Descobertos no Brasil os dois répteis estranhos que deram origem a todos os mamíferos

(dr) Jorge Blanco

Impressão artística de Bonacynodon schultzi

Impressão artística de Bonacynodon schultzi

Um novo estudo descobriu dois répteis estranhos, semelhantes a mamíferos, que percorriam o Brasil cerca de 235 milhões de anos atrás, provavelmente comendo insetos capturados com seus dentes pontudos.

Os animais pareciam ratos escamosos e eram cinodontes, um grupo que deu origem a todos os mamíferos vivos.

“Estes novos fósseis nos ajudam a entender mais detalhadamente a evolução dos animais que deram origem ao grupo de mamíferos, em que nós, seres humanos (Homo sapiens), estamos incluídos”, disse o principal autor do estudo, Agustín Martinelli, paleontólogo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, ao Live Science.

Cinodontes

Cinodontes são anteriores aos dinossauros, aparecendo pela primeira vez no registro fóssil cerca de 260 milhões de anos atrás, durante o período Permiano.

Seus descendentes incluem marsupiais, mamíferos placentários e monotremados (mamíferos que põem ovos em vez de dar à luz filhotes vivos), como o ornitorrinco.

No entanto, os primeiros cinodontes que viveram durante o final do Permiano e início do Triássico não eram mamíferos, mas sim répteis com crânios e mandíbulas parecidas com os dos mamíferos.

As duas espécies

Uma das espécies recém-descoberta estava descansando na coleção do Museu de Ciências da Terra no Rio de Janeiro desde 1946, quando L.I.Price, paleontólogo brasileiro, encontrou dois crânios e duas mandíbulas datando de 237 milhões a 235 milhões de anos atrás, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Esses espécimes pertencem a um pequeno animal de cerca de 30 centímetros de comprimento, com dentes superiores salientes e excepcionalmente grandes, que sugerem que ele comia insetos.

A anatomia da criatura indica que ela faz parte de uma família extinta de cinodontes carnívoros, chamada Probainognathidae.

A espécie está provavelmente relacionada com Probainognathus jenseni, mas é diferente o suficiente para justificar seu próprio gênero e espécie: Bonacynodon schultzi.

O nome homenageia dois paleontólogos eminentes, José Bonaparte, da Argentina, e Cesar Schultz, do Brasil, que passaram sua vida estudando os fósseis do Triássico da América do Sul.

A outra espécie, também descoberta no estado do Rio Grande do Sul, foi identificada usando um número reduzido de restos – apenas uma mandíbula com dentes.

Os cientistas a apelidaram de Santacruzgnathus abdalai, em homenagem a Fernando Abdala, um paleontólogo argentino que estuda cinodontes africanos e sul-americanos.

S. abdalai tinha cerca da metade do tamanho de B. schultzi, medindo apenas 15 centímetros de comprimento.

Ambos os cinodontes viveram milhões de anos antes do aparecimento daquele que é o primeiro mamífero conhecido: uma criatura que lembra um musaranho, habitando há 160 milhões de anos o que hoje é a China.

As descobertas foram descritas num estudo agora publicado na PLOS ONE.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …

América Latina pode levar ‘muitos anos’ para superar impacto da pandemia, alerta FMI

Os efeitos negativos da pandemia de Covid-19 em termos de produtividade, emprego e capital humano na América Latina e Caribe podem "demorar muitos anos para serem revertidos". O alerta foi feito nesta quinta-feira (21) pelo …

Dinossauro “garça do inferno com cara de crocodilo” é descoberto

Dois dinossauros carnívoros de dentes pontiagudos com crânios de crocodilo apareceram uma vez nas margens do rio na Ilha de Wight, na Inglaterra, revelam novos fósseis. Os cientistas deram às criaturas nomes científicos que se traduzem …

As 9 acusações contra Bolsonaro no relatório da CPI - e a manobra governista para tentar blindá-lo

Após o relatório da CPI da Covid no Senado acusar o presidente Jair Bolsonaro de nove crimes durante a pandemia, um senador da bancada governista tentou uma manobra para "blindar" o chefe do Executivo e …