EUA querem desenvolver “mini bombas” nucleares para resposta a ataques de menor potencial

À medida que a Coreia do Norte, Índia, China e outros expandem seus arsenais nucleares, o vice-presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA está tentando fazer com que os EUA construam dissuasores nucleares de pequeno rendimento.

Falando quinta-feira em Washington em um evento do Instituto Mitchell, o general da Força Aérea dos EUA, Paul J. Selva, disse que “se tudo o que você tem é armas de alto rendimento para responder a um ataque de baixo rendimento, ainda é um ataque nuclear”.

“Se os EUA fossem alvo de um ataque nuclear limitado ou direcionado, responder com uma arma convencional provavelmente não terá o tipo de valor dissuasivo., diz o general norte-americano.

Até junho, a China tinha testado mísseis Dongfeng de médio alcance capazes de atingir bases estratégicas norte-americanas e japonesas, informou a Sputnik.

A China continua a ter o programa de mísseis balísticos mais ativo e diversificado no mundo, segundo informou o Centro Nacional de Inteligência Atmosférica e Espacial, acrescentando que Moscou espera “manter a maior força de mísseis balísticos estratégicos fora dos Estados Unidos”.

O professor da Universidade de Stanford, Siegfried Hecker, estima que existem cerca de 25 ogivas nucleares no arsenal da Coreia do Norte e que as forças armadas de Pyongyang podem produzir entre seis e sete nukes por ano.

A Índia tem entre 120 e 130 armas nucleares, mas especialistas sugerem que a nação asiática tem plutônio suficiente para uma força nuclear de 150 a 200 armas.

Em dezembro do ano passado, o Conselho de Ciências da Defesa do Departamento de Defesa dos EUA (DSB) publicou um relatório sobre as prioridades para o governo. Entre os temas de interesse e foco para o conselho estavam as armas de baixo rendimento.

O DSB incluiu várias recomendações em seu relatório, algumas das quais suscitam preocupação com a segurança dos EUA, de acordo com críticos que discordam do desenvolvimento de uma ogiva nuclear de pequena ou variável produção.

O Conselho encorajou a próxima administração presidencial a “fornecer muitas outras opções” para reduzir a proliferação nuclear, incluindo uma “empresa nuclear mais flexível que poderia produzir, se necessário, uma opção adaptada rápida se as opções não-nucleares ou nucleares existentes se revelarem insuficientes”.

A única possibilidade estipulada no relatório é desenvolver armas de baixo rendimento.

A senadora da Califórnia, Dianne Feinstein, expressou sua oposição ao desenvolvimento de mais opções nucleares no arsenal dos EUA em entrevista ao Roll Call no início deste ano, observando que “a proposta de desenvolver armas nucleares de baixo rendimento é apenas o primeiro passo para construí-las” observando que ela continuaria a combater “esforços imprudentes com todas as ferramentas à disposição”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Brasil ruma para "tempestade perfeita" em meio a pandemia

Abril teria sido um mês ocupado para os hospitais brasileiros, de qualquer modo: enquanto a população ainda enfrentas o vírus da dengue, a estação da gripe vai começar a se manifestar. Em 2020, porém, o …

Empresa japonesa testa nova molécula contra a Covid-19

O grupo japonês Fujifilm anunciou nesta quarta-feira (1) o início de testes clínicos de seu medicamento antigripal Avigan para avaliar sua eficácia contra o novo coronavírus. Até o final de junho, o produto vai ser …

Razão pela qual tubarões caçam em torno da Europa e EUA é revelada

Tubarões e grandes prestadores marinhos evitam caçar em águas quentes equatoriais e preferem viver mais ao norte e ao sul, em zonas que compreendem a Europa, os Estados Unidos e a África do Sul. Os tubarões …

Os distanciamentos do coronavírus mudaram a maneira como a Terra se move

As pessoas têm ficado em casa para diminuir a velocidade com a qual o novo coronavírus se espalha. Mas essa atitude pode significar que o planeta também está se movendo um pouco menos. Pesquisadores que estudam …

Facebook não quis investigar desinformação vinda de site norte-americano

“Facebook” e “transparência” são duas palavras que geralmente estão juntas em pautas mais espinhosas, e desta vez não é diferente: segundo uma reportagem veiculada pelo jornal norte-americano The New York Times, a rede social mais …

Maduro denuncia navio turístico 'pirata' português que afundou embarcação da Marinha venezuelana

O presidente venezuelano Nicolás Maduro denunciou o ataque e afundamento de um barco da Marinha da Venezuela por um navio turístico "pirata", a noroeste da ilha de La Tortuga. Na noite de segunda-feira (30), o navio …

Mundo do futebol tenta atenuar perdas financeiras com reduções de salários

O mundo do futebol, como qualquer actividade que gera dinheiro e emprega pessoas, começa a sentir os efeitos do confinamento visto que em quase todas as partes do mundo não se pratica futebol e os …

Políticos da oposição pedem renúncia de Bolsonaro em manifesto

Haddad, Ciro, Boulos e outras lideranças endossam documento crítico à atuação do presidente diante da pandemia de coronavírus. Texto diz que Bolsonaro é um líder irresponsável e agrava a crise com mentiras e crimes. Políticos da …

Economia alemã pode encolher até 5,4% em 2020

Conselho de Consultores Econômicos aponta que pandemia de coronavírus vai, inevitavelmente, levar a Alemanha a uma recessão ainda no primeiro semestre deste ano. A pandemia do novo coronavírus vai, inevitavelmente, levar a Alemanha a uma recessão …

Tênis da Apple nunca comercializado é vendido em leilão por R$ 50 mil

  Você já ouviu falar dos tênis da Apple? Se disse não, está entre a maioria, porque a grande parte das pessoas, mesmo os fãs mais ardorosos da companhia, talvez sequer saibam que esses calçados tenham …