Inflação em fevereiro foi de 0,33%, a menor taxa para o mês desde 2000

A inflação do Brasil em fevereiro ficou em 0,33%, a menor taxa para este mês desde 2000, prosseguindo a trajetória de baixa desde o começo de 2017 e no marco da profunda crise econômica que atravessa o país, informou hoje o Governo.

O Índice de Preços no Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro, divulgado esta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é menor que o de janeiro deste ano, quando ficou em 0,38%.

A inflação de fevereiro foi quase três vezes menor que a do mesmo mês de 2016 (0,90%) e é o melhor resultado para um segundo mês do ano desde 2000 (0,13%).

Desta forma, após os dois primeiros meses de 2017, o indicador acumula uma variação de 0,71%, uma porcentagem inferior a 2,18% referente ao mesmo período do ano anterior.

A redução da inflação em fevereiro foi possível principalmente pela queda de 0,45% dos preços dos alimentos e das bebidas, o melhor resultado para este setor desde julho de 2010, após o avanço de 0,35% que registraram em janeiro.

O setor têxtil comportou-se na mesma linha, com um leve retrocesso nos preços de 0,13%, que se acumula à queda de 0,36% anotada nesta atividade durante o mês precedente.

Com exceção do setor da educação, cujas tarifas subiram 5,04% no mês, o resto das atividades registrou tímidas subidas, lideradas pela comunicação (0,66%), saúde (0,65%) e despesas pessoais (0,31%).

O aumento nos preços da educação “reflete os reajustes frequentes praticados no início do ano letivo, especialmente os aumentos nas mensalidades dos cursos regulares, cujos valores subiram 6,99%”, indicou o órgão governamental em comunicado.

A forte desaceleração da inflação provocou que o índice anual até fevereiro ficasse em 4,76%, em comparação com o 5,35% registado nos doze meses imediatamente anteriores.

O dado é compatível com a meta de inflação que o Governo impôs para 2017, que é de 4,5%, mas com uma margem de tolerância de um ponto e meio percentual, o que eleva o teto máximo até 6,0%.

O mercado financeiro prevê que o Brasil vai fechar 2017 com um aumento de preços de 4,36%, segundo uma sondagem entre economistas divulgada esta semana pelo Banco Central.

O Brasil concluiu 2016 com uma inflação de 6,29%, uma taxa abaixo do então teto de tolerância (6,5%) e muito inferior ao 10,67% medido em 2015, quando registrou o seu maior nível nos últimos treze anos.

O menor ritmo na inflação é um sintoma positivo, segundo os especialistas, que pode aliviar em parte a grave crise econômica que o país atravessa, que encadeia dois anos consecutivos em recessão, algo que não acontecia desde a década de 1930.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, sendo a maior economia da América do Sul, retrocedeu 3,6% em 2016, queda que se uniu ao 3,8% registrado em 2015, o que provocou uma taxa de desemprego recorde, acima dos 12%, a estagnação do consumo interno e um desajuste profundo nas contas públicas.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Evo Morales vai fazer da Argentina o seu comitê de campanha para as eleições na Bolívia

Em uma operação secreta, o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, chegou à Argentina de onde vai comandar a campanha do seu partido para as próximas eleições. Depois de passar quase um mês no México, …

Boris Johnson vence por ampla margem no Reino Unido

O Partido Conservador do atual primeiro-ministro, Boris Johnson, conquistou a maioria absoluta dos assentos no Parlamento do Reino Unido nas eleições realizuadas nesta quinta-feira (12/12) no país. Esse resultado eleitoral garante ao premiê o número …

Simples e atemporal, azul clássico é a cor de 2020, segundo a Pantone

A cor do ano de 2020 será o Classic Blue, um azul clássico que oferece estabilidade e conexão. Quem diz isso é a Pantone, a principal empresa de cores do mundo, que oferece o sistema …

Segredos do idioma dos orangotangos são revelados

Um novo estudo da Universidade de Exeter (Inglaterra) desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os pesquisadores passaram dois anos filmando mais de 600 horas do comportamento …

Exaustos com o Brexit, britânicos vão às urnas pela quarta vez em quatro anos

O Reino Unido está indo às urnas nesta quinta-feira (12) para o que está sendo chamada de a eleição mais importante desta era. Os britânicos estão diante de duas escolhas: apoiar o primeiro-ministro conservador Boris Johnson e …

VÍDEO da NASA revela degelo dramático das geleiras do Alasca

Vídeo recém-publicado mostra derretimento de geleiras e calotas de gelo do Alasca visto do espaço. Algumas imagens revelam mudanças de quase 50 anos, e dão aos cientistas novas ideias relacionadas aos efeitos das mudanças climáticas …

Greta Thunberg é eleita Pessoa do Ano pela "Time"

Revista dedica capa à jovem adolescente sueca por liderar a maior manifestação pelo clima na história da humanidade e diz que mudanças significativas raramente ocorrem sem a força mobilizadora de indivíduos influentes. A ativista sueca Greta …

Companhia aérea adota copos comestíveis para substituir descartáveis

A redução do uso de plástico como medida de combate à poluição é necessidade urgente e, ainda que cada um de nós seja parte desse destrutivo consumo, é sabido que a diferença se dá de …

Senado votará pacote anticrime nesta quarta-feira, diz Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), disse que vai pautar para esta quarta-feira (11) a votação do pacote anticrime. O projeto foi aprovado na semana passada pela Câmara dos Deputados e passou nesta terça-feira (10) …

Vacina contra gastroenterite pode ser eficaz contra câncer, mostra pesquisa

O estudo, realizado por um grupo de cientistas franceses do Centro de Pesquisa em Cancerologia de Lyon, mostrou que a vacina usada para prevenir a gastroenterite em crianças pode provocar a morte de células cancerígenas …