Estudo com gêmeos da NASA revela que genes conseguem “ligar e desligar” no espaço

Robert Markowitz / NASA

Os gêmeos astronautas da NASA Mark e Scott Kelly

Novos resultados preliminares do estudo com gêmeos da NASA sugerem que ir ao espaço aumenta a metilação do DNA – processo responsável pela ativação e desativação dos genes.

Essas descobertas não só fornecem um vislumbre desse processo celular, mas também dizem aos cientistas como o corpo humano pode mudar quando está no espaço.

“Algumas das coisas mais empolgantes que vimos ao analisar o comportamento dos genes no espaço é que realmente vemos uma explosão, como o desfoque dos fogos de artifício, assim que o corpo humano entra no espaço”, disse o pesquisador principal do estudo dos gêmeos, Chris Mason, da Weill Cornell Medicine, em comunicado.

“Com este estudo, vimos milhares e milhares de genes mudarem como eles são ligados e desligados. Isso acontece assim que um astronauta entra no espaço, e parte da atividade persiste temporariamente ao retornar à Terra“, completa o texto.

A experiência única foi possível graças a Mark e Scott Kelly, que são gêmeos e astronautas da NASA. Scott Kelly passou mais de 11 meses no espaço (entre 2015 e 2016), enquanto Mark permaneceu na Terra – o que deu à agência espacial uma “base” para detectar prováveis mudanças que ocorreriam enquanto Scott estava no espaço.

O estudo completo ainda não foi publicado, mas algumas das descobertas já estão disponíveis. Em um desses estudos genéticos, os pesquisadores descobriram que os telômeros de Scott Kelly cresciam mais do que os de Mark – o oposto do esperado.

“Este estudo representa uma das visões mais abrangentes da biologia humana. Ele realmente define a base para a compreensão dos riscos moleculares para viagens espaciais, bem como formas de potencialmente proteger e corrigir essas mudanças genéticas”, disse Mason, citado pelo IFLScience.

O estudo analisou aspectos principais da biologia humana, como a fisiologia e a microgravidade, que afeta diferentes órgãos, como o coração e o cérebro.

Os cientistas também analisaram as mudanças na percepção e no raciocínio, que constituem o núcleo da saúde comportamental, e consideraram o microbioma humano e como os voos espaciais podem afetar as bactérias que vivem em nossos intestinos. Finalmente, analisaram qualquer mudança genética entre Scott e Mark.

O estudo dos gêmeos (chamado de Twin Study, em inglês) faz parte do Programa de Pesquisa Humana da NASA, que examina a melhor tecnologia para garantir que o voo espacial humano seja o mais seguro possível.

EM, Ciberia // IFLScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …