Reciclagem e empoderamento: as mulheres catadoras que sustentam milhares de famílias no Brasil

O empoderamento feminino já pode ser visto como uma das mais importantes afirmações sociais do século 21. Um dos grupos profissionais mais engajados no Brasil atualmente em tais questões é o dos catadores de latinhas.

O trabalho que não só ajuda na proteção ao meio ambiente e limpeza das cidades em geral (impactando também na geração de empregos) como sustenta famílias inteiras, reciclando a lata e transformando-a em sobrevivência, dignidade, afirmação e luta.

Dentro desse movimento, a questão da mulher catadora tem se tornado central.

No universo da catação de material reciclável, o papel da mulher é de protagonismo: hoje, as mulheres são maioria, representando entre 60% e 70% dos profissionais da área em atividade no Brasil.

Como em qualquer outra profissão, em especial entre as mulheres mais pobres, o trabalho não se encerra necessariamente quando o expediente termina – além de trabalharem na coleta, triagem e reciclagem, muitas ainda precisam exercer o papel de mãe e, muitas vezes sozinhas, cuidarem dos filhos e da casa.

Por ser o item mais reciclado e de maior valia, a lata é o principal meio de sustento desse ofício. Feita de alumínio e infinitamente reciclável, anualmente a indústria da lata retorna seus produtos à prateleira em cerca 60 dias, em um processo circular.

Trata-se de uma conquista brasileira bastante especial, pois por aqui quase a totalidade das unidades de latas produzidas (em torno de 98%) é de fato reciclada.

Se muitos profissionais são fundamentais para que esse processo e toda essa indústria – que movimenta mais de R$ 1 bilhão anualmente no Brasil – funcione, pode-se assumir que a estrela dessa conquista são as catadoras.

Para se ter uma ideia, a indústria é fundamental para a sobrevivência de 400 a 600 mil profissionais em atividade. Segundo a catadora Guiomar Conceição dos Santos, presidente da Cooperativa Sempre Verde, em São Paulo, o valor arrecadado ainda é abaixo do que a classe precisaria e gostaria, mas ela vive orgulhosamente deste trabalho.

“Eu sobrevivo há aproximadamente 25 anos só da reciclagem. Criei três filhas, tenho uma formada na faculdade e duas terminaram o ensino médio”, diz a catadora.

O valor arrecadado depende do material reciclado, e Guiomar confirma que o alumínio é o material mais valioso dentro para a reciclagem – cerca de R$ 4 o quilo. Plásticos em geral arrecadam uma média de R$ 1,40 por quilo, enquanto celulose, em torno de R$ 0,35.

O valor não é o que eu gostaria, mas dá pra viver. Me sinto orgulhosa com meu trabalho”, afirma Guiomar.

Para resistirem às crises econômicas e as desigualdades em geral, a categoria dos catadores se tornou especialmente organizada, em nível nacional ao redor do Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável (MNCR), e da Associação Nacional de Catadoras e Catadores de Material Reciclável (Ancat).

Elizabeth Nader / Prefeitura de Vitória

A organização está sendo bem produtiva e de fortalecimento para nós, mulheres. Através da organização estamos descobrindo o nosso potencial em vários aspectos”, lembra Guiomar, que aponta a luta por direitos não só como uma causa que visa a igualdade e a valorização da profissão, como também uma luta por condições melhores de vida, para que assim possa melhorar a realização do próprio trabalho.

Lutamos para garantir vagas em creches e escolas para nossos filhos, para que possamos trabalhar com a cabeça tranquila”, diz ela.

Dentro do movimento, o projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta visa justamente reconhecer a força desta maioria feminina, para que elas ocupem espaços de decisão e possam influenciar políticas públicas, entre as diversas cooperativas que trabalham com as catadoras em todo o país.

É fato que a profissão de catadora é fundamental para uma cidade mais sustentável e para a luta por igualdade social e de gênero. Ainda assim, há muita luta pela frente – especialmente num país tão grande e populoso como o Brasil, que produz tanto lixo e culturalmente não o destina da forma correta.

Ciberia // Hypeness

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dinossauro paulista: fóssil de cerca de 65 milhões de anos paralisa obras de rodovia

Obras foram retomadas nesta segunda-feira (26) após a extração do osso de Titanossauro ser concluída. O achado parou a duplicação da SP-333, no interior do estado, por dois meses. A duplicação da Rodovia Dona Leonor Mendes …

Hong Kong condena primeiro réu pela lei de segurança nacional

Tong Ying-kit, de 24 anos, foi considerado culpado nesta terça-feira (27/07) por incitar a secessão e o terrorismo, tendo se tornado a primeira pessoa condenada pela lei de segurança nacional de Hong Kong, imposta por …

Estudo de genoma revela qual inseto foi 1º a ser extinto pelo homem nos EUA

DNA de borboleta de 93 anos confirma primeiro caso de extinção de inseto por culpa do homem nos EUA. Espécie foi vista pela última vez em São Francisco no início dos anos 1940. Uma equipe de …

A vida secreta dos filhos dos neandertais

Em qualquer verão normal, a famosa Praia de Castilla, na Espanha, uma faixa perfeita de areia de 20 km cercada por uma reserva natural e próxima a um centro turístico, estaria coberta de pegadas de …

“Bolsonaro não está dando os anéis, mas os dedos para tentar salvar o braço”, diz cientista política

O novo ministro super poderoso do governo de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, nomeado para a Casa Civil, toma posse esta semana. Apesar de todo o fisiologismo, a analista Graziella Testa, da Escola de Políticas …

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …