Estudo destrói um mito popular sobre civilização maia

Os sacrifícios durante o jogo de bola não faziam parte integrante da atividade do povo maia, segundo o estudo recente de um cientista dinamarquês que desmente as crenças populares sobre a civilização pré-colombiana.

Cientistas da Universidade de Copenhague concluíram que o mito popular sobre sacrifícios humanos dos vencedores do jogo de bola na civilização maia é apenas uma ficção, segundo a revista Live Science. Este jogo foi popular entre os maias, astecas e outros povos da Mesoamérica. Em 1987, um estudo afirmou que os vencedores eram sacrificados, e que o jogo era considerado como uma ação ritual que personificava a luta do bem contra o mal.

Entretanto, novas pesquisas permitiram estudar melhor as regras. Os arqueólogos analisaram as obras de monges espanhóis, assim como os baixos-relevos maias, um deles é datado dos anos 700-800 da nossa era. Este baixo-relevo mostra pessoas jogando com uma bola de borracha.

Especialistas revelaram que em estádios antigos faltavam frequentemente os anéis da pedra, os tais em que seria preciso fazer passar a bola, o que seria considerado como o objetivo principal do jogo. Às vezes o jogo era chamado de “basquetebol maia“. Ademais, os pesquisadores provaram que os espectadores faziam apostas sobre o resultado da competição e ganhavam ou perdiam importâncias consideráveis.

Além disso, os sacrifícios, segundo as conclusões deste estudo, representaram casos excepcionais. Provavelmente se tratava apenas de prisioneiros de outras tribos.

Isso seria na verdade terrível, se os melhores jogadores fossem sacrificados regularmente. O mito de sacrifícios humanos foi criado por causa de desenhos descobertos em vários terrenos do jogo de bola que mostravam crânios e ossos. Mas será que nós devemos os interpretar literalmente?”, explica um dos coautores do estudo, Christophe Helmke.

Segundo o cientista, o sacrifício não era parte integrante do jogo. Se alguém era morto, ele seria uma pessoa já condenada à morte antes do jogo. Entretanto, ele indica que as execuções de prisioneiros provavelmente tivessem aumentado a popularidade do jogo.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uma poção medieval provou ser eficaz contra bactérias

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos. A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho …

Microsoft confirma intenção de comprar o TikTok

Em um final de semana conturbado para o aplicativo TikTok, o presidente norte-americano Donald Trump deu um prazo de 45 dias para a Microsoft concretizar a aquisição da rede social chinesa. A notícia divulgada pela agência …

Com 200.000 mortes, América Latina é segunda região do mundo mais afetada pela Covid-19

A região da América Latina e do Caribe alcançou a fúnebre marca de 200.212 mortes pelo novo coronavírus e é a segunda no mundo mais afetada pela pandemia, depois da Europa (210.435 óbitos para …

Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de COVID-19 nos EUA afirmou neste domingo (2) que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus. O secretário assistente do …

Julho foi mês mais fatal da pandemia de covid-19 no Brasil

Com quase 33 mil vítimas, julho foi o pior mês desde as primeiras infecções com o coronavírus no país. Em São Paulo, estado mais atingido, Instituto Butantan oferece testes grátis da doença respiratória na capital. O …

Ouvidos poderiam esconder coronavírus, descobre estudo

Uma equipe de cientistas da Universidade Johns Hopkins, EUA, encontrou vestígios do novo coronavírus nos ouvidos humanos, alertando que agora as autoridades médicas precisam tomar mais cuidado. Chamado de SARS-CoV-2, o novo coronavírus poderia se esconder …

Quase humano: cérebro artificial ajuda robô a realizar tarefas complexas

Pegar uma lata de refrigerante pode ser uma tarefa simples para os seres humanos, mas isso pode ser muito complexo para um robô. Isso porque ele precisa localizar o objeto, deduzir sua forma, determinar a …

Se você fizer isso, dificilmente terá câncer por toda a vida

A Sociedade Americana de Câncer acaba de atualizar o guia de dieta e atividades físicas com o objetivo de reduzir o risco de se ter câncer ou, possivelmente não ter câncer durante toda a vida. …

Nos hospitais, 70% dos profissionais se sentem despreparados para pandemia

O conhecimento sobre a covid-19 ainda é tão pouco que os médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde estão com medo e se sentindo despreparados. Ao mesmo tempo, por conta da pandemia ainda descontrolada no …

Este chef é um verdadeiro herói no lar de idosos onde trabalha

A admiração conquistada pelo chef Kevin na casa de repouso onde trabalha em Perthshire, na Escócia, não vem apenas do sabor e da beleza de cada prato montado por ele. Cozinheiro profissional desde 1995, Kevin se …