Quatro fissuras gigantes no manto terrestre são descobertas sob o Tibete

Phillips / Flickr

Planalto do Tibete, na China

Um estudo divulgado recentemente revela que o manto terrestre que está sob o Tibete foi dividido em quatro pedaços gigantes. A pesquisa dá uma visão sem precedentes sobre os processos geológicos que ocorreram há 50 milhões de anos.

Determinar o que está sob o solo nem sempre é fácil, mas pode ser extremamente útil na previsão de terremotos e até para entender a evolução do terreno ao longo do tempo. Até agora, a disposição do manto indiano que passa sob o planalto do Tibete era, em grande parte, um mistério.

A nova pesquisa, conduzida por uma equipe da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, recorreu a uma variedade de leituras sísmicas e outros dados geológicos para identificar as fissuras sob o Tibete – que se localizam na camada superior do manto da placa tectônica indiana.

Nesta placa, foram encontradas quadro rupturas enormes em diferentes ângulos e com diferentes distâncias da fissura original. De acordo com os cientistas, estes fragmentos parecem estar submersos sob a placa Eurasiática.

“A presença dessas fissuras pode dar uma explicação coesa sobre os terremotos profundos que têm ocorrido em algumas partes do sul e centro do Tibete e não em outros locais”, disse o geólogo Xiaodong Song.

Sabemos que a placa tectônica indiana colidiu com a placa tectônica Eurasiática há cerca de 50 milhões de anos, durante o período Cenozoico, que deu origem ao Planalto do Tibete e a uma série de outros processos geológicos. O que ainda não sabemos é com está o arranjo geológico da Terra desde então.

O aparecimento de novas fissuras afeta a quantidade de calor que sai núcleo do planeta e chega até o manto e à crosta. Consequentemente, afeta também a sua maleabilidade – e a probabilidade de um grande terremoto acontecer.

Essencialmente, a identificação dessas placas fissuradas pode ajudar a salvar vidas em caso de um desastre desse tipo.

Tomografia sísmica e modelo 3D

Devido às características topográficas do planalto do Tibete – um vasto e elevado terreno, também conhecido como Teto do Mundo –, é difícil realizar estudos do terreno acima e sob o solo. A superfície do planalto ocupa uma área aproximada de 2,5 milhões de quilômetros quadrados e tem uma elevação média de 4 mil metros.

Para o estudo, os geólogos recorreram à tomografia sísmica, uma forma de mapear o solo em alta resolução através de ondas de energia produzidas por terremotos reais ou geradas por explosões controladas.

Foi produzido um modelo 3D que não só explica o motivo de os planaltos tibetanos sentirem terremotos mais fortes que outros, como também explica como esse número incomum de rupturas foi criado.

“Os lugares anteriormente considerados incomuns para a ocorrência de alguns terremotos intercontinentais no sul do Planalto Tibetano, parecem agora fazer mais sentido, depois de observar esse modelo”, disse um dos pesquisadores, Jiangtao Li. Acrescentando que “há uma correlação impressionante entre a localização dos terremotos e a orientação do manto superior indiano que foi fragmentado”.

Agora, o desafio passa por utilizar os novos dados recolhidos para ajudar a avaliar o risco de terremotos no futuro. Embora seja praticamente impossível prever um terremoto com um grau de precisão real, é importante ter uma ideia aproximada de quando e onde o desastre vai ocorrer para implementar programas de minimização de danos.

O estudo, publicado esta semana na revista PNAS, pode melhorar significativamente as previsões de terremotos futuros na China, Índia, Nepal e Butão.

“No geral, nossa nova pesquisa sugere que precisamos de ter uma visão mais profunda para sermos capazes de entender a evolução e a deformação continental dos Himalaias e do Tibete”, concluiu.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

O fenômeno "água morta", observado a mais de cem anos, é finalmente explicado

Finamente uma equipe com especialistas de múltiplas áreas CNRS e da Universidade de Poitiers, ambas na França, decifrou a misteriosa ocorrência pela primeira vez. O estranho é fenômeno que desacelera navios ou faz que eles parem …

Pode mesmo haver vida nas nuvens de Vênus, dizem cientistas

Quem gosta de astronomia não deve saber que Vênus não é o mais habitável dos planetas. Com temperaturas em torno de 470ºC e com uma atmosfera formada por dióxido de carbono e nitrogênio noventa vezes …

Cientistas rebatem decisão da China de coletar DNA de homens e meninos

Um relatório que revelou que a China está coletando DNA de milhões de pessoas para ajudar a solucionar crimes. Essa informação tem levantado preocupações entre os pesquisadores sobre privacidade e consentimento, sob o argumento de que …

China revela análise de substância estranha encontrada na Lua em 2019

Em julho de 2019, a equipe da missão chinesa Chang'e 4 encontrou uma substância estranha na Lua. A descoberta foi anunciada em agosto do mesmo ano, chamando a atenção da comunidade científica, mas nada foi …

Cientistas alertam OMS para transmissão aérea do coronavírus além de dois metros

A transmissão aérea do novo coronavírus interpela os especialistas desde o início da pandemia. Nessa segunda-feira, um grupo de 239 cientistas alertou as autoridades de saúde do mundo inteiro, e em particular a OMS, …

Governo tem que tirar garimpeiros de terras yanomami em 15 dias para começar a enfrentar covid-19 em áreas indígenas

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou que o Governo Federal deveria retirar os garimpeiros das terras yanomami de Roraima como medida para conter o avanço do novo coronavírus nos territórios indígenas. A decisão liminar …

Encontrada a origem da vida no universo

Uma estrela morre por segundo no universo. Mas esses objetos estelares não somem totalmente, algo sempre fica para trás. Certas estrelas entram em supernova, que geram um buraco negro ou uma estrela de nêutrons, enquanto a …

Bolsonaro afirma que está com covid-19

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (07/07) que seu exame para detectar a covid-19 teve resultado positivo. Bolsonaro, de 65 anos, se submeteu ao exame na segunda-feira, após dizer que estava sentindo sintomas leves da …

Caso de peste bubônica é confirmado na China

Enquanto o mundo vem buscando tratamentos para a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), antigas doenças e ameças podem ressurgir, como um sinal de alerta para a sociedade. É esse o caso relatado pelas autoridades da saúde …

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos …