“Fantasmas” de duas espécies extintas desconhecidas foram encontradas no DNA moderno

Traços de dois tipos de hominídeos desconhecidos foram identificados em pesquisa sobre o DNA humano.

Essa mistura genética aconteceu em algum momento em que os humanos modernos se espalharam da África para a Eurásia. O trabalho foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America.

Nesta longa jornada, eles encontraram outros hominídeos antigos como os neandertais e os denisovanos. Mas há em nosso DNA traços hominídeos extremamente antigos e desconhecidos para nós.

O biólogo João Teixeira, da Universidade de Adelaide (Austrália) identificou junto com o biólogo Alan Cooper dois “fantasmas” ancestrais no DNA moderno. O primeiro foi identificado no DNA dos eurasianos com a ajuda de inteligência artificial.

O segundo, porém, tem uma assinatura genética que é exclusivamente encontrada na população de Flores, na Indonésia. Ela parece ser tão diferente do DNA moderno quanto o DNA neandertal ou denisovano.

“Por exemplo, todas as populações modernas mostram cerca de 2% de ancestralidade neandertal, o que significa que a mistura de neandertais com os ancestrais de humanos modernos aconteceu logo depois que eles saíram da África, provavelmente cerca de 50 mil a 55 mil anos atrás em algum lugar no Oriente Médio”, explica Teixeira.

Conforme os humanos modernos foram se mudando para o Leste em direção ao Sudeste da Ásia, eles aparentemente foram se encontrando com mais grupos.

“Pelo menos outros três grupos arcaicos humanos parecem ter ocupado a área, e os ancestrais de humanos modernos se misturaram com eles antes da extinção dos humanos arcaicos”, diz o pesquisador. Um desses grupos era o denisovano, os outros ainda são desconhecidos.

O primeiro grupo desconhecido foi chamado de EH1. Este sinal genético ainda pode ser encontrado no DNA de australianos Aborígenes e populações do Leste da Ásia e das ilhas Andaman. Com estas informações, os pesquisadores concluíram que o EH1 provavelmente estava na região do norte da Índia, por onde o grupo de nômades passou.

Já o segundo grupo desconhecido foi chamado de EH2, e o sinal genético para ele é ainda mais raro: apenas pessoas de baixa estatura que vivem perto da Caverna Liang Bua os carregam.

“Sabemos que a história da saída da África não era simples, mas ela parece ser muito mais complicada do que havíamos contemplado”, argumenta Teixeira.

É interessante notar que esses hominídeos arcaicos entravam em extinção conforme grupos de humanos modernos chegavam à uma região.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uber testa modalidade que permite ao usuário reservar carro por hora

Na tentativa de achar novas fontes de receita para seu negócio de corridas compartilhadas, seriamente afetado pela COVID-19, a Uber está testando uma nova modalidade, focada nos passageiros que precisam fazer viagens mais longas e …

Revelada razão de comportamento instável de estrelas perto dos centros galácticos

Estrelas de ramo horizontal extremo são mais brilhantes e têm um ciclo de vida inferior ao das estrelas comuns, de acordo com um novo estudo. Os astrônomos estudaram o comportamento de um tipo especial de estrelas, …

Trump ameaça acionar Forças Armadas para conter protestos

No 7.º dia de manifestações antirracismo, Presidente dos EUA critica inação de governadores e promete enviar milhares de soldados para pôr fim a distúrbios. Visita de Trump a igreja é criticada como tentativa de autopromoção. O …

Não é apenas o coronavírus: surto de ebola retorna ao Congo

Foi confirmada, pelo ministro da Saúde do Congo, a descoberta de novos casos de Ebola na província de Équateur. O último surto do vírus altamente mortal ocorreu em 2018 e matou 33 pessoas no país. O …

Coronavírus: São Paulo se prepara para reabertura com 70% de leitos ocupados

O governo estadual de São Paulo ordenou a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais a partir dessa terça-feira (2). A gestão diz se basear no índice de infecções do novo coronavírus por cidade. Mesmo com 70% …

Júpiter é tão grande que quase virou um sol

Júpiter é o maior planeta do sistema solar. Assim, bem maior mesmo. Do tipo se você pegar todos os outros planetas e juntar suas massas, não chega nem aos pés dele. Nem mesmo metadinha. Esse gigante …

União Europeia pede que EUA reconsiderem sua decisão de cortar relações com a OMS

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o chefe de relações internacionais da União Europeia, Josep Borrell, pediram neste sábado (30) que os Estados Unidos “reconsiderem a decisão anunciada” de romper …

Astronautas da NASA chegam à ISS em nave da SpaceX e entram para a história

Depois de viajarem pelo espaço por 19 horas, os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley chegaram à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo da nave Crew Dragon alguns minutos antes do previsto. O lançamento histórico aconteceu …

Nova Zelândia se encontra em cima de enorme bolha de lava, segundo pesquisa

Durante os anos 70, pesquisadores propuseram a teoria de que o interior do planeta se agita lentamente como uma bolha de lava. Estas bolhas flutuantes surgem como plumas do manto derretido do centro da Terra, onde …

Alemães usam criatividade para manter distanciamento social

Até final de junho, distância mínima está em vigor em espaços públicos. Instituições de cultura encontraram meios engenhosos para reunir grupos com segurança. Ideias vão de chapéu com boia até orações em estacionamento. Com medidas de …