Escolas do Paquistão lançam campanha: “Eu não sou Malala”

United Nations / Flickr

A ativista adolescente Malala Yousafzai, Prêmio Nobel da Paz

A principal federação de escolas particulares do Paquistão lançou uma campanha pública contra a prêmio Nobel da Paz Malala Yousafzai, que regressou à cidade onde, em 2012, foi baleada na cabeça pelos talibãs.

Eu não sou Malala“. Esse é protesto liderado pela federação das escolas particulares paquistanesas, com mais de 200 mil associados, no qual acusa a ativista de “terrorismo ideológico“. Malala voltou ao país, na semana passada, pela primeira vez depois de quase seis anos.

Mirza Kashif Ali, presidente da Federação de Escolas Particulares do Paquistão, afirma que os professores participantes, que em 2014 proibiram a leitura do livro da ativista “Eu sou Malala” nas salas de aula, usaram braceletes de cor preta e explicaram aos alunos os planos “perversos” de Malala Yousafzai.

“Não damos boas-vindas à Malala”, afirmou Kashif, na cidade de Lahore, que a acusa de trabalhar como agente para outros países, transmitir uma ideologia secular e defender o escritor Salman Rushdie e seu livro Versículos Satânicos.

“Condenamos esse terrorismo ideológico e protestamos por isso”, ressaltou Kashif.

Em vídeo divulgado pela federação, crianças mostravam cartazes com a frase “Eu não sou Malalal”, com o nome da ativista mal escrito de propósito. Em outra gravação, um professor explica que Malala causou grande prejuízo à imagem internacional do país, especialmente ao exército.

Entre os objetivos da federação estão “proteger e preservar a soberania e a integridade e defender a ideologia do Paquistão“, assim como “defender e proteger a Constituição da República Islâmica do Paquistão”, de acordo com o site do grupo.

Na quinta-feira (29), Malala regressou ao país, depois de quase seis anos de ausência, tendo se declarado muito feliz por estar no país.

Estou muito feliz. Nem consigo acreditar que estou aqui”, declarou em breve discurso na residência do primeiro-ministro, Shahid Khagan Abbasi, em Islamabad, algumas horas depois de chegar de surpresa ao Paquistão.

“Nos últimos cinco anos, sonhei sempre em poder voltar ao meu país”, declarou, tendo prometido que continuará a campanha pela educação das meninas e pedindo aos paquistaneses que se unam em questões como os cuidados de saúde e a educação.

Malala Yousafzai abandonou o Paquistão entre a vida e a morte após a tentativa de assassinato realizada por militantes talibãs quando voltava da escola.

Tratada na Inglaterra, onde vive, se tornou um ícone dos direitos das meninas à educação, o que lhe valeu o prêmio Nobel da Paz em 2014, junto com o indiano Kailash Satyarthi.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …