Inglaterra inicia novo lockdown nacional

number10gov / Flickr

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

Terceiro confinamento enfrentado pelo país, imposto devido a variante mais contagiosa do coronavírus, deve durar até pelo menos meados de fevereiro. Escócia também adota lockdown.

O primeiro-ministro Boris Johnson anunciou nesta segunda-feira (04/01) um novo lockdown nacional na Inglaterra, previsto para durar até pelo menos 22 de fevereiro e incluindo o fechamento de escolas, devido à alarmante propagação do coronavírus causada por uma nova variante. É o terceiro lockdown nacional imposto devido ao coronavírus.

Grande parte da Inglaterra já estava sob fortes restrições de movimentação e reunião para tentar controlar a nova variante do coronavírus, até 70% mais contagiosa e apontada como responsável pela aceleração no número de casos nos últimos dias.

“Os hospitais estão sob mais pressão do que em qualquer outro momento desde o início da pandemia”, declarou Johnson em pronunciamento à nação, durante o qual pediu à população para não sair de suas casas, exceto por motivos essenciais, como trabalhar ou ir ao supermercado e ao médico.

Um confinamento na Escócia a partir desta terça-feira também foi anunciado pela chefe do governo local, a primeira-ministra Nicola Sturgeon, determinando que as pessoas fiquem em casa, exceto por motivos essenciais, para ajudar a aliviar a sobrecarga dos hospitais e UTIs. “Estou mais preocupada com a situação que enfrentamos agora do que em qualquer momento desde março do ano passado”, disse.

As outras regiões britânicas, Irlanda do Norte e País de Gales, que também têm autonomia em termos de política de saúde, já haviam iniciado confinamentos após o Natal.

No mínimo até meados de fevereiro

Os cidadãos ingleses foram convocados a seguir imediatamente as novas instruções, mesmo que a lei para regulamentar o novo confinamento não possa ser aprovada no Parlamento antes de quarta-feira.

Johnson disse que espera suspender gradualmente o lockdown e reabrir escolas após as férias escolares de meados de fevereiro, mas que tudo depende da redução dos números de infeções e de mortes, do sucesso do plano de vacinação e do respeito às regras.

“Isso acontecerá se o nosso conhecimento sobre o vírus não mudar, se a vacinação continuar sendo bem-sucedida, se as mortes começarem a cair e se todos desempenharem seu papel em relação às regras”, ressaltou.

Ele também espera que até meados de fevereiro a primeira dose da vacina já tenha sido administrada aos quatro grupos prioritários da campanha de imunização: residentes e funcionários de asilos e casas de recuperação, idosos com mais de 80 anos, trabalhadores do serviço de saúde pública (NHS) e a população com doenças crônicas.

Maior campanha de vacinação da história

Johnson destacou que a nova variante do vírus – até 70% mais contagiosa – está se espalhando “de uma forma frustrante e alarmante”. Para ilustrar a situação, revelou que o número de pessoas atualmente hospitalizadas com covid-19 é 40% maior do que no pico da primeira onda, em abril.

Entre as razões que podem ser consideradas essenciais para sair de casa, Johnson incluiu compras de alimentação e medicamentos, buscar ajuda médica, trabalhar, se absolutamente necessário, exercitar-se e fugir de situações abusivas.

O premiê ainda destacou como grande diferença entre o lockdown atual e o anterior o fato de o Reino Unido estar na maior campanha de vacinação da sua história. Duas vacinas já foram aprovadas para uso: a desenvolvida pela parceria Pfizer/Biontech e a fabricada pela Universidade de Oxford e pela empresa farmacêutica AstraZeneca.

Os principais consultores médicos britânicos recomendaram elevar o nível de alerta de 4 para 5 e advertiram que o sistema de saúde pública poderia ser sobrecarregado em 21 dias, a menos que medidas mais duras fossem tomadas, pois os casos estão aumentando em grande parte do país, impulsionados pela nova variante mais transmissível do vírus.

Nesta segunda-feira, o Reino Unido registrou 58.784 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um novo recorde diário e o sétimo dia consecutivo em que o número diário de casos ultrapassou 50 mil, e 407 mortes, chegando a um total de 75.431 mortes desde o início da pandemia. Nos últimos dias a média diária de casos aumentou 50% e de mortes, 21% comparando com os sete dias anteriores.

Nesta segunda-feira, o estado de São Paulo confirmou os dois primeiros casos no Brasil da variante do novo coronavírus identificada no Reino Unido.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …