Reino Unido anuncia relaxamento gradual do lockdown

number10gov / Flickr

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

Com avanço da vacinação e queda nas internações por covid-19 em meio às restrições rígidas, país se prepara para abandonar o confinamento. Plano prevê reabertura em quatro etapas e fim do lockdown em 21 de junho.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou nesta segunda-feira (22/02) um plano para aliviar gradualmente as restrições impostas devido à pandemia de covid-19. O lockdown deve ser encerrado em 21 de junho, ao final de um processo de quatro etapas.

Após impor medidas de contenção muito rígidas em janeiro na tentativa de combater uma variante altamente contagiosa do coronavírus, Johnson afirmou que o país poderá agora aproveitar os frutos de uma das campanhas de vacinação mais rápidas do mundo.

Em pronunciamento diante de legisladores na Câmara dos Comuns britânica, o premiê garantiu que o roteiro é baseado em “dados, não datas”, com o objetivo de “guiar cautelosamente, mas irreversivelmente” o país para o fim do confinamento.

“Estamos partindo para o que espero ser uma estrada de mão única para a liberdade“, declarou Johnson, cujo país vive atualmente seu terceiro lockdown desde março de 2020.

O plano prevê o desconfinamento em quatro etapas, com cinco semanas de intervalo entre elas, começando com a reabertura das escolas e universidades em 8 de março.

Nessa data também passarão a ser permitidos encontros entre duas pessoas ao ar livre. Três semanas depois, os britânicos poderão então se reunir em pequenos grupos, também ao ar livre, para fins esportivos ou de relaxamento.

Atualmente, as regras permitem o contato com somente uma pessoa de outra residência e apenas para fazer exercícios. Contudo, por ora será mantida a ordem para que as pessoas trabalhem de casa e minimizem as saídas para limitar a transmissão do vírus.

A segunda etapa terá início em 12 de abril, quando lojas não essenciais, cabeleireiros, bibliotecas e academias poderão reabrir, e bares e restaurantes voltarão a funcionar, mas podendo servir apenas em áreas externas.

A partir de 17 de maio, quando se inicia a terceira etapa do desconfinamento, será autorizada a reabertura de cinemas e teatros e a realização de eventos com até 30 pessoas. Além disso, restaurantes e bares poderão voltar a servir em suas áreas internas.

Nessa etapa, os britânicos ainda poderão voltar a viajar para o exterior de férias, bem como retornar aos estádios esportivos, embora em grupos limitados.

Serão permitidos até 10 mil torcedores nos estádios. Para eventos em ambientes fechados, a capacidade máxima será de 1 mil espectadores, enquanto os estádios que não atendam a especificidades de grandes locais terão permissão para receber 4 mil pessoas.

A quarta e última etapa do desconfinamento está prevista para 21 de junho, quando o governo espera remover as restrições de contato social, permitindo a reabertura de casas noturnas após 15 meses fechadas e a realização de grandes eventos públicos, como festivais.

Johnson determinou quatro critérios para manter o alívio das restrições como planejado: que o plano de vacinação continue sem problemas, que haja sinais de redução das hospitalizações, mortes e número de casos, e que não surja uma nova variante resistente às vacinas. Caso contrário, as datas do cronograma poderão ser alteradas.

Queda nas hospitalizações

Dois estudos divulgados nesta segunda-feira mostraram que a campanha de vacinação britânica está contribuindo para uma queda acentuada nos casos da doença e de hospitalizações, aumentando a esperança de que os imunizantes funcionem na vida real conforme nos testes clínicos.

Na Inglaterra, dados preliminares de um estudo com profissionais de saúde apontaram que a vacina da Pfizer-Biontech reduziu o risco de contrair covid-19 em 70% após a primeira dose, uma porcentagem que aumentou para 85% após a segunda.

Já na Escócia, uma pesquisa mostrou que as vacinas da Pfizer-Biontech e da AstraZeneca-Oxford reduziram as hospitalizações devido ao vírus em até 85% e 94%, respectivamente.

Pandemia no Reino Unido

O Reino Unido é um dos países mais avançados em termos de vacinação contra a covid-19. Ao menos 17,7 milhões de pessoas tomaram pelo menos a primeira dose da vacina, o que corresponde a cerca de um terço da população adulta do país. A meta do governo é vacinar todos os adultos até 31 de julho.

O território britânico tem, por outro lado, um dos balanços mais trágicos em termos de mortalidade, com mais de 120 mil óbitos por covid-19 confirmados desde o início da pandemia. Em números absolutos, é a maior cifra da Europa e a quinta maior do mundo, atrás apenas de Estados Unidos, Brasil, México e Índia.

As medidas anunciadas nesta segunda-feira se aplicam apenas à Inglaterra. Devido à regionalização dos poderes, as regras são diferentes na Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, e determinadas pelos governos autônomos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

União Europeia começa exame contínuo da vacina russa Sputnik V

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) deu início ao exame contínuo do dossiê de registo da vacina Sputnik V para verificar sua conformidade com as normas europeias de eficácia, segurança e …

Afrouxar uso de máscaras é "pensamento neandertal", diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou nesta quarta-feira (03/03) a decisão dos estados do Texas e do Mississippi de suspender a obrigatoriedade do uso máscaras para conter a propagação do coronavírus. O democrata …

Argentina só vai habilitar motoristas que fizerem curso sobre igualdade de gênero

A partir de março e 2021 quem quiser tirar carteira de habilitação na Argentina terá de estudar mais do que somente as leis de trânsito, o funcionamento do automóvel e a própria condução de um …

ONGs denunciam grupo Casino na Justiça francesa por desmatamento na Amazônia

Organizações de defesa do meio ambiente e dos povos indígenas denunciaram nessa quarta-feira (3) o grupo Casino na Justiça francesa. A empresa é acusada de responsabilidade no desmatamento da Amazônia através da venda de …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Um cientista criou um algoritmo de computador que pode levar a descobertas transformadoras em energia e cuja própria existência levanta a probabilidade de que nossa realidade possa realmente ser uma simulação. O algoritmo foi criado pelo …

The Crown "é baseada na verdade", diz Harry que dá ideia de convívio com família real

Principe Harry defendeu a série “The Crown” da Netflix, dizendo que – embora não fosse “estritamente preciso” – retratava as pressões da vida dentro da família real. Em uma entrevista com James Corden, do programa americano …

Microsoft acusa hackers chineses de ciberataques a entidades dos EUA com uso de falhas desconhecidas

A Microsoft relatou a detecção de exploits desconhecidos utilizados por hackers chineses "patrocinados pelo Estado" destinados a atacar versões locais da Microsoft Exchange Server a fim de receber informações de entidades dos EUA. Exploit é uma …

Compra de mansão lança novas suspeitas sobre Flávio Bolsonaro

Filho mais velho do presidente comprou imóvel de luxo de R$ 6 milhões. Valor está bem acima do patrimônio declarado pelo senador, e condições de empréstimo para quitar mais da metade do valor levantam questionamentos. O …

Condenado a três anos de prisão, ex-presidente francês Sarkozy enfrenta outros processos na Justiça

Ele se tornou o primeiro ex-chefe de Estado francês a receber em primeira instância uma pena de prisão em regime fechado. Nicolas Sarkozy foi julgado culpado na segunda-feira (1°) por corrupção e tráfico de …

Colômbia é o 1º país latino-americano a receber vacinas da iniciativa COVAX

Nesta segunda-feira (1º), um lote de 117 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech chegou à Colômbia por meio da iniciativa COVAX. O país é o primeiro na região a receber os imunizantes do consórcio da …