Além dos neandertais, os humanos também cruzaram com outras espécies

Somos o resultado de vários cruzamentos. Um novo estudo revela que nossos antepassados se cruzaram não com uma, mas com duas populações diferentes do homem de Denisova.

Nossos genes apresentam traços dos Neandertais, indicando que, no passado, os Homo sapiens tiveram filhos com esses nossos parentes próximos, dando origem aos Homo neanderthalensis.

Da Grã-Bretanha ao Japão, os genes neandertais estão presentes no genoma de várias pessoas. Rostos largos, queixos pequenos e sobrancelhas salientes são características particulares da espécie, que chegaram até os dias atuais.

Mas nossos genes carregam também marcas dos nossos encontros com diferentes populações do homem de Denisova. O DNA extraído de fragmentos de indivíduos encontrados em uma caverna, no sul da Sibéria, forneceu evidências de que também possuímos traços genéticos desses antigos hominídeos.

Uma equipe de cientistas descobriu agora um terceiro evento de cruzamento interespécie, aumentando assim nossa mistura genética. O novo estudo, publicado recentemente na Cell, utilizou um novo método de análise genética para comparar um genoma inteiro do homem de Denisova.

“É surpreendente que possamos analisar a história humana através dos dados genéticos de humanos atuais e determinar alguns dos eventos que aconteceram no passado”, disse a professora de pesquisa do Departamento de Bioestatística da Universidade de Washington e autora do estudo, Sharon Browning, à CNN.

No estudo, os pesquisadores encontraram dois episódios distintos da mistura do homem de Denisova, acrescentando dados ao que já era sabido sobre a contribuição dos neandertais no DNA dos humanos modernos, escreve o Diário de Notícias.

Na pesquisa, todos os grupos possuíam DNA neandertal. Algumas populações possuíam também traços genéticos que correspondiam a denisovans das Montanhas Altai, mas a principal surpresa estava na existência de um terceiro grupo de genes arcaicos, diferente do DNA neandertal e apenas parcialmente parecido com o DNA dos denisovans das Montanhas Altai.

Por enquanto, a explicação dada pelos especialistas é de que, à medida que os seres humanos ancestrais migraram para o leste, encontraram duas populações diferentes de denisovans. Uma delas, no norte, aparece em pessoas da China, Japão e Vietnã. A outra deixou sua marca genética mais ao sul, em populações do sudeste da Ásia.

“Também fica claro que havia populações distintas de Denisovanos, em vez de uma única população. O fato de que as duas populações terem divergido sugere que elas não se misturavam muitas vezes entre si, talvez devido à separação geográfica”, refere Browning.

Métodos semelhantes aos que foram utilizados neste estudo podem revelar ainda mais misturas genéticas no nosso DNA. Browning e colegas não param por aqui e querem estudar outras populações, para encontrar indícios da mistura de outras espécies.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Príncipe Andrew vira centro de escândalo sexual

O príncipe Andrew do Reino Unido comunicou nesta quarta-feira (20/11) que decidiu se afastar da vida pública após o agravamento da controvérsia em torno de seu envolvimento com o milionário americano Jeffrey Epstein, acusado de …

Brasil é o maior hub de fintech da América Latina

O Brasil é o maior país da América Latina — tanto em massa quanto em população — e ocupa uma posição influente no cenário global. Depois dos Estados Unidos, o Brasil lidera a lista do …

Entomólogo dos EUA acredita ter identificado fósseis de insetos em Marte

O entomólogo William Romoser, professor emérito da Universidade de Ohio (EUA), analisou fotos captadas por rovers da NASA em Marte e afirma ter achado nelas fósseis de insetos. Romoser analisou detalhadamente estruturas parecidas a abelhas, bem …

China se irrita com decisão americana sobre Hong Kong e convoca diplomata

Pequim convocou nesta quarta-feira (20) um diplomata do alto escalão dos Estados Unidos após a adoção na terça-feira (19), pelo Senado americano, de um texto que apoia os "direitos humanos e democracia" em Hong Kong. Os …

Porteiro que citou Bolsonaro no caso Marielle recua em novo depoimento

O porteiro que citou o presidente Jair Bolsonaro nas investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista, Anderson Gomes, depôs nesta terça-feira (19/11) à Polícia Federal e recuou da versão que havia …

Anistia Internacional denuncia mais de 100 mortes em protestos no Irã

ONG relata uso de munição real contra manifestantes e diz que total de mortos pode ser ainda maior. Presidente e líder supremo dizem que país teve êxito ao lidar com distúrbios provocados por inimigos externos. A …

Áustria decide sobre polêmica do destino da casa onde nasceu Hitler

Por enquanto, parece ter se encerrado a polêmica sobre qual destino dar à residência onde nasceu Adolf Hitler. O edifício, que fica na Áustria, se tornará uma delegacia de polícia, segundo anunciou o governo austríaco …

Satélites Starlink já estão atrapalhando observações astronômicas

Em maio, Elon Musk garantiu que seus satélites Starlink não causariam impactos nas observações astronômicas — declaração dada pelo Twitter logo após o lançamento dos primeiros 60 satélites do projeto que visa pelo menos 12 …

As celebridades no esporte que adoram poker - 7 esportistas que jogam poker por lazer!

O poker está cada dia mais alcançando um status como esporte e poderá até mesmo se tornar um esporte olímpico. Desde 2009, o poker é considerado mundialmente como um esporte da mente pela International Mind Sports …

Tiro de PM causou morte da menina Ágatha no Rio, aponta inquérito

A Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou nesta terça-feira (19/11) que um cabo da Polícia Militar foi indiciado por homicídio doloso (quando há intenção de matar) pela morte de Ágatha Vitória Sales Félix, de …