Espiões dos EUA e de Israel estão irritados com revelações de Trump a russos

Russian Foreign Ministry Handout

O presidente Donald Trump no encontro, realizado na Casa Branca, com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, e o embaixador russo nos EUA, Sergei Kislyak

O presidente Donald Trump no encontro, realizado na Casa Branca, com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, e o embaixador russo nos EUA, Sergei Kislyak

Os EUA e Israel desvalorizam publicamente as alegações de que o presidente norte-americano passou a russos informação sensível, obtida pela espionagem israelita, mas os espiões estão frustrados e receosos com as repercussões para sua parceria.

“Sei como as coisas funcionam nas informações israelitas”, afirmou Uri Bar-Joseph, professor na Universidade de Haifa, em Israel, que tem estudado e escrito sobre as operações de espionagem do Estado de Israel.

“Tenho alguns amigos com quem falo. Eles estão perturbados. Estão sinceramente frustrados e irritados”, disse.

Durante uma reunião na Casa Branca com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo e o embaixador russo nos EUA, na semana passada, Donald Trump compartilhou informações sobre uma ameaça proveniente do Estado Islâmico, envolvendo computadores portáteis em aviões, segundo um dirigente sênior norte-americano, que falou sob anonimato, por não estar autorizado a falar sobre assuntos sensíveis.

Dirigentes dos EUA e de Israel procuraram acalmar a situação. O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, H. R. McMaster, disse à imprensa que as revelações de Trump foram “totalmente apropriadas”.

O chefe de Estado também confirmou, no Twitter, que passou a informação a Rússia sobre terrorismo e afirmou que, “como Presidente, tenho todo o direito de o fazer” e que só o fez porque quer que os russos “intensifiquem a luta contra o ISIS e o terrorismo”.

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, divulgou uma mensagem no Twitter, garantindo que os dois aliados vão continuar a ter uma “profunda, significativa e inédita” relação de segurança.

Mas algumas das pessoas que passaram anos defendendo esta relação preveem consequências destas revelações de Trump.

Trump fez “dois erros muito sérios”, disse o antigo diretor da Agência Central de Informações (CIA) John Brennan, na quinta-feira, durante um encontro de dirigentes financeiros, em Las Vegas.

“Compartilhamos muita informação sensível sobre as operações de terrorismo planejadas contra os russos”, disse. “Mas compartilhamos através dos canais das informações e nos certificamos de que a linguagem do que se compartilha não compromete, seja como for, nossos sistemas de obtenção das informações. Trump não fez isto”, considerou.

Um antigo diretor da agência de espionagem israelita Mossad, Shabtai Shavit, disse à agência AP que o seu “sentimento é que quem quer que pertença a este clube profissional (círculos de espionagem) está muito irritado”.

Outro antigo diretor da Mossad, Danny Yatom, disse a uma estação de rádio israelita que se as notícias essão certas, Trump causou provavelmente “grandes estragos” à segurança dos EUA e de Israel.

// ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA:

Astrônomos criam o mais preciso mapa do passado do Universo

Neste mês, um time de astrônomos apresentou o que é considerado o maior mapa 3D da evolução do universo. A imagem foi divulgada no European Week of Astronomy and Space Science, evento que aconteceu em …

"Mulher das cavernas" descobre 5 novas espécies de pseudo-escorpiões

Ao longo da última década, a portuguesa Ana Sofia Reboleira já descobriu 49 espécies. Dessa vez, a bióloga da Universidade de Aveiro (norte de Portugal) descobriu cinco novas espécies de pseudo-escorpiões. Os novos pseudo-escorpiões descobertos por …

DJ sueco Avicii morre aos 28 anos

O DJ sueco Tim Bergling, mais conhecido como Avicii, foi encontrado morto na cidade de Mascate, no Omã, na tarde desta sexta-feira (20). As informações são de sua agente, Diana Baron. "É com profundo pesar que …

Durante 17 anos, John foi professor - sem nunca ter aprendido a ler

John Corcoran é um professor norte-americano que lecionou durante 17 anos, sem nunca ter aprendido a ler. A história podia ter saído de um filme, mas é real. John Corcoran teve uma infância comum no Novo …

Disney exclui personagem de “Mulan” por ser visto como ícone bissexual

A Disney decidiu eliminar Li Shang do remake do filme “Mulan” porque, ao longo dos anos, a personagem tem sido vista como um ícone bissexual. Segundo o Independent, os fãs da Disney e de “Mulan”, filme …

Menor país do hemisfério sul vai mudar de nome

A Suazilândia, que se localiza na África Austral e faz fronteira com Moçambique e a África do Sul, é o menor país do hemisfério sul. No 50º aniversário da independência da nação, o rei Mswati III …

Banco transfere R$ 120 bilhões por engano

No âmbito de uma operação de negociação de derivados, o banco alemão Deutsche Bank transferiu acidentalmente 28 bilhões de euros (cerca de R$ 120 bilhões). Depois da troca recentemente na liderança do Deutsche Bank, o banco …

Transição no poder em Cuba é “ilegítima”, acusa secretário-geral da OEA

A transição no poder em Cuba “é ilegítima”, considerou o secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA). Declaração foi dada no mesmo dia que a ilha escolheu o novo presidente, Miguel Díaz-Canel, o primeiro em …

Civilização industrial do tempo dos dinossauros é procurada por cientistas

Seres reptilianos e inteligentes chamados Silurianos viveram na Terra, muito antes de a humanidade aparecer. Certeza na ficção científica de “Doctor Who”, hipótese teórica de uma pesquisa que envolve o diretor do Instituto Goddard da …

“Elon Musk” russo é violado e torturado até a morte na prisão

O empreendedor Valery Pshenichny, conhecido como o Elon Musk russo, foi acusado de roubar 100 milhões de rublos – cerca de R$ 4,2 milhões. A coluna quebrada, sinais de choques elétricos, asfixia, sinais de facadas e …