Trump diz que os EUA já perderam a guerra comercial com a China

Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump

Donald Trump respondeu às ameaças da China negando a existência de uma guerra comercial entre os dois países. “Essa guerra foi perdida há muitos anos.” 

Nesta quarta-feira (4), o presidente norte-americano Donald Trump disse, no Twitter, que os EUA não está “em guerra comercial com a China porque essa guerra foi perdida há muitos anos pelas pessoas tolas e incompetentes” que representaram o país.

“Agora temos um deficit comercial de 500 bilhões de dólares por ano, com roubo de propriedade intelectual de mais de 300 bilhões de dólares”, escreveu, reiterando que “não podemos deixar isso continuar”.

O tuíte foi publicado depois de a China ter anunciado a introdução de taxas sobre importações de mais de 100 produtos americanos, na segunda-feira (2). A resposta da China veio no seguimento da decisão dos EUA colocarem maiores restrições aduaneiras ao aço e alumínio chinês, apontando ainda restrições ao investimento chinês em território norte-americano.

Além disso, Washington também prepara mais sobretaxas em produtos chineses que podem ter impacto em importações no valor de entre 50 e 60 bilhões de dólares, escreve o Dinheiro Vivo.

Donald Trump atacou consistentemente a China devido ao deficit comercial entre os dois países, que totalizaram 375,2 bilhões de dólares no ano passado, e pediu ao governo chinês que encontrasse uma forma de reduzir a diferença em 100 bilhões de dólares, informou o Business Insider.

Segundo os economistas, a redução do deficit comercial entre os dois países será difícil, e Trump pode mesmo arriscar uma guerra comercial. De acordo com Adam Slater, principal economista da Oxford Economics, a disputa entre os EUA e a China ainda não é uma guerra comercial oficial, mas o perigo está presente.

No começo de março, Trump disse que as guerras comerciais são fáceis de ganhar. No entanto, seu discurso mudou, e agora o presidente defende que quando se perde 500 bilhões de dólares, já não há nada a perder.

A queda de braço entre as duas maiores economias do mundo deixa os economistas e os mercados financeiros apreensivos, com medo de uma escalada dos ataques e contra-ataques que podem colocar em causa a recuperação da economia mundial.

Os receios são sentidos no comportamento das bolsas. Segundo o Dinheiro Vivo, só no último mês, a apreensão com o risco de uma guerra comercial tirou cerca de 4% das bolsas norte-americanas, europeias e chinesa.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Nokia é a marca de Android mais durável e segura, aponta pesquisa

A Counterpoint Research divulgou um novo relatório sobre o índice de confiabilidade das fabricantes de smartphones e destacou o desempenho da HMD/Nokia, que liderou o ranking pelo segundo ano. Em resumo, a empresa foi a …

Rejeição à França aumenta no mundo islâmico

Após governo Macron sair em defesa do secularismo e iniciar ofensiva contra o islã radical, líderes como o presidente turco Erdogan passam a insuflar suas populações como forma de distração de problemas internos. Na esteira do …

Meteoro explode no céu e causa tremor em cidades da Bahia

Um meteoro brilhou nos céus de algumas cidades da Bahia nesta segunda-feira (26). O bólido (nome que recebem os meteoros que explodem na atmosfera terrestre tornando-se extremamente brilhantes), foi detectado e registrado por câmeras de …

O salmão consumido no Brasil está acabando com a costa chilena

Comer em um rodízio de japonês pode soar como uma ótima ideia para quem gosta das iguarias orientais. O que muita gente não sabe é que o salmão comprado como matéria prima em restaurantes do …

Motor nuclear projetado para NASA poderá transportar humanos para Marte em apenas 3 meses

A NASA tem como meta enviar a primeira tripulação humana para Marte em 2030, e certa inovação poderá fazer a jornada de mais de 64 milhões de quilômetros em apenas três meses, em vez de …

Imunidade ao coronavírus 'diminui rapidamente' em assintomáticos, diz estudo britânico

Um estudo britânico publicado nesta terça-feira mostra que a imunidade adquirida por pessoas curadas do novo coronavírus "diminui muito rapidamente", especialmente em pacientes assintomáticos e, em certos casos, pode durar apenas alguns meses. O trabalho …

Senado dos EUA aprova indicada de Trump para Suprema Corte

A poucos dias das eleições americanas, Amy Barrett é confirmada para a vaga por 52 votos a 48. Conservadora e católica devota, ela substitui Ruth Bader Ginsburg, uma das mais célebres figuras progressistas do tribunal. O …

NASA descobre grandes quantidades de água em cratera iluminada na Lua

Nesta segunda-feira (26), a NASA revelou os resultados de dois estudos que trouxeram novas descobertas sobre a Lua: dados obtidos pelo observatório aéreo Stratospheric Observatory for Infrared Astronomy (SOFIA) confirmam, pela primeira vez, que existe …

Ciclone no litoral brasileiro pode causar tempestades em 9 estados

Um ciclone no litoral brasileiro já está causando graves chuvas em diversas regiões do Brasil e seus impactos podem causar tempestades em 9 estados. O Instituto Nacional de Metereologia (Inmet) emitiu sinal de alerta para diversas …

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …