Estudo liga remédios para a azia a riscos fatais

Um novo estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, concluiu que pessoas que tomam drogas comuns para azia por meses a anos podem enfrentar riscos elevados de morte por doença cardíaca, insuficiência renal ou câncer de estômago.

Essa é somente a mais recente pesquisa a levantar preocupações sobre medicamentos chamados “inibidores da bomba de prótons” (IBPs), como omeprazol, lansoprazol e esomeprazol. Outros estudos já ligaram o uso prolongado de tais remédios a riscos fatais no passado.

O novo estudo incluiu mais de 200.000 veteranos americanos, em sua maioria homens mais velhos. Todos tomavam um IBP ou um bloqueador H2, outra classe de drogas para azia, começando entre 2002 e 2004. Nos próximos 10 anos, 38% dos usuários de IBP morreram, assim como quase 36% daqueles que usavam H2.

Os riscos eram relativamente pequenos. Por exemplo, ao longo de 10 anos, 13% dos usuários de IBPs morreram de uma condição cardiovascular, incluindo doença cardíaca ou acidente vascular cerebral, em comparação com pouco mais de 11% das pessoas que usaram bloqueadores H2, outra classe de drogas para azia.

Quando os pesquisadores pesaram outros fatores – como idade dos pacientes e condições crônicas de saúde -, o uso de IBPs foi associado a um risco de morte cardiovascular aproximadamente 18% maior.

Se os IBPs contribuem para as mortes, não está claro por quê. Pesquisas de laboratório sugerem que as drogas podem causar disfunção no revestimento dos vasos sanguíneos, ou perturbar a função imunológica do intestino e a composição bacteriana normal.

As drogas

Os IBPs funcionam bloqueando o sistema enzimático que cria ácido gástrico. Eles são comumente prescritos para a doença do refluxo gastroesofágico, onde o ácido do estômago escapa cronicamente para o esôfago (o tubo que liga a boca e o estômago).

Muitas pessoas podem tomar um IBP por um curto período, o que permite que o tecido danificado no esôfago se cure. Em seguida, os pacientes podem mudar para um tratamento diferente, como um bloqueador H2. Esses medicamentos incluem drogas como cimetidina, famotidina e ranitidina.

No entanto, alguns pacientes com refluxo precisam de tratamento prolongado com IBPs. Isso inclui pessoas com úlceras estomacais recorrentes ou esôfago de Barrett – sérios danos ao revestimento esofágico que podem aumentar o risco de câncer.

O problema é que, com base nos registros médicos dos pacientes do estudo, muitos daqueles tomando IBPs não tinham necessidade documentada de um.

“Isso é inquietante”, disse o pesquisador Dr. Ziyad Al-Aly, professor da Escola de Medicina da Universidade de Washington. “Sugere que muitas pessoas estavam usando um IBP sem realmente precisar de um. Podiam estar assumindo um risco sem obter nenhum benefício”.

Antes de começar a tomar qualquer remédio do tipo por conta própria, Al-Aly recomenda que você converse com um médico.

O Dr. Lawrence Kim, membro da diretoria da Associação Americana de Gastrenterologia, explicou ao portal WebMD que o estudo atual, como outros anteriores, é apenas “observacional”, ou seja, usou registros médicos para rastrear os resultados dos pacientes.

Esses tipos de estudos não podem provar causa e efeito, o que sugere que pode haver outras explicações para os maiores riscos observados entre os usuários de IBPs.

Em 2017, a associação publicou uma revisão das pesquisas sobre o assunto, concluindo que as evidências que sustentam todos esses riscos são de baixa a muito baixa qualidade.

“Portanto, não há evidências suficientes para determinar que esses resultados adversos sejam provavelmente um efeito da terapia com IBP”, destaca Kim. Os resultados do novo estudo foram publicados na revista científica BMJ

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas descobrem sinais de Parkinson no cérebro até 20 anos antes dos sintomas

Cientistas dizem ter identificado os primeiros sinais da doença de Parkinson no cérebro - encontrados de 15 a 20 anos antes dos sintomas aparecerem. Exames realizados em um pequeno número de pacientes considerados de alto risco …

Corredora de 103 anos bate recorde e ganha medalha de ouro

Chegar aos 103 anos é para poucos ainda mais quando se ganha uma corrida em primeiro lugar. Julia Hawkins, apelidada de “O Furacão”, ela ganhou nesta semana a medalha de ouro na categoria de “100 …

"Paris, capital anti-Bolsonaro", publica jornal Le Monde

O jornal Le Monde desta sexta-feira (21) publica uma matéria sobre a mobilização na França de associações, intelectuais e artistas contra o atual governo brasileiro. "Paris, capital anti-Bolsonaro" é a manchete do texto assinado pelo …

Cientistas trazem respostas sobre misteriosas aves gigantes de Nazca, no Peru

Aves representadas em formas de geoglifos foram identificadas com base em impressões gerais ou alguns traços morfológicos de cada figura. Os mistérios das linhas de Nazca finalmente podem ser resolvidos. Isso porque um estudo identificou …

Trump ordena ciberataques e novas sanções contra Irã

EUA praticaram ataques cibernéticos contra rede de espionagem e computadores que controlam lançamentos de mísseis iranianos, revela mídia americana. Pelo Twitter, Trump diz que vai impor novas sanções contra Teerã. Os Estados Unidos realizaram nesta semana …

Descoberta nova espécie de verme que tem olhos na cabeça e no traseiro

Uma nova espécie de verme que tem olhos na cabeça e também no traseiro foi descoberta no mar da Escócia. Os cientistas encontraram o animal durante uma pesquisa na Área Marinha Protegida de West Shetland …

Sonda Curiosity encontra gás que levanta possibilidade de vida em Marte

A sonda Curiosity, da NASA, encontrou grandes quantidades de metano no ar de Marte na quarta (19) e os cientistas que estão fazendo o acompanhamento da missão acreditam que isso levanta a possibilidade de haver …

As 'fazendas de cadáveres' onde corpos se decompõem ao ar livre

No meio de um gramado há alguns arbustos de aproximadamente um metro de altura. Eles são um pouco mais altos que os demais, porque o pedaço de terra em que crescem se alimenta de substâncias …

Thom Yorke lançará curta na Netflix junto de seu novo álbum, “Anima”

O disco Anima, próximo lançamento do eterno vocalista do Radiohead, Thom Yorke, será lançado no dia 27 de junho. Na mesma data, a Netflix receberá um curta-metragem que se amarra ao álbum, e ele será composto …

Buracos negros poderiam sustentar vida extraterrestre através de forte radiação

Como sabemos, os buracos negros são destruidores em uma escala cósmica, entretanto, eles também podem abrigar vida. De acordo com novas pesquisas, a radiação emitida por eles durante frenéticas de alimentação pode gerar blocos de construção …