NASA quer saber se é possível fazer bebês no espaço

Matthew priteeboy / Deviant Art

A NASA quer descobrir se é possível o ser humano se reproduzir no espaço. Para isso, um grupo de cientistas vai enviar ao espaço esperma humano.

No ano passado, a NASA tinha anunciado que ia enviar ao espaço voluntários para descobrirem como se pode ter bom sexo no espaço. Isso pensando na hipótese de a humanidade querer se reproduzir e colonizar outros planetas.

Agora, um grupo de cientistas da agência espacial disse querer descobrir se é possível a reprodução humana no espaço, em ambiente de gravidade zero, enviando esperma, de forma a analisar seu comportamento em contexto de microgravidade.

Assim sendo, de acordo com o Futurism, na semana passada, a NASA enviou amostras de esperma humano para a Estação Especial Internacional (EEI) na última viagem do Falcon 9.

Se à primeira vista parece estranho que a NASA esteja enviando esse tipo de material ao espaço, basta pensar nas questões relacionadas com a reprodução humana no espaço estão começando a ganhar cada vez mais pertinência, em uma época em que surge mais interesse em aumentar a presença da humanidade fora do planeta.

À medida que as missões com humanos se tornem cada vez mais longas – e os planos para enviar humanos para o Planeta Vermelho implicam viagens de meses – e em que se multiplicam ideias de criar colônias permanentes em ambiente de gravidade zero, falar sobre sexualidade no espaço se torna cada vez mais incontornável.

Na prática, a Missão Micro-11 consiste em observar o comportamento de esperma humano e de touro e verificar se os espermatozoides conseguem se movimentar de forma livre e veloz o suficiente para se fundirem com o óvulo no espaço de microgravidade da EEI, apesar de não haver qualquer óvulo envolvido na experiência.

Depois, os cientistas vão recongelar o esperma e enviá-lo de volta à Terra, onde outra equipe de cientistas irá usar tecnologia semelhante à fertilização in vitro para testar sua capacidade de reprodução.

Essa não é a primeira vez que o comportamento de esperma é estudado no espaço. Em 2017, a NASA fez experiências com esperma de rato e concluiu que o mesmo conseguiu sobreviver, congelado, durante uma viagem de 9 meses até a EEI, conseguindo produzir ratos saudáveis quando voltou à Terra.

Em 1998, também foi demonstrado que os invertebrados aquáticos conseguem se reproduzir no espaço, designadamente, caracóis e pulgas d’água.

A nova experiência é de grande importância uma vez que os cientistas têm provas de experiências anteriores de que a falta de gravidade pode não afetar a “liberdade” do esperma, mas constitui um desafio maior para conseguir que os espermatozoides se fundam com o óvulo.

De acordo com o site da NASA, “atrasos ou problemas neste ponto podem impedir a fertilização no espaço”.

Mesmo que se conclua que os espermatozoides humanos são suficientemente eficientes para se fundir com o óvulo, diversas questões ficarão em aberto para a ciência: como se pode viver a sexualidade no espaço? Será concebível uma mulher dar à luz num contexto de microgravidade? As quantidades de radiação desse contexto teriam efeitos no bebê? Como a falta de gravidade pode afetar o desenvolvimento físico e cognitivo das crianças?

Questões que, por enquanto, ainda parecem pertencer ao campo da ficção científica, mas que ganham cada vez mais relevância na comunidade científica.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …