partindo da União Soviética.

Segundo uma fonte ouvida pelo veículo, as autoridades britânicas apenas “retiraram o pó” desses planos de fuga antigos visando um “planejamento mais sensato” para a atual situação.

Em caso de tumultos generalizados em Londres após 29 de março, data em que está prevista a saída do Reino Unido do bloco europeu, a família real seria transferida para um local ultrassecreto, escreveu o jornal britânico.

Os planos foram motivados por preocupações de que a realeza possa ser um alvo de britânicos enraivecidos com um possível divórcio sem um acordo sobre as futuras relações do país com o bloco, o chamado hard Brexit.

O Sunday Times afirmou que o plano de evacuação envolve discussões com a Polícia Metropolitana de Londres e outra força policial regional, e faz parte da chamada Operação Yellowhammer, uma série de preparativos das autoridades britânicas para o caso de um Brexit sem acordo.

O plano de contingência original, criado em 1962 após a crise dos mísseis cubanos, previa, em caso de uma guerra nuclear, a transferência imediata da rainha e dos demais membros da família real para outras residências reais.

Ou, se a situação fosse altamente alarmante, eles poderiam ser levados para o HMS Brittania, o iate pessoal da rainha, que partiria para ilhas a noroeste da Escócia. O plano foi revisado várias vezes ao longo dos anos, inclusive quando o Brittania foi aposentado.

Embora o plano de fuga tenha sido modernizado, não há garantias de que Elizabeth 2ª concordaria em ser retirada de Londres, afirma o Sunday Times. A realeza, por exemplo, decidiu permanecer na capital britânica mesmo durante os quase oito meses de bombardeios realizados pela Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

Enquanto isso, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, tenta renegociar seu acordo sobre o Brexit com os líderes europeus, depois de um primeiro acordo ter sido rejeitado pelo Parlamento britânico em votação histórica no mês passado.

Neste domingo, May escreveu no Sunday Telegraph que estará “armada de um novo mandato, novas ideias e uma renovada determinação” durante sua próxima viagem a Bruxelas para renegociar o acordo.

Autoridades da União Europeia, por outro lado, insistem que a negociação não pode ser refeita. Neste domingo, o ministro alemão do Exterior, Heiko Maas, afirmou que a única opção do Reino Unido para evitar um hard Brexit é aceitar o acordo que já foi negociado.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …