Esqueleto com 2.000 anos encontrado em navio naufragado no Mediterrâneo

Arqueólogos descobriram um esqueleto humano com 2.000 anos nos destroços do mesmo navio naufragado no Mediterrâneo onde haviam encontrado a mais sofisticada peça de tecnologia a sobreviver à Antiguidade, a Máquina de Anticítera.

De acordo com a revista Nature, se se conseguir recuperar ADN dos restos humanos encontrados a 31 de agosto ao largo da costa da ilha grega de Anticítera, este poderá revelar pistas sobre a identidade do esqueleto.

A ossatura surpreendentemente bem conservada – que inclui parte de um crânio, dois ossos do braço, várias costelas e dois fêmures – poderá também desvendar segredos sobre o famoso navio mercante do século I a.C. que provavelmente naufragou durante uma tempestade.

O Governo grego não deu ainda autorização para a realização de testes de ADN.

O esqueleto é um achado raro, porque cadáveres de vítimas de naufrágios são normalmente levados pelas correntes ou comidos por peixes, e raramente sobrevivem décadas, muito menos séculos.

“Não temos conhecimento de nada do gênero”, disse Brendan Foley, um arqueólogo marinho da Woods Hole Oceanographic Institution, de Massachusetts, e codiretor da exploração.

À primeira vista, o esqueleto parece pertencer a um rapaz, segundo Hannes Schroeder, um especialista em análises de ADN antigo do Museu de História Natural da Dinamarca.

Não parecem ossos com 2.000 anos de idade“, disse à Nature.

Schroeder ficou especialmente satisfeito com a recuperação do osso petroso – localizado atrás da orelha – que tende a preservar melhor o ADN que outras partes do esqueleto e que os dentes.

“Se houver algum ADN, então, pelo que sabemos, estará aqui”, indicou.

Se for recuperado, ADN poderá revelar a cor do cabelo e dos olhos, bem como a raça e a origem geográfica, acrescentou.

Os destroços do navio, submersos a quase 50 metros de profundidade, foram primeiro descobertos por pescadores de esponjas naturais em 1900, e acredita-se que foram os primeiros alguma vez investigados por arqueólogos.

A maior descoberta foi a chamada Máquina de Anticítera, um mecanismo do século II a.C. que por vezes é designado como o computador mais antigo do mundo.

O dispositivo altamente complexo é composto por cerca de 40 peças de bronze e era usado pelos gregos antigos para acompanhar os ciclos do sistema solar.

Foram precisos mais 1.500 anos para que um relógio astrológico de semelhante sofisticação fosse fabricado na Europa.

O ADN mais antigo alguma vez recuperado de restos mortais humanos modernos tinha cerca de 45.000 anos.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …