Israel é primeiro país a reimpor quarentena nacional contra covid

Narendra Shrestha / EPA

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, anunciou neste domingo (13/09) que o governo decidiu impor seu segundo lockdown nacional, em resposta a um aumento das infecções pelo coronavírus. A medida valerá por três semanas a partir da próxima sexta-feira.

Após horas de um acalorado debate, o gabinete de Netanyahu votou a favor da medida drástica, que torna Israel o primeiro país a reimpor a quarentena em todo seu território.

A princípio, o lockdown se estenderá por toda a temporada de feriados judaicos, tendo início em 18 de setembro, dia em que se comemora o Ano Novo Judaico, e terminando em 9 de outubro, ao fim da semana de festividades conhecida como Sucot.

“Eu sei que essas medidas vão cobrar um preço alto para todos nós”, disse Netanyahu em discurso na televisão. “Este não é o tipo de feriado a que estamos acostumados. E nós certamente não seremos capazes de celebrar com nossos familiares.”

O premiê destacou que o objetivo é interromper o aumento [nos casos de covid-19 e reduzir o contágio. O país ultrapassou a marca de 4.000 novas infecções por dia.

O bloqueio permanecerá em vigor por pelo menos três semanas, e depois o governo poderá relaxar as medidas se os números estiverem caindo. Os israelenses costumam realizar grandes reuniões familiares e lotar sinagogas durante o importante jejum de Yom Kippur no fim de setembro, o que as autoridades temiam que poderia desencadear novos surtos.

Durante a quarentena, os cidadãos não poderão se locomover além de um raio de 500 metros a partir de suas casas – com exceção de idas ao trabalho, que serão limitadas. Escolas, restaurantes, shoppings e hotéis fecharão suas portas, mas supermercados e farmácias ficarão abertos. O

setor público deverá operar com menos funcionários, enquanto escritórios e empresas não serão obrigados a fechar, desde que não recebam clientes.

Além disso, reuniões em lugares fechados serão limitadas a no máximo dez pessoas, enquanto em locais abertos poderão contar até 20 participantes – o que significa que cultos judaicos em sinagogas deverão ser severamente afetados.

Um ponto crítico nas negociações no gabinete foi justamente em relação a como se dariam as orações durante o feriado religioso. O impasse levou o ministro da Habitação, Yaakov Litzman, que representa judeus ultraortodoxos, a renunciar ao cargo neste domingo.

“Isso é injusto e despreza centenas de milhares de cidadãos”, disse Litzman, contrário à imposição do bloqueio durante a temporada de celebrações. “Onde vocês estavam até agora? Por que os feriados judaicos se tornaram um momento conveniente para combater o coronavírus?”, acrescentou, em sua carta de demissão.

O endurecimento das medidas de contenção marca a segunda vez em que Israel impõe um bloqueio em nível nacional, após uma longa paralisação entre março e maio. Atribui-se ao primeiro lockdown uma queda nos números de novos casos no país, embora tenha causado estragos na economia e levado o desemprego às alturas.

Ao todo, Israel soma mais de 150 mil casos confirmados de covid-19 e mais de 1.100 mortes ligadas à doença. Dada sua população de 9 milhões de pessoas, o país enfrenta agora um dos piores surtos do mundo, com milhares de novos casos sendo registrados todos os dias.

Netanyahu e o governo israelense – cujo poder é dividido entre dois partidos rivais que uniram forças para combater a pandemia – têm sido duramente criticados pelo gerenciamento da crise. Eles são acusados de má gestão por não agirem adequadamente para conter as crises econômica e sanitária, forçando assim a imposição de um segundo lockdown.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …

Covid-19: exame pioneiro mostra danos em pulmões 3 meses depois de infecção por coronavírus

A covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, pode estar causando anormalidades pulmonares ainda detectáveis mais de três meses após os pacientes serem infectados, revela um novo estudo. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, …

"Hyperloop de levitação": a próxima revolução nas viagens?

Imagine viajar para o trabalho a quase 1.000 km/h, pairando um pouco acima do solo, sem barulho de motor. Pode soar como um filme de ficção científica, mas este cenário se aproximou da realidade quando o …