Ao menor sinal de golpe, Kim jong-un ameaça retaliação com ataque nuclear a Washington

(dv) KCNA / YONHAP

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

A Coreia do Norte ameaçou os Estados Unidos com um ataque nuclear caso Washington tente derrubar seu líder, em resposta à recente insinuação do diretor da CIA, a agência central de inteligência dos EUA, de promover uma mudança de regime no país comunista.

“Se os EUA se atreverem a mostrar o menor sinal de uma tentativa de eliminar o nosso líder supremo, atingiremos sem piedade o coração dos Estados Unidos com o nosso poderoso martelo nuclear, aperfeiçoado e fortalecido com o tempo”, afirmou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte em declarações à agência de notícias oficial do país, KCNA, veiculadas pela sul-coreana Yonhap.

O diretor da CIA, Mike Pompeo, aludiu na semana passada à possibilidade de uma mudança de regime em Pyongyang, ao dizer que o mais importante que Washington poderia fazer é “separar a capacidade nuclear de alguém com um propósito nuclear”.

Segundo a Coreia do Norte, os EUA “estão passando dos limites, e agora está claro que o último objetivo do governo Trump é a mudança de regime”, afirmando que se Pyongyang vir seu futuro comprometido, “deverá aniquilar de maneira preventiva os países e entidades que estejam direta ou indiretamente envolvidos, mobilizando todo tipo de ataques, inclusive nucleares”.

As declarações representam uma subida de tom nas recorrentes ameaças norte-coreanas de que poderia realizar um ataque nuclear preventivo contra os Estados Unidos, e após sucessivos ensaios nucleares que parecem demonstrar nos últimos meses uma notória evolução da capacidade, alcance e sofisticação do seu armamento nuclear.

As palavras do porta-voz norte-coreano vêm também à tona no mesmo dia em que a Coreia do Norte anunciou a visita ao seu território de Oleg Burmistrov, o segundo encarregado da Rússia nas paralisadas negociações para a desnuclearização do país, disse a Yonhap, que cita fontes da agência norte-coreana KCNA.

Burmistrov teria iniciado uma visita de quatro dias no sábado para discutir com as autoridades locais a situação de tensão na península coreana e, durante a estadia no país, teria tido uma reunião com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros e com uma pessoa responsável pelos assuntos relativos à América do Norte.

“Dissemos ao representante russo que, se Washington não abandonar a sua política hostil para o Norte e se não acabar com as ameaças nucleares, os mísseis balísticos e as armas nucleares não serão tema de discussão”, disse a KCNA.

Pyongyang também deixou claro a Burmistrov que “não vai ceder nem um centímetro” na sua vontade de fortalecer seu potencial nuclear.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Papa Francisco nomeia primeira mulher para cargo de alto escalão no Vaticano

Pela primeira vez, uma mulher ocupará um cargo de alto nível no Vaticano. O Papa Francisco nomeou Francesca Di Giovanni para a função de vice-ministra da Secretaria de Estado da Santa Sé, órgão equivalente ao …

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …