Enorme estátua de faraó Ramses II é encontrada enterrada em favela no Cairo

Estátua do Faraó Ramses II tem 3 mil anos e é considerada “uma das descobertas mais importantes do mundo”.

Um grupo de arqueólogos egípcios e alemães anunciaram uma importante descoberta no último dia 9 de março. Partes de uma enorme estátua de 3 mil anos, que acredita-se ser do legendário Faraó Ramsés II, foram encontradas enterradas na favela de Matariya, no Cairo.

Foram encontradas partes da cabeça e busto feitas de quartzito. Os pesquisadores acreditam que a estátua inteira tenha oito metros de altura. Os arqueólogos também localizaram a parte de cima de uma estátua de 80 cm do Faraó Seti II (neto de Ramsés II), e pedaços de um obelisco com hieróglifos.

Ramsés II foi o terceiro faraó da XIX dinastia egípcia, reinando entre 1279 a.C. e 1213 a.C.. Ele é considerado um dos maiores faraós a comandar o império egípcio, e acreditava que o mundo havia sido criado em Heliópolis, que hoje está localizado justamente em Matariya.

As estátuas foram encontradas em um pátio perto das ruínas do templo do Sol fundado por Ramsés.

Segundo Ayman Ashmawy, líder dos arqueólogos egípcios, a descoberta é importante porque mostra que o templo do Sol era impressionante, com “estruturas magníficas, gravuras notáveis, enormes obeliscos e estátuas”.

O templo sofreu danos durante o período greco-romano (entre 332 a.C. e 395 d.C.), quando a maioria de suas estátuas e obeliscos foram movidas para a Alexandria e Europa. O resto do monumento desapareceu durante a Era Islâmica (entre séculos VIII e XIII), quando seus blocos de pedra foram usados na construção de Cairo histórica.

Dietrich Raue, curador do Museu Egípcio da Universidade de Leipzig, diz que a equipe alemã de arqueólogos vai continuar escavando a área em busca por novos fragmentos. “Ainda não terminamos a escavação do pátio. É possível que encontremos os fragmentos perdidos e até outras estátuas”, afirma ele.

Especialistas já começaram a restaurar os artefatos, que serão exibidos no Grande Museu Egípcio, na cidade de Giza. O museu ainda está em construção e deve abrir as portas em meados de 2018.

Esta descoberta pode ajudar a indústria do turismo do Egito a voltar a crescer, já que há 6 anos os turistas evitam a região tomada por agitações políticas e ataques terroristas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …

Educação e confiança fazem da Dinamarca país menos corrupto do mundo

Imagine poder almoçar tranquilamente num restaurante ou fazer compras enquanto deixa o seu bebê no carrinho, estacionado do lado de fora na calçada. Essa cena, que faz parte do cotidiano dos dinamarqueses, só é …

Brasil adianta ponteiros do Relógio do Juízo Final

O Relógio do Juízo Final teve seus ponteiros ajustados nesta quinta-feira (23/01) para a marca de apenas 100 segundos para a meia-noite, simbolizando o maior perigo para a humanidade registrado desde criação do dispositivo em …

Estudo comprova ligação entre estresse e cabelos brancos

Pesquisadores brasileiros e americanos investigaram processo de embranquecimento dos cabelos e concluem que estresse leva à liberação de substância que pode danificar células-tronco regeneradoras de pigmentos. Quando Maria Antonieta foi capturada durante a Revolução Francesa, consta …

Japão pretende desenvolver tecnologia ultrarrápida 6G até 2030

O governo japonês elaborará uma estratégia abrangente sobre as futuras redes de comunicação sem fio ultrarrápidas 6G e montou um painel para discutir o assunto, declarou ministra japonesa do Interior e Comunicações. O anúncio foi feito …

Tesla atinge valor de mercado de US$ 100 bi — e Musk receberá um grande bônus

A Tesla é uma das companhias mais promissoras do mundo, mas ainda gera dúvidas entre os investidores, devido aos problemas para atingir as metas de produção e polêmicos acidentes envolvendo seus veículos — além de …

Por que o príncipe da Arábia Saudita hackeou celular de Jeff Bezos, segundo investigação da ONU

Uma intriga internacional envolve, desde 2018, o homem mais rico do mundo e uma ditadura ultrafechada acusada de matar seus inimigos com requintes de crueldade. E, agora, o caso está sendo investigado por especialistas em …

Garoto de apenas 6 anos arrecada $270 mil para ajudar animais em incêndios australianos

Nos incêndios que devastaram algumas regiões da Austrália, mais de 1 bilhão de animais morreram. No esforço para salvar os animais resgatados e tentar, o mais rápido possível, lhes oferecer um novo lar, este garotinho …