“Imigrantes climáticos” podem passar de 200 milhões no século 21

As mudanças climáticas podem forçar a migração de 120 milhões de pessoas em idade ativa e suas famílias, num total de 200 milhões, ao longo do século 21, mas menos de 20% serão migrações internacionais.

A conclusão é de um estudo dos pesquisadores Frederic Docquier, Michael Burzynskia, Christoph Deusterce e Jim de Melo, que foi apresentado nesta quinta-feira (13) em um seminário promovido pelo Centro NOVAFRICA, da Nova SBE (Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa), em Carcavelos.

O estudo analisa os efeitos de longo prazo das mudanças climáticas sobre as migrações laborais, sendo incluídos nos diferentes países (145 em desenvolvimento, mais 34 do grupo da OCDE) fatores como o efeito do aumento das temperaturas e da subida do nível do mar, o crescimento demográfico e populacional, decisões educativas, desigualdade salarial, pobreza extrema e decisões de mobilidade.

Os modelos matemáticos criados pelos pesquisadores revelam que as mudanças climáticas têm efeitos limitados nas taxas de emigração e imigração internacionais, mesmo nos cenários mais extremos, demonstrando que a migração internacional é uma estratégia de adaptação trabalhosa, e por isso mesmo, de último recurso.

Em um cenário climático moderado (considerando um aumento de dois graus centígrados e subida de um metro no nível do mar), os cientistas preveem migrações forçadas e voluntárias de cerca de 200 milhões de pessoas, dos quais só 19% irão optar por uma migração de longa distância, para um dos países desenvolvidos da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

“Estas condições são favoráveis ao aumento da mobilidade internacional dos trabalhadores”, escrevem os autores, acrescentando que com as atuais leis e políticas migratórias, os migrantes climáticos tenderão a migrar mais no interior dos próprios países do que atravessando fronteiras.

As mudanças climáticas deverão também aumentar a diferença de rendimentos entre os países mais pobres e os mais ricos em 25%, influenciar a pobreza extrema e forçar milhões de adultos a fugir das áreas onde vivem inundadas.

Outros fatores como perdas diretas de serviços públicos ou conflitos sobre recursos vão também determinar o maior ou menor fluxo de migrações internas ou internacionais, embora estes mecanismos sejam mais difíceis de quantificar, salientam.

Os imigrantes são, sobretudo, originários de países que menos contribuíram para as mudanças climáticas, mas são os que mais vão sofrer seus efeitos, incluindo países africanos como Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Moçambique.

O estudo realça que as mudanças climáticas exigem “mais coerência entre políticas de migração, desenvolvimento e ambientais”. E ainda acrescenta que “são necessárias medidas preventivas para encorajar a adaptação às mudanças climáticas, redução do risco de desastres em nível local, desenvolvimento sustentável em geral e desenvolvimento urbano sustentável em particular”, sobretudo nos países mais pobres, onde as pessoas têm também menos mobilidade devido às dificuldades financeiras.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Marte teve lagos que transbordaram e formaram desfiladeiros

Marte teve lagos que transbordaram e formaram desfiladeiros, sugere um estudo realizado por cientistas da universidade norte-americana do Texas. Ao estudarem as formações geológicas do planeta, a partir de imagens de satélite, os especialistas chegaram à …

Herança espacial: vidro e areia contêm vestígios de estrelas milenares

Uma equipe de cientistas detectou sílica – o principal componente do vidro – nos vestígios de duas supernovas localizadas a milhões de anos-luz da Terra. A descoberta contou com a ajuda do Telescópio Espacial Spitzer da …

Promoção Black Friday Goodoffer24: Windows 10 Pro por R$ 51,20; Office 2016 Pro por R$ 115,95. Tudo com 20% de desconto!

A Black Friday está chegando e se você está à procura de novos softwares, veja algumas ótimas ofertas que a Goodoffer24.com preparou para você! A GoodOffer24.com já está vendendo com preços de Black Friday. E se …

Metade da chuva anual da Terra cai em apenas 12 dias

São necessárias menos de duas semanas para que metade de toda a precipitação anual da Terra caia. Uma nova análise, que contou com dados de várias estações meteorológicas de todo o mundo, revelou que metade …

Comprar móveis mata relacionamentos

Os números não mentem e está comprovado: comprar móveis com a sua cara-metade é uma arma fatal para o seu relacionamento. A marca online de móveis Article conduziu recentemente uma pesquisa com cerca de 2 mil …

Alemanha vai proibir carros a diesel nas autoestradas

Depois de as maiores cidades alemãs terem banido os motores diesel dos seus centros, a proibição estende-se agora às autoestradas. As cidades de Gelsenkirchen e Essen foram autorizadas por um tribunal alemão a proibir os modelos …

Companhia aérea pede a passageiros que paguem conserto de avião para decolar

A companhia aérea polaca LOT pediu aos passageiros, que esperavam no aeroporto de Pequim para embarcar em um voo para Varsóvia, que pagassem trabalhos de reparo no avião, informo o jornal Caixin. Segundo o portal de …

Dilma promete “aliança até com o diabo” para combater Bolsonaro

A ex-presidente Dilma Rousseff prometeu, em Buenos Aires, uma “aliança até com o diabo” para combater o governo de Jair Bolsonaro, que considera ser um “neofascista”. No Fórum do Pensamento Crítico, em Buenos Aires, Dilma Rousseff …

Descoberta uma nova estrela cercada por “megaestrutura alienígena”

Um grupo internacional de cientistas descobriu uma nova estrela cuja luminosidade varia de forma misteriosa. Uma das teorias é que possa estar rodeada de uma possível megaestrutura extraterrestre que ofusca a luz de tempos e …

Pela primeira vez, NASA detecta explosão magnética no lado escuro da Terra

A Missão Multiescala Magnetosférica (MMS), projeto espacial composto por quatro satélites lançados pela NASA em 2015, detectou uma explosão magnética no lado noturno da Terra nunca vista antes. De acordo com o artigo publicado este mês …