Gigantes da moda são boicotados na China após terem criticado repressão da minoria uigur por Pequim

Após a H&M na quarta-feira (24), nessa quinta-feira (25) foi a vez de Nike, Adidas e Uniqlo serem alvo de retaliação de Pequim. Em sinal de protesto contra a repressão dos uigures, as marcas pararam de comprar produtos vindo do Xinjiang, região onde vive essa minoria muçulmana, que a comunidade internacional afirma ser alvo de trabalhos forçados impostos pelo governo chinês. As autoridades do país não apreciaram a atitude das grifes de moda e uma campanha de boicote nacional foi lançada.

Desde o ano passado a gigante sueca do fast fashion H&M havia anunciou que iria parar de usar o algodão de Xinjiang.

A decisão surgiu na sequência de um relatório da ONG Australian Strategic Policy Institute, no qual a marca de moda é acusada de ter se abastecido “potencialmente direta ou indiretamente”, entre 2017 e 2019, através de estruturas que recorrem à mão de obra uigur dos “campos da reeducação”. Outras grifes seguiram os passos da H&M, deixando de comprar matéria-prima ou produtos confeccionados em Xinjiang.

Mas essa semana a China decidiu revidar, boicotando os produtos H&M. A campanha de retaliação começou com a Liga da Juventude Comunista, filiada ao Partido Comunista, que lançou o debate no Weibo, o Twitter chinês.

“Espalhar boatos e boicotar o algodão de Xinjiang e ao mesmo tempo esperar continuar ganhando dinheiro na China? Estão sonhando !”, disse a organização, publicando cópias do comunicado da H&M que gerou a polêmica.

Os produtos da H&M saíram das principais páginas de venda de roupas na China, dois atores famosos cortaram relações com a empresa, e a imprensa estatal criticou a marca. Em um comunicado, a H&M China declarou que não adotou “qualquer posição política”, garantindo que segue comprometida com seus negócios de longo prazo no país. A China é o 4° mercado mais importante para do grupo sueco no mundo.

Nessa quinta, foi a vez das gigantes de artigos esportivos Nike e Adidas e da marca de fast fashion japonesa Uniqlo serem alvo de retaliação nas redes sociais. Também circulava no Weibo ameaças de boicote de consumidores visando a espanhola Zara e a americana Gap.

Trabalhos forçados

Questionado se o governo estaria por trás da polêmica, o Ministério chinês das Relações Exteriores negou qualquer envolvimento.

“O mercado chinês é o que é. Não precisamos intimidar as empresas”, disse a porta-voz Hua Chunying a repórteres. “Mas uma coisa é certa: os chineses não permitirão que estrangeiros se aproveitem da China para depois criticá-la”, acrescentou.

Segundo estudos de institutos dos Estados Unidos e da Austrália, pelo menos um milhão de uigures estão nos “campos”, e alguns deles são submetidos a “trabalhos forçados”, principalmente em plantações de algodão.

A China nega categoricamente estas afirmações e diz que se trata de relatórios tendenciosos. Segundo o governo, os “campos” são, na verdade, “centros de formação profissional” destinados a dar emprego à população para mantê-la afastada do extremismo.

A campanha de boicote às marcas de moda coincide com as sanções impostas pela União Europeia e outros países sobre a China, justamente por causa do tratamento dado aos uigures.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …