Estrela se chocou com o Sistema Solar há 70 mil anos; e os efeitos perduram até hoje

University of Rochester

Conceito artístico da estrela de Scholz, estrela binária anã vermelha com sua companheira marrom, com o Sol ao fundo

De acordo com um estudo da Universidade Complutense de Madri, alguns objetos distantes em nosso sistema solar carregam a marca gravitacional do sobrevoo de uma pequena estrela, que ocorreu 70 mil anos atrás.

Nesta época, seres humanos modernos já caminhavam pela Terra, de forma que nossos ancestrais provavelmente viram a estrela no céu.

Em 2015, uma equipe de pesquisadores anunciou que uma anã vermelha nomeada “estrela de Scholz” aparentemente passou roçando pelo nosso sistema solar 70.000 anos atrás, chegando a menos de 1 ano-luz do sol.

Em comparação, o vizinho estelar mais próximo do sol atualmente, Proxima Centauri, fica a cerca de 4,2 anos-luz de distância.

Os astrônomos chegaram a essa conclusão medindo o movimento e a velocidade da estrela de Scholz, que viaja ao lado de uma companheira menor, uma anã marrom, e extrapolando esses números até o passado. O estudo foi publicado no mês passado nos Monthly Notices, da Royal Astronomical Society.

A estrela de Scholz passou pelo sistema solar numa época em que os primeiros humanos e os neandertais compartilhavam a Terra. A estrela provavelmente pareceu uma leve luz avermelhada para quem olhou para cima na época.

José A. Peñas / SINC

Num tempo em que os humanos modernos e os neandertais compartilhavam a Terra, a estrela de Scholz passou roçando nosso sistema solar, chegando a menos de 1 ano-luz do Sol.

O novo estudo reforça a análise de 2015 com um tipo diferente de evidência. A equipe, liderada pelo pesquisador Carlos de la Fuente Marcos, analisou 339 corpos conhecidos do sistema solar com órbitas hiperbólicas – caminhos em forma de V, em vez de circulares ou elípticos.

Objetos em órbitas hiperbólicas podem teoricamente ter vindo do espaço interestelar, assim como Oumuamua, o primeiro visitante do nosso sistema solar conhecido. Mas também podem ser objetos nativos do nosso próprio sistema solar que adquiriram órbitas estranhas através de interações gravitacionais com o sol ou com algum planeta.

Os objetos da nuvem de Oort – um anel gelado que abriga trilhões de cometas – podem até ter suas órbitas “perturbadas” pelo disco da Via Láctea ou por estrelas errantes que chegam perto demais deles.

Os pesquisadores utilizaram simulações numéricas para calcular os radiantes, ou as posições no céu a partir das quais todos esses objetos hiperbólicos parecem vir.

“Em princípio, seria de se esperar que essas posições fossem distribuídas uniformemente no céu, particularmente se esses objetos viessem da nuvem de Oort. No entanto, o que encontramos foi muito diferente: um acúmulo estatisticamente significativo de radiantes. A pronunciada superdensidade parece projetada na direção da constelação de Gêmeos, o que se encaixa na passagem próxima da estrela de Scholz”, disse Marcos.

Oumuamua não está entre o grupo de Gêmeos, então esse objeto bizarro parece realmente ter vindo de outro sistema estelar. Os pesquisadores também notaram que outros oito corpos podem ser intrusos interestelares, incluindo o cometa ISON, que passou próximo do sol em novembro de 2013.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …