Hamas aceita Estado palestino limitado às fronteiras de 1967

O movimento palestino Hamas alterou, esta segunda-feira, pela primeira vez na sua história, o programa político, aceitando um Estado palestino limitado às fronteiras de 1967 e insistindo no caráter político – e não religioso – do conflito com Israel.

No documento divulgado em árabe e inglês, que anexou à sua carta redigida em 1988, o Hamas declara que “a criação de um Estado palestino inteiramente soberano e independente nas fronteiras de 4 de junho de 1967, com Jerusalém como capital, (…) é uma fórmula de consenso nacional“.

O documento com 42 pontos foi publicado no site do Hamas no exato momento em que começava em Doha, no Qatar, uma conferência de imprensa do líder do movimento islâmico palestino no exílio, Khaled Mechaal.

A conferência, transmitida ao vivo para a Faixa de Gaza, controlada exclusivamente pelo Hamas há dez anos, contou também com a presença de uma série de dirigentes do movimento, que deverão igualmente tomar a palavra ao longo da sessão.

O Hamas foi classificado como um “grupo terrorista” pelos Estados Unidos, pela União Europeia e por Israel e muitos dos seus dirigentes são alvo de sanções. Ao alterar pela primeira vez em quase 30 anos os seus textos fundadores – por alguns países considerados antissemitas, a começar por Israel -, o movimento tenta reentrar no jogo das negociações internacionais, segundo os especialistas.

A principal alteração é o reconhecimento do Estado da Palestina nas fronteiras de 1967 – anteriores à ocupação israelense da Cisjordânia, da Faixa de Gaza e de Jerusalém Oriental –, explicou recentemente à agência de notícias francesa AFP um alto responsável do Hamas, sob anonimato, frisando que isso não equivale “em caso algum a um reconhecimento” de Israel.

Os outros pontos mais importantes são a distinção entre os judeus “como uma comunidade religiosa, por um lado, e a ocupação e o projeto sionista, por outro” e, também, a atitude de distanciamento do Hamas em relação à Irmandade Muçulmana egípcia.

Um responsável do Hamas disse à AFP, ainda de forma anônima, que o documento divulgado será apresentado “em várias capitais estrangeiras”, muitas das quais atualmente se recusam a dialogar com o movimento palestino. O anúncio ocorre a 48 horas do primeiro encontro entre o presidente norte-americano, Donald Trump, com o seu homólogo palestino, Mahmud Abbas, que está de costas voltadas ao Hamas.

O gabinete do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, já classificou o novo documento do Hamas como “mentiroso”. O Cogat, organização do Ministério da Defesa israelense encarregado dos territórios ocupados, afirmou que “o movimento terrorista Hamas está zombando do mundo ao tentar se apresentar com este suposto documento como uma organização esclarecida e evoluída”.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Senado oficializa criação da CPI da Pandemia

Presidente do Senado diz que foco deve estar nas ações e omissões do governo federal e no repasse de recursos da União para estados e municípios. STF julgará determinação do ministro Barroso que ordenou abertura …

Bernie Madoff, maior golpista da história, morre em prisão norte-americana, diz relato

Bernard Madoff, o ex-financista que realizou a maior fraude de investimento na história dos Estados Unidos, morreu aos 82 anos de idade, de acordo com relatos da mídia. Em 2009, o notório financista recebeu uma sentença …

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …

Bia, assistente de voz do Bradesco, vai responder mensagens de assédio

O Bradesco precisou tomar providências para proteger uma mulher de assédio. No caso, uma mulher que nem existe fisicamente. A mulher que dá voz ao sistema de inteligência artificial do aplicativo, a Bia (sigla para Bradesco …

Covid-19: Médicos pressionam governo francês para aumentar controles de pessoas vindas do Brasil

Especialistas acreditam que medidas do governo francês para frear entrada de variante P1 no país são insuficientes e pressionam para aumento de controles de passageiros provenientes do Brasil nos aeroportos ou pela suspensão dos …