Entrelaçamento quântico pode “criar” o espaço-tempo

(dr) kuleuvenblogt.be

Conceito artístico do entrelaçamento quântico entre dois átomos

Albert Einstein postulou que o espaço e o tempo são inextricavelmente ligados. Desde então, a ciência comprovou que a teia cósmica chamada espaço-tempo é real. Ótimo. Mas como explicá-la? De onde ela surge?

Um novo tipo de pesquisa pode ter a resposta para essa misteriosa pergunta, baseado em insights de uma outra grande surpresa da física do século passado: a mecânica quântica.

Para entender o que significa esse “espaço-tempo”, considere que, antes de Einstein, Isaac Newton sugeriu que o tempo fluía de maneira uniforme sem relação com qualquer coisa externa, e que o espaço também era absoluto e imóvel.

No entanto, as equações de Einstein transformaram o espaço e o tempo de Newton em uma mistura relativista, longe de absoluta.

Atualmente, sabemos que a visão de Einstein da gravidade como a manifestação da geometria do espaço-tempo está correta. No entanto, cientistas também já descobriram e provaram a eficácia da mecânica quântica, outra teoria importante do universo, que descreve a matéria e a energia em escala atômica com uma precisão infalível. O problema é que a teoria de Einstein e a mecânica quântica parecem incompatíveis.

Emaranhamento quântico

O físico Brian Swingle, da Universidade de Harvard (EUA), publicou um artigo bastante compreensivo sobre o assunto na revista científica Annual Review of Condensed Matter Physics. Nele, explica que o “espaço-tempo e a gravidade devem, em última instância, emergir de outra coisa”. Caso contrário, é impossível conciliar a gravidade de Einstein e a matemática da mecânica quântica.

Uma das hipóteses mais interessantes para unir a esquisitice quântica com a gravidade geométrica envolve o fenômeno bizarro conhecido como emaranhamento quântico.

Espaço-tempo

A ideia é de que o emaranhamento (ou entrelaçamento) quântico é a base subjacente para as quatro dimensões do espaço e do tempo em que todos vivemos. Neste caso, nossa realidade não passaria de um “holograma” desse estado quântico.

Quando duas partículas são capazes de interagir simultaneamente e instantaneamente uma com a outra apesar de estarem separadas por grandes distâncias, dizemos que elas estão quanticamente emaranhadas.

Segundo as regras do espaço-tempo, isso significa que as partículas às vezes se comunicam de forma mais rápida que a velocidade da luz – de que outra forma interagiriam de maneira instantânea? Talvez, porém, elas na verdade não enviem nenhuma mensagem. Nessa hipótese maluca, as partículas emaranhadas transcendem o abismo do espaço-tempo que as separa simplesmente porque o emaranhamento não acontece no espaço-tempo, e sim cria o espaço-tempo.

Holograma

Claro, explicar essa hipótese em detalhes envolve formulações densas e complicadas, mas o conceito central é de que a matemática que descreve as quatro dimensões que experimentamos – comprimento, largura, profundidade e tempo – é a mesma que a matemática subjacente a uma dimensão tridimensional de um estado quântico.

Em outras palavras, a matemática que descreve a gravidade (isto é, a geometria do espaço-tempo) pode ser equivalente à matemática da física quântica em um espaço com uma dimensão a menos. Pense em um holograma – uma superfície plana e bidimensional que incorpora uma imagem tridimensional.

O “impossível” é alcançado: físicos criam holograma quântico

De maneira semelhante, talvez o universo seja um holograma e a geometria quadridimensional do espaço-tempo possa ser codificada na matemática da física quântica operando em três dimensões.

Pelo menos essa é a proposta que a pesquisa teórica atual com modelos de universos tem inspirado. De acordo com Swingle, vários físicos de alto nível têm produzido evidências teóricas de que redes de estados quânticos emaranhados podem tecer o tecido do espaço-tempo.

Qubits

Esses estados quânticos são frequentemente descritos como “qubits”, ou bits de informação quântica (como bits de computador comuns que, em vez de existirem na forma de 0 ou de 1, existem em uma mistura de 1 e 0 ao mesmo tempo).

Qubits emaranhados criam redes no espaço com uma dimensão extra além do número de dimensões em que os próprios qubits vivem. Assim, a física quântica de qubits pode ser igualada à geometria de um espaço com uma dimensão extra.

O melhor de tudo é que a geometria criada pelos qubits entrelaçados parece obedecer muito bem às equações da relatividade geral de Einstein que descrevem o movimento devido à gravidade.

“Aparentemente, uma geometria com as propriedades certas construídas a partir do emaranhamento deve obedecer às equações gravitacionais do movimento”, escreveu Swingle. “Esse resultado justifica ainda mais a afirmação de que o espaço-tempo surge do emaranhamento”. Os cálculos batem: nosso universo pode ser um holograma

Longo caminho pela frente

Vale notar que as suposições que os cientistas fazem baseados em modelos de universos com dimensões extras podem estar equivocadas. Ou seja, por enquanto, ainda é um mistério se elas levarão à verdadeira história do espaço-tempo em que nós vivemos.

Mas pode ser que a física esteja à beira de entender mais profundamente as fundações da natureza do que nunca, em uma existência que contém dimensões do espaço e do tempo anteriormente desconhecidas.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Boa tarde,
    Poderia passar as referências dos estudos para eu poder pesquisar mais sobre este assunto?
    Obrigada!

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Em contexto de tensão na Síria, diplomacia boicota jogo entre França e Turquia

A polícia reforçou suas equipes nos arredores do estádio. Já os responsáveis pela segurança dentro do Stade France passarão dos 1.200 habituais para 1.400 homens. Há temores de que torcedores turcos e militantes pró-curdos se enfrentem …

Enterros verdes: Paris inova e inaugura seu primeiro cemitério sustentável

O cemitério de Ivry-sur-Seine, no subúrbio de Paris, reservou uma área de 1.560 metros quadrados para enterros sustentáveis. A nova ala deverá ajudar a diminuir o impacto gerado pelos enterros tradicionais. A contaminação do solo e …

Microsoft quer levar internet a mais de 40 milhões de pessoas em 2022

A inicativa Airband, desenvolvida pela Microsoft, está sendo expandida com a meta de conectar mais de 40 milhões de pessoas à internet até julho de 2022. Lançado em 2017, o programa visa o aprimoramento da internet …

Abandonados, curdos encontram em inimigo dos EUA um aliado

Regime sírio, um aliado russo, desloca tropas para a fronteira em apoio a milícias curdas, que estão sendo atacadas pela Turquia desde que perderam apoio de Trump. Nova aliança representa reviravolta no conflito. As Forças Armadas …

Experimento quântico indica que viagem no tempo é possível

Utilizando um computador quântico cientistas conseguiram fazer com que a máquina voltasse em uma fração de segundo ao passado mostrando que a viagem no tempo é possível. Viajar ao passado é um dos maiores sonhos da …

Dobram os focos de queimadas em terras indígenas da Amazônia

Números são os maiores desde 2011. Parque do Xingu registrou o total mais alto de sua história. Segundo Ipam, aumento se deve à ação de invasores em combinação com período de secas intensas. Dados do Instituto …

Obesidade cresce de forma acelerada no Brasil e se aproxima da taxa dos países ricos, indica OCDE

A quantidade de pessoas obesas no Brasil cresceu de forma mais acelerada que a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Agora, o Brasil se aproxima da taxa do problema …

É detectado quando asteroide recém-descoberto poderia impactar Terra

A Agência Espacial Europeia (ESA) acrescentou um novo asteroide à sua lista de perigos porque esse corpo celeste pode colidir com a Terra dentro de 65 anos. O asteroide se chama 2019 SU3, tem um diâmetro …

Queniano completa maratona em menos de duas horas

O queniano Eliud Kipchoge fez história no atletismo neste sábado (12/10) ao se tornar a primeira pessoa a correr uma maratona em menos de duas horas. O atleta de 34 anos terminou a prova clássica …

Chineses detectam novos sinais de rádio vindos do espaço

Novas dezenas de rajadas rápidas de rádio foram detectadas pelo maior radiotelescópio esférico do mundo localizado em Guizhou, China, disse especialista à Sputnik Internacional. O achado foi feito por astrofísicos chineses que estão estudando minuciosamente as …