Governo italiano à beira do colapso

radioalfa / Flickr

Matteo Salvini

Votação sobre projeto ferroviário expôs crise entre partidos governistas. Vice-premiê italiano, Matteo Salvini, anuncia racha na coalizão e pede novas eleições. Processo, porém, depende do aval do presidente.

O vice-primeiro-ministro e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, afirmou nesta quinta-feira que a coalizão governista, formada pelo partido Liga, de extrema direita, e o populista Movimento Cinco Estrelas (M5S), rachou e que o único caminho para solucionar o impasse seria realizar novas eleições.

A tensão no governo veio à tona depois de o Senado derrotar na quarta-feira uma moção apresentada pelo M5S que visa acabar com um projeto de trem alta velocidade, financiado pela União Europeia (UE), que ligaria Turim à França. O projeto foi apoiado, porém, pela Liga, de Salvini.

A votação no Senado expôs o conflito entre as legendas, que há meses têm tido uma série de atritos. Segundo a imprensa italiana, antes do embate parlamentar, Salvini já havia imposto várias condições para a Liga permanecer no governo, incluindo a renúncias dos ministros do Transporte, Defesa e Economia.

O anúncio do rompimento veio após uma reunião entre Salvini e o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte. O extremista de direita disse que a votação deixou claro o colapso da coalizão. “Devemos agir rapidamente e devolver a escolha para os eleitores”, acrescentou o ministro.

O rompimento lança a terceira economia da zona do Euro num futuro político incerto. Para convocar novas eleições, o presidente italiano, Sergio Mattarella, deve primeiro verificar se o governo realmente perdeu apoio no Parlamento. Ainda não se sabe quando isso ocorrerá, pois o Legislativo está em recesso das férias de verão.

Segundo Salvini, o Parlamento poderia se reunir já na próxima semana para votar uma moção de desconfiança no governo e pedir a renúncia do atual premiê.

O Movimento Cinco Estrelas tem mais assentos no Parlamento do que a Liga. Desde a última eleição em março do ano passado, o partido de Salvini, porém, conseguiu dobrar o número de eleitores, de acordo com recentes pesquisas de opinião.

Em comunicado, o líder do M5S e ministro do Desenvolvimento Econômico, Luigi Di Maio, afirmou que seu partido não teme novas eleições. Ele disse que o pleito, no entanto, não deve acontecer antes de o Parlamento dar a aprovação final para uma reforma que reduz o número de legisladores, cuja votação está marcada para setembro.

Mattarella é o único que pode dissolver o Parlamento e convocar novas eleições. A proposta orçamentária para 2020 pode ser um impasse neste processo. O governo tem até outubro para apresentar o orçamento do país aos legisladores. Desde o pós-guerra, a Itália não realiza eleições no outono.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Haddad é condenado por falsidade ideológica eleitoral em campanha de 2012

A Justiça Eleitoral condenou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad a quatro anos e seis meses de reclusão em regime semiaberto por crime de suposta falsidade ideológica na campanha de 2012. No pleito de 2012, …

Primeiro-ministro renuncia e coloca fim a governo na Itália

Em discurso no Senado, Giuseppe Conte anuncia que vai deixar o cargo e acusa seu vice, Matteo Salvini, por crise na coalizão de governo. Presidente deve decidir sobre convocação de novas eleições. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe …

Governo de Hong Kong espera "volta à calma" sem ceder a demandas de manifestantes

A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, disse esperar que "uma volta à calma" esteja a caminho no território, depois que a grande manifestação do último domingo (18) acabou sem violência. Depois de …

Cientista americana diz ter certeza que a Terra será atingida por um asteroide

Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após a quase colisão da …

Justiça de El Salvador absolve acusada de homicídio por suspeita de aborto

Promotoria pedia pena de 40 anos de prisão para vítima de estupro que dizia não saber da gravidez até o momento do parto. País da América Central possui uma das legislações mais rigorosas do mundo …

EUA testam míssil após deixarem tratado nuclear

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira (19/08) que realizaram um teste com um míssil de cruzeiro. Esse é o primeiro teste feito pelo país desde que deixou oficialmente o Tratado de Forças Nucleares de Alcance …

Astrônomos descobrem 39 galáxias antigas movendo-se tão rápido que nem mesmo o Hubble consegue vê-las

Astrônomos da Universidade de Tóquio (Japão) conseguiram detectar 39 galáxias muito antigas, do início do nosso universo, utilizando dados do espectro infravermelho de telescópios submilimétricos. A luz destas estrelas viajou nada menos que 11 bilhões de …

Trump confirma ter interesse em comprar Groenlândia

O presidente dos EUA, Donald Trump, confirmou em entrevista com jornalistas que tem interesse na compra da Groenlândia. O cientista político Vladimir Shapovalov comenta a declaração do líder norte-americano em entrevista ao serviço russo da …

Brexit sem acordo: tempos duros para britânicos, confirma relatório vazado

Segundo documento do governo vazado para imprensa, Reino Unido estará sujeito a meses de caos de transportes e carência de artigos básicos, caso se separe da UE sem um acordo de transição, como propõe o …

Pesquisadores criam adesivos corporais que verificam a saúde

A universidade de Stanford anunciou um novo experimento: adesivos corporais que leem informações a respeito da saúde da pessoa. Basicamente, os adesivos captam os sinais fisiológicos que emanam da pele, e então transmitem essas leituras de …