Israel é primeiro país a reimpor quarentena nacional contra covid

Narendra Shrestha / EPA

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, anunciou neste domingo (13/09) que o governo decidiu impor seu segundo lockdown nacional, em resposta a um aumento das infecções pelo coronavírus. A medida valerá por três semanas a partir da próxima sexta-feira.

Após horas de um acalorado debate, o gabinete de Netanyahu votou a favor da medida drástica, que torna Israel o primeiro país a reimpor a quarentena em todo seu território.

A princípio, o lockdown se estenderá por toda a temporada de feriados judaicos, tendo início em 18 de setembro, dia em que se comemora o Ano Novo Judaico, e terminando em 9 de outubro, ao fim da semana de festividades conhecida como Sucot.

“Eu sei que essas medidas vão cobrar um preço alto para todos nós”, disse Netanyahu em discurso na televisão. “Este não é o tipo de feriado a que estamos acostumados. E nós certamente não seremos capazes de celebrar com nossos familiares.”

O premiê destacou que o objetivo é interromper o aumento [nos casos de covid-19 e reduzir o contágio. O país ultrapassou a marca de 4.000 novas infecções por dia.

O bloqueio permanecerá em vigor por pelo menos três semanas, e depois o governo poderá relaxar as medidas se os números estiverem caindo. Os israelenses costumam realizar grandes reuniões familiares e lotar sinagogas durante o importante jejum de Yom Kippur no fim de setembro, o que as autoridades temiam que poderia desencadear novos surtos.

Durante a quarentena, os cidadãos não poderão se locomover além de um raio de 500 metros a partir de suas casas – com exceção de idas ao trabalho, que serão limitadas. Escolas, restaurantes, shoppings e hotéis fecharão suas portas, mas supermercados e farmácias ficarão abertos. O

setor público deverá operar com menos funcionários, enquanto escritórios e empresas não serão obrigados a fechar, desde que não recebam clientes.

Além disso, reuniões em lugares fechados serão limitadas a no máximo dez pessoas, enquanto em locais abertos poderão contar até 20 participantes – o que significa que cultos judaicos em sinagogas deverão ser severamente afetados.

Um ponto crítico nas negociações no gabinete foi justamente em relação a como se dariam as orações durante o feriado religioso. O impasse levou o ministro da Habitação, Yaakov Litzman, que representa judeus ultraortodoxos, a renunciar ao cargo neste domingo.

“Isso é injusto e despreza centenas de milhares de cidadãos”, disse Litzman, contrário à imposição do bloqueio durante a temporada de celebrações. “Onde vocês estavam até agora? Por que os feriados judaicos se tornaram um momento conveniente para combater o coronavírus?”, acrescentou, em sua carta de demissão.

O endurecimento das medidas de contenção marca a segunda vez em que Israel impõe um bloqueio em nível nacional, após uma longa paralisação entre março e maio. Atribui-se ao primeiro lockdown uma queda nos números de novos casos no país, embora tenha causado estragos na economia e levado o desemprego às alturas.

Ao todo, Israel soma mais de 150 mil casos confirmados de covid-19 e mais de 1.100 mortes ligadas à doença. Dada sua população de 9 milhões de pessoas, o país enfrenta agora um dos piores surtos do mundo, com milhares de novos casos sendo registrados todos os dias.

Netanyahu e o governo israelense – cujo poder é dividido entre dois partidos rivais que uniram forças para combater a pandemia – têm sido duramente criticados pelo gerenciamento da crise. Eles são acusados de má gestão por não agirem adequadamente para conter as crises econômica e sanitária, forçando assim a imposição de um segundo lockdown.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …