Investigador sobre MH370: avião chamariz foi usado durante ‘desaparecimento forjado’

(cv) BBC

Novas afirmações expõem que uma aeronave chamariz foi utilizada para enganar o mundo e causar a impressão de que os EUA foram responsáveis pelo sequestro do voo MH370 da Malaysia Airlines.

O investigador voluntário Andre Milne afirma que houve de fato dois aviões, um dos quais sobrevoou as Maldivas e depois aterrissou no mar de Andaman, segundo a explicação de testemunhas nos dois locais, enquanto o “verdadeiro MH370” supostamente voou para o norte do Camboja, escreve o Express.

No dia do desaparecimento, em 8 de março de 2014, moradores da ilha de Kudahuvadhoo, nas Maldivas, relataram ter visto e ouvido um “Jumbo Jet voando a baixa altitude” sobre suas casas, de acordo com o jornal Haveeru Daily.

Sombra do avião da Força Real da Nova Zelândia P3 Orion vista nas nuvens durante as buscas do avião malaio MH370 desaparecido. Isso levantou rumores de que o avião poderia estar voando para Diego Garcia, uma ilha onde se situa a base militar norte-americana, ao sul das Maldivas.

Anteriormente, a testemunha Raja Dalelah Raja Latife relatou ter visto um avião parcialmente submerso no oceano ao largo das ilhas Andaman, durante um voo para Kuala Lumpur naquele mesmo dia. Milne afirma que este fato foi confirmado por satélites militares russos, embora não tenha sido apresentada qualquer prova nesse sentido.

“A hipótese de que o MH370 foi levado para Diego Garcia é exatamente o que os sequestradores queriam que o mundo acreditasse […] Eles voaram tão baixo sobre os atóis das Maldivas para serem vistos por tantas testemunhas credíveis a fim de criar uma falsa ilusão de que os EUA foram responsáveis”, destacou.

O investigador acrescenta que isso significaria que há dois locais viáveis para investigação — a baía de Bengala, onde o avião chamariz supostamente caiu, e o local no Camboja identificado por outro perito, Daniel Boyer. Ambos os homens acreditam que o verdadeiro MH370 pousou na selva e pediram às autoridades que lançassem uma expedição para encontrá-lo.

“Após a análise comparativa das declarações de testemunhas e dados eletrônicos dos primeiros 84 minutos do desaparecimento do MH370, se tornou evidente que uma aeronave totalmente independente, que não a do MH370, foi usada durante o desaparecimento forjado do MH370“, declarou Milne, complementando que o relatório oficial do MH370 pela Força Aérea Real da Malásia tem dados conflitantes.

“É impossível que a aeronave desaparecida seja identificada em dois locais totalmente diferentes no mesmo período de tempo, a única conclusão lógica é que um avião chamariz completamente diferente foi usado durante o desaparecimento forjado do MH370”, finaliza.

A aeronave do voo MH370 desapareceu em 8 de março de 2014, na rota de Kuala Lumpur para Pequim com 239 pessoas a bordo. Após vários anos de tentativas infrutíferas de localizar os restos do avião, o governo da Malásia concluiu a busca em maio de 2018, admitindo não saber o que aconteceu com o avião.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …